web analytics
FILMES & SÉRIES,  LIVROS JANE AUSTEN,  Razão e sentimento Razão e sensibilidade

Qual o melhor título?

Quando a Denise do Não gosto de plágio perguntou-me neste post que título eu daria para Sense and Sensibility respondi, “quando uso a razão concordo com o título Razão e sentimento, do Ivo Barroso, quando uso os sentimentos viro Marianne, não consigo achar uma boa solução!”. Dia desses conversando com Rebeca do Chá com Jane Austen falamos sobre o mesmo assunto.

No Brasil temos duas variações: Razão e sentimento de Ivo Barroso e Razão e sensibilidade de Therezinha Monteiro Deutsch para os livros e Razão e sensibilidade para o filme de 1995 com Emma Thompson e Kate Winslet.

Não sei vocês, mas eu sempre fico confusa, principalmente quando me refiro ao livro. Pois bem, eu gostaria de saber qual título vocês dariam, não só os citados acima, mas qualquer outro que vocês achem que cairiam como uma luva para o romance das duas irmãs.

ATUALIZAÇÃO: Sense and Sensibility em espanhol também tem duas traduções: Sentido y sensibilidad (Debolsillo) e Juicio y sentimiento (Alba).

  • PS: bem que poderiam ter deixado apenas a Kate e Emma no cartaz… Tenho essa imagem há muito tempo e não lembro de qual site sobre cinema que apanhei, sorry…
  • PS2: No dia 28/fev, encerrarei os comentários e sortearei uma lembrancinha entre os participantes.

ATUALIZAÇÃO 2: Os comentários continuarão abertos somente o sorteio acabou.

SORTEIO: Carlos Eduardo, parabéns. Aguardo seu contato para enviar a lembrancinha!

Facebook Comments Box

18 Comentários

  • Tata

    Gosto de ” Razão e Sentimento “, e que tal a versão portuguesa : ” Sensibilidade e Bom Senso ” ? Fica prá lá de estranho rs…

  • Ema Ribeiro

    Olá!!!
    Deste Lado do Atlântico o título do livro é: “Sensibilidade e Bom Senso”
    Acho que é um bom titulo pois demonstra muito bem as diferenças de personalidade entre as duas irmãs; uma que apesar de ser uma pessoa extremamente apaixonada se rege pelo bom senso, sendo comedida nos seus gestos e expressões; enquanto que outra é a sensibilidade em pessoa, pois ela é exprime corajosamente e violentamente todos os seus sentimentos e sensações, sendo capaz das maiores loucuras por amor e, vivendo esse amor plenamente, quando esse amor não resulta, isso abala-a profundamente.

  • Leticia

    Já conversamos sobre isso uma vez… Eu continuo com “Razão e sentimento”. É assim que usamos: Fiquei entre a razão e o sentimento”. Ou mais brasileiro ainda: “razão e emoção”, ou, radicalizando, “Razão e coração”, mas aí já virava título de novela mexicana.

    Sensibilidade, para nós brasileiros, tem mais que ver com a gradação do sentimento. “Fulano não é muito sensível”, ou “cicrana é sensível ao extremo”.

    Não costumamos contrapor as palavras sensibilidade e razão. Só por isso. Mas acho o “Razão e sensibilidade” uma ótima oportunidade de ampliarmos o uso da palavra.

  • Bruna Chagas

    Gostei do “Razão e Emoção”, mas ainda prefiro Razão e Sensibilidade, porque acredito que elas se completam, tanto as palavras mas principalmente Elinor e Marianne.

  • Carlos Eduardo

    Das traduções brasileiras prefiro o título “Razão e sentimento”.

    *

    Fazendo eco ao que falou a Tata também acho “Sensibilidade e bom senso” um título estranho, mas é o que melhor traduz a atmosfera da obra, como se depreende do comentário da Ema Ribeiro.

    *

    A Letícia vai ao ponto: sempre usamos “fiquei entre a razão e o sentimento”. Sentimento é sentimento mesmo que usemos outras expressões como coração, emoção. Já razão, no meu modo de ver, tornou-se uma palavra muito árida. O senhor Richard Dawkins fez com que essa palavra se tornasse ainda mais amarga.

    *

    Em “Razão e sentimento” as irmãs Elinor e Marianne são expoentes da dicotomia do título. Pra quem acha que Jane Austen é romântica essa obra é emblemática. Porque na história das irmãs Dashwood quem aposta na visão romântica da vida, Marianne, tem uma desilusão amorosa com Willoughby, perde as ilusões e casa com o homem que lhe fez a corte de forma refinada: o Coronel Brandon. Já Elinor mantém uma paixão ponderada por Edward. Elinor suporta todas as adversidades. É estóica. É mulher de fibra rara. E, ao fim e ao cabo, termina com o homem que também a ama. Elinor e Edward serão felizes depois de tudo. Marianne e Brandon também. Jane Austen me diz, nesse livro, que mesmo quando amamos, devemos manter o bom senso, porque só assim a vida nos brindará com o que tem de melhor. A razão (racionalismo) pode nos limitar. O bom senso (ponderação sobre o desdobramento de cada ato) nos dá a medida exata de cada coisa.
    O título em português lusitano, por mais estranho que pareça, é pra mim o melhor possível.

  • mayara

    “Razão e Sentimento” está excelente!
    resume as caracteristicas mais atenuantes das irmãs Dashwood em apenas duas palavras.

  • Pri

    Oi Raquel!

    Eu gosto do título “Razão e Sensibilidade”, porque denota características de nossa pesonalidade que às vezes se afloram ou não. Eu posso ser uma pessoa sensível, mas dependendo da circunstância decido agir com a “razão”. Em outros momentos, posso querer agir com a minha sensibilidade e ainda assim ser guiada pela razão. Creio que são qualidades que podem andar de mãos dadas e há os momentos certos para usar apenas uma ou outra. Acho que não há título melhor que “Razão e Sensibilidade”! Hehehe… Então é isso, boa tarde pra vc. 🙂

    Abracinhos da Pri

  • Camila

    Acostumei-me a Razão e Sensibilidade, talvez por causa do filme (que assisti antes de ler o livro, no começo da minha paixão por Jane Austen) e do livro que consegui em um sebo – o já comentado Razão e Sensibilidade traduzido por Therezinha Monteiro Deutsch.

    Embora concorde que Razão e Sentimento seja mais sensato, pois nos dá uma idéia melhor do que se trata o livro. Sensibilidade e Bom Senso, como é o título do livro em Portugal, me parece deveras estranho.

    Cheguei a pensar em Sentimento e Bom Senso (uma variação do título lusitano), mas descartei-o imediatamente, pois sua sonoridade não é nada boa.

    Beijoos!!

    PS: Sempre achei que esse Edward aí está sobrando…. A capa -ou pôster -apenas com as irmãs Dashwood ficaria bem melhor!! (sem contar que excluiram o pobre Coronel Brandon!!)

  • Luciana

    Eu concordo com “Razão e sentimento”, já que no meu volume de “Lady Susan, The Watsons e Sandition” da Penguin, a responsável pela edição e pela introdução fez um comentário sobre o fato da Jane usar sempre sensibilities em vez de feellings, portanto o sentido seria mais de sentimento do que sensibilidade, que são bastante diferentes. Mas se fosse para manter a sonoridade de “Sense and sensibility” eu acho que a versão portuguesa do título é melhor, “Sensibilidade e bom senso”.

  • Vanessa

    Eu acho que Razão e Sentimento se encaixa melhor com o significado em Português, porém já me acostumei com Razão e Sensibilidade. Logo que entrei no universo da JA era com esse nome que as pessoas se referiam ao livro e ao filme.

  • Mell

    Senso e Sensibilidade!

    Nunca me incomodei com o sensiblidade, mas sempre com o Razão. Sense é senso. De ser sensata! Assim cono nossa querida Elinor! Ela não é racional, ela é sensata. É diferente!

    Em geral temos como racional as pessoas que nunca levam em conta seus sentimentos, e Elinor os leva em conta, tanto quanto Marienne, mas ela é mais sensata em suas atitudes!

    É isso! Senso e Sensibilidade!

  • denise bottmann

    aí vai meu voto:
    concordo com a mell, senso e sensibilidade. na falta dessa opção, fico com a solução lusa, que acho corretíssima. não entendo que a austen estivesse falando de sentimento (feeling), e sim de maior sensibilidade emocional ou de maior sizo e juízo – nada impede que a quantidade e/ou intensidade de sentimento seja a mesma nos dois casos, e talvez até fosse bem plausível pensar que há mais sentimento do lado do sense, e mais esparolamento do lado da sensibility, não acha?

    na linha da viajação, tenho aqui em casa uma tradução com o título “razões do coração”(ed. romano torres, trad. mario da costa pires). legal também, né?

    mas, por causa de todo o lance bonitinho da aliteração e do jogo de palavras (sense and sensibility é tão sensible and sensitive!) – eu, se traduzisse esse livro, bancaria com o editor “senso e sensibilidade”, na lata! 🙂

  • marie tourvel

    Sei que Razão e Sentimento seria o mais correto, mas gosto mais de Razão e Sensibilidade. Coisa minha, Raquel, querida. 😉
    E quanto ao Hugh Grant na foto… bem, eu gosto do Hugh. :))))

    Beijos!

  • Rebeca

    hj eu estou mais para “razão e sensibilidade”, pois estou pensando nas duas qualidades (razão e sensibilidade) que nem sempre encontramos em uma mesma pessoa. só mesmo o equilíbrio entre duas pessoas, cada uma com uma dessas qualidades.

  • ana emília

    Eu gosto de Razão e Sensibilidade, porque são tb qualidades, dotes de uma pessoa.

    É a primeira vez que comento, mas sempre venho aqui, desde que entrei nessa fase Jane Austen.

    o blog é lindo! e os cadernos e coisinhas q vc faz tb!

    um abraço carinhoso,
    ana

  • Mariane

    Já que colocaram o Hugh no cartaz deveriam ter posto também o Alan Rickman, que é 10x melhor ! ^.^

  • Raquel

    Bom dia!
    A votação para o sorteio da lembrancinha, e é lembrancinha mesmo, está encerrada mas vocês podem continuar comentando sobre o assunto pois os comentários continuarão abertos.

    Ah! ia me esquecendo: Carlos Eduardo, entre em contato, por favor.