web analytics

Orgulho e preconceito em italiano | Leitura comparada
por Mell Siciliano
Caderneta Livresca

Orgoglio e PregiudizioO meu exemplar de Orgoglio e Pregiudizio é uma edição especial, da editora Rizzoli, presenteada para os assinantes das revistas Annabella, Novella e La Donna. A minha edição é de 1962 e no livro consta que esta é a segunda edição, sendo a primeira de novembro de 1961, porém não há informações se a tradução foi feita nesta época, ou se já existia anteriormente.

A tradução foi feita por Maria Luisa Agosti Castellani e  pelas minhas pesquisas ela é comercializada até hoje. A última edição publicada desta tradução foi publicada em 2008. Entretanto não consegui descobrir se foram feitas revisões desta tradução, eu particularmente, espero que sim.

Achei a tradução bem fiel, apesar do uso de palavras e expressões quase não utilizadas mais em italiano. Trago algumas passagens famosas como exemplo com original em inglês e a tradução em português de Celina Portocarrero publicada pela editora L&PM.

È verità universalmente ammessa che uno scapolo fornito di un buon patrimonio debba sentire il bisogno di ammogliarsi.

It is a truth universally acknowledged, that a single man in possession of a goof fortune, must be in want of a wife.

É verdade universalmente reconhecida que um homem solteiro em posse de boa fortuna deve estar necessitado de esposa.

Ao pé da letra, o que está escrito em italiano: “É uma verdade universalmente aceita que um solteiro possuidor de um bom patrimônio deva sentir a necessidade de se casar”. Apesar da ideia geral ser mantida, não é exatamente “sentir necessidade de se casar” o que esta escrito no original. Além disso, a palavra “ammogliarsi” caiu em desuso, quase não se escuta mais esta palavra em italiano.

Essas pequenas ‘faltas de fidelidade’ acontecem bastante ao longo do livro, mas nada que comprometa a leitura.

Seguem algumas frases mais conhecidas para a comparação.

Darcy sendo exigente em italiano.

“È passabile, ma non abbastanza bella per tentare un uomo par mio […]”

“She is tolerable; but not handsome enough to tempt me; […]”

“Ela é aceitável, mas não é bonita o bastante para me tentar, […]”

Aqui dá pra perceber que apesar de manter o sentido, eles mudaram a frase. O que está escrito é “Não há selvagem que não saiba dançar”

“Non c’è selvaggio che non sappia ballare.”

“Every savage can dance.”

“Qualquer selvagem sabe dançar.”

Amo essa próxima frase. Entendo bastante o Darcy nesse quesito.

“La mia buona opinione, una volta perduta, è perduta per sempre.”

“My good opinion once lost is lost for ever.”

“Minha consideração por alguém, uma vez perdida, está perdida para sempre.”

A primeira declaração. Darcy atrapalhado.

Ho tottato invano. Non giova. Non riesco a reprimere i miei sentimenti. Lei mi deve permettere di dirle con quanto ardore io la ammiri e la ami” – cap. 33

In vain have I struggled. It will not do. My feelings will not be repressed. You must allow me to tell you how ardently I admire and love you.

Tenho lutado em vão. Não adianta. Meus sentimentos não serão reprimidos. Precisa me permitir dizer-lhe com que intensidade e a admiro e amo.

Aqui considero que “wit” não foi bem traduzido, apesar de não conseguir pensar em um termo melhor, “genio” pra mim é inadequado.

“Una belezza, quella lì! Tanto varrebe dir che sua madre è un genio.”

“She a beauty! — I should as soon call her mother a wit.”

“Ela, uma beleza? Mais fácil seria chamar a mãe de espirituosa.”

Lizzie começa a se arrepender de ter negado o pedido de Darcy. Não gosto dessa fase Lizzie arrependida.

Divenne gelosa dalla buona opinione di lui, ora che non poteva più sperare di beneficiarne. Desiderava aver sue notizie, adesso che la probabilità di comunicare era minima. Era convinta che con lui avrebbe potuto essere felice, quando ormai non era più pensabile che si incontrassero.

She became jealous of his esteem, when she could no longer hope to be benefited by it. She wanted to hear of him, when there seemed the least chance of gaining intelligence. She was convinced that she could have been happy with him, when it was no longer likely they should meet.

Desejava seu afeto, agora quew não podia mais por ele ser contemplada. Queria saber dele, agora que parecia não haver qualquer possibilidade de receber notícias. Estava convencida de que poderia ter sido feliz com ele, agora que talvez nunca mais se encontrassem.

A declaração. Momento lindo. Declaração linda também em italiano.

“Lei è troppo generosa per prendersi gioco di me. Se i suoi sentimenti sono ancora quelli che erano lo scorso aprole, me lo dica subito. Il mio affetto, i miei desideri sono immutati; ma una sola parola da parte sua basterà a farmi tacere per sempre su questo argomento.”

“You are too generous to trifle with me. If your feelings are still what they were last April, tell me so at once. My affections and wishes are unchanged, but one word from you will silence me on this subject for ever.”

“A senhorita é demasiado generosa para brincar comigo. Se seus sentimentos ainda forem os mesmos que me revelou em abril, diga-me agora mesmo. Os meus afetos e desejos não mudaram, mas uma palavra sua me silenciará para sempre a esse respeito.”

Existem várias traduções de Jane para o italiano. No site Jane Austen Itália eles tem um bom apanhado das traduções, inclusive com um parágrafo de cada, permitindo que façamos uma pequena comparação entre eles.

No mais, gostei bastante de ter lido em italiano. Entretanto devo dizer que me parece – é só a minha imaginação, claro – que em italiano a sra. Bennet é mais histérica do que em inglês!

∞ ∞ ∞

NOTAS

  • AUSTEN, Jane. Orgoglio e Pregiudizio. Itália: Editora Rizzoli, 1962. Tradução: Maria Luisa Agosti Castellani. Ilustrações: Giuliano Giovetti.
  • JAUSTEN. Disponível em: < http://www.jausten.it>. Acesso em: 25 jun. 2013
  • Serão publicados mais dois post da leitura comparada de Mel Siciliano: um sobre o nome das personagens e outro sobre as ilustrações de Giuliano Giovetti.

Views: 596

Artigos recomendados

5 comentários

  1. Mell,

    eu adoraria saber várias línguas, não só para ler Jane Austen, mas muitos outros autores.

    Mas vamos aos nossos italianos!

    “La mia buona opinione, una volta perduta, è perduta per sempre.” Foi aqui que me comecei me apaixonei também!

    E cheguei a ouvir tambores quando li “Non c’è selvaggio che non sappia ballare.”

    E completo com esta: “She a beauty! — I should as soon call her mother a wit.” Neste caso acho que é muito difícil nos contentarmos com as traduções e não por que são ruins, longe disso. O fato que conseguir precisão, concisão e rima para a piada de Mr. Darcy, acredito eu é impossível!

    Você diz que Mrs. Bennet é mais histérica em italiano e acredito! Há algum tempo vi partes da versão 1940 em italiano. Minha nossa senhora! Ela fica doida!

    Mais uma vez muito obrigada por participar do blog!

Deixe uma resposta