web analytics
LIVROS JANE AUSTEN,  Mansfield Park,  Razão e sentimento Razão e sensibilidade

Capas em tecido e com arabescos

Quando as meninas falaram da semelhança das capas fiquei tentando lembrar de uma outra capa que também é do mesmo estilo e para completar estive na livraria Cultura e ganhei dois presentes.

Vamos contar essa estória direitinho: ganhei um presente e outro dei-me de presente! Depois de um mês sem comprar, unzinho sequer, livro de Jane Austen, comprei o Sense and Sensibility. Algo que me chamou a atenção o número de livros com capas de tecido. Uma delas, a bonita Red Winchester Austen Collection e a  outra, uma coletânea das Brontë absolutamente divina!

Finalmente lembrei do livro. Minha edição de Mansfield Park da coleção “The Series of English Idylls”!

Facebook Comments Box

9 Comentários

  • Mell

    Você percebeu que os livros da Abril Coleções tem uns símbolos na lombada e que esses símbolos se repetem? Os livros com os mesmos símbolos nas lombadas tem as capas com os mesmos arabescos.
    Queria saber o porque. Deve ser algum tipo de classificação…

  • Ricardo

    Gostei da capa do meio, com tanta história além da que vem escrita, né?

    Bjos

    • Raquel

      Ricardo,

      esse livro é maravilhoso! Quando estiver na Biblioteca Jane Austen ou quando você vier me visitar, verá!

    • Raquel

      Marcia,

      A Amazon e a Penguin juntas, “ai que me corto os pulso” aqui nos comentários mesmo…

  • Leticia

    Mell, acho que não tem nada por detrás disso, não. Olhando a coleção inteira, eles se repetem vez por outra, o que é supernormal. Em cada volume, o arabesco da lombada é igual aos da capa.

    Tem uma diferencinha de nada na foto da Raquel: os da coleção da Abril são estampados puros e simples, sem relevo. Os demais (dá pra perceber nesse antiguinho do meio tb.) são com estampas em relevo.

    Nada desabonador para a Abril, pelo contrário! Já é uma glória uma editora nacional conseguir dar um up na nossa encadernação, que sempre sofreu por falta de acesso, taxas incríveis de importação de material… Quem diria há uns anos que a gente teria livros nacionais (vendidos em banca!!!!) forrados com francônia?

    Loas à Abril, e tomara que ela volte com aquelas coleções dos anos 70 e 80, muitas de valor editorial único até hoje.