A Abadia de Northanger,  Emma,  Lady Susan,  Mansfield Park,  Orgulho e preconceito,  Razão e sentimento Razão e sensibilidade

Orgulho e paixão estreia hoje

Orgulho e paixão estreia hoje, 20 de março de 2018 no horário das 18 horas. A novela é livremente inspirada em Orgulho e preconceito de Jane Austen e com acréscimos de personagens também dos romances, Razão e sensibilidade, Mansfield Park, Emma, A abadia de Northanger e Lady Susan. Escrita por Marcos Berstein e com a direção artística de Fred Mayrink a novela tem tudo para ser um sucesso pois Jane Austen é um best-seller há mais de duzentos anos!

Há uma infinidade de matérias sobre a novela mas como sei que o tempo está cada menor para todos recomendo a página específica do GShow com vídeos e entrevistas com atores e diretores. Aqui no blog vocês podem acompanhar pela tag #NovelaOrgulhoePaixão.

Outro site que vou acompanhar para comentar com mais propriedade será do Purepeople, que publica resumos de novelas. Não vou colocar resumos de capítulos ao longo dos meses pois tira a surpresa, mas apenas este primeiro que julguei muito parecido com o romance como vocês poderão ver e me pareceu um ótimo sinal.

Elisabeta (Nathalia Dill) planeja visitar o mundo. Ofélia (Vera Holtz) apoia suas herdeiras a terem casamento com homem de bens. Ema (Agatha Moreira) avisa que Camilo (Maurício Destri) e Darcy (Thiago Lacerda) chegaram e que será realizado um baile na propriedade do seu avó, o Barão de Ouro Verde (Ary Fontoura). Lídia (Bruna Griphao), Jane (Pamela Tomé) e Mariana (Chandelly Braz) planejam as roupas que vão usar no baile. Ofélia chama a atenção de Elizabeta e Cecília (Anaju Dorigon) pela falta de interesse das duas sobre a festa. Agatha (Vânia de Brito) recepciona Darcy e Camilo na casa de chá. Julieta (Gabriela Duarte) se organiza para conquistar as terras do Vale do Café, com o apoio de Susana (Alessandra Negrini). Susana planeja casamento com Darcy, e Petúlia (Grace Gianoukas) tira sarro dela por causa disso. Ofélia, Felisberto (Tato Gabus Mendes), Elisabeta e Ema falam a respeito da personalidade de Jane, Lídia, Cecília e Mariana. Susana propõe a Julieta que ambas prestem atenção no comportamento de Camilo. Elisabeta assegura a Ema que casar não está em primeiro lugar na sua vida. Jorge (Murilo Rosa) exalta Ema. Elisabeta e Darcy se veem pela primeira vez.

Este post ficará em destaque na barra lateral do blog para quem quiser comentar a novela durante toda sua duração e de agora em diante manterei, como prometido, também chamada semanal em destaque na página do Facebook para discussão dos capítulos. Eventualmente escreverei artigos sobre algum tema que desperte a curiosidade dos leitores.

Eu só poderei, na maioria dos dias, comentar muito tarde pois acreditem não tenho televisão e assinei o GloboPlay para este evento.

Em tempo: adorei as vinhetas da novela transformando-se em pinturas.

Orgulho e Paixão estreia
Orgulho e Paixão estreia | Divulgação

7 Comentários

  • Dandara Machado

    Amei a cena em que Darcy e Elisabeta se conheceram, dei muita risada!

  • pat

    Acho que, pelo horário, terei que acompanhar pela internet. Claro que não foi uma perfeição, mas no geral gostei do que vi. Principalmente pelo lado cômico bem presente. Tipo a Sra. Benedito repetindo umas três vezes que: “todo homem solteiro de posses tem que estar necessitado de uma esposa”, ou a Lydia, todas as vezes que apareceu em cena; também gostei das partes da Cecília (Catherine Morland), Jane (ela é mesmo muito doce) e claro, da Elisabeta. Não gostei muito da Ema, Mariana e do Capitão (vamos ver se mudo de ideia). Ah, também gostei das cenas da Susana com aquela empregada, ri bastante.

  • Mell

    Eu amei! pra uma *adaptação livre* nas obras de Jane, deu gosto de ver. A essência dela, com o toque brasileiro. As claras referências às adaptações, um presente especial pra quem curte. Foi bom também ter visto o elenco comentando sobre a Jane nas entrevistas. Viva!

    • Adriana M.

      Gostei do primeiro capítulo principalmente por causa do humor, figurinos e paisagens. Mas, espero que não exagerem no tom cômico. Me incomodou não ter referência a Jane Austen na abertura da novela, somente no fim (rapidamente) porque as referências as obras dela são muitas e das entrevistas que vi sobre a novela não a vi mencionada.

  • Moira Bianchi

    Eu gostei! Ver Austen live action Brazuca é muito legal, mesmo! Imagine 40 minutos por dia por seis meses!…
    Alguns problemas? Sim. Dicção esquisita, alguns diálogos pareciam jogral de escola, todos muito eufóricos, o ritmo corrido.
    Porém, muita coisa legal. Figurinos e cenários lindos (até a casa Bennet que parece o sítio do Pica-pau Amarelo), Catherine Morland viajando na maionese, Lizzy sonhando com o mundo e depois conduzindo a apresentação das irmãs uma a uma, Darcy Visconde de Mauá das ferrovias, Lady Susan/Bingley sisters cômica… Continuo levando fé!