web analytics

Orgulho e preconceito em italiano | Personagens
por Mell Siciliano
Caderneta Livresca

Como vocês devem ter percebido pela imagem abaixo, o nome da grande maioria dos personagens desta edição está em italiano.

Esta prática parece ser bem comum na Itália. Os livros da série Harry Potter, por exemplo, foram traduzidos nos anos 90 e isso aconteceu com vários nomes de personagens. Mas me parece que esta prática esta em declínio. Os já mencionados livros do Harry Potter, por exemplo, ganharam nova tradução. E o mesmo ocorre com Orgoglio e Pregiudizio que em várias traduções os nomes permanecem em inglês.  Não é possível afirmar com certeza o porquê dessa escolha, já que os sobrenomes dos personagens e os nomes de lugares permaneceram em inglês. Talvez nos anos 60 as pessoas tivessem menos intimidade com o uso de línguas estrangeiras e a tradução dos nomes facilitava a relação com os personagens.

Nomes de outros personagens:

  • Signora Long
  • Signor Morris
  • Sir Guglielmo Lucas
  • Lady Lucas
  • Giorgiana Darcy
  • Signor Hurst
  • Signora Hurst (Luisa)
  • Signor Robinson
  • Capitano Carter
  • Signor Gardiner
  • Signora Gardiner
  • Colonello Foster

Obs.: Um dos poucos nomes que não mudaram foi o do nosso querido Mr. Darcy!

op_italiano_personagens

Visits: 438

Artigos recomendados

8 comentários

  1. Hahaha, amei esse post. Giovanna Bennet, que engraçado! Eu tive que procurar o 1º nome do Mr. Collins, não lembrava de jeito nenhum; esse “Guglielmo” é o nome (William) ou a profissão (clergyman)?
    Eu não gostaria que mudassem os nomes, fiquei me perguntando se alguma tradução em pt já fez isso. Imagina a Elizabeth sendo chamada de Isabel (às vezes eu vejo isso na wikipedia, por exemplo, na versão pt de Portugal a rainha Elizabeth é chamada de Isabel II).

      1. Pois é, eu estranhei demais, pq na minha cabeça não existia nome equivalente a William, mas fui ver na wikipedia e o príncipe William é chamado de Guilherme no pt de Portugal, então Giugliemo até que faz sentido.

  2. Pat,

    aqui no BRasil também teve uma época que traduziam também os nomes próprios. Em Portugal, creio que ainda traduzem ou traduziam até pouco tempo.

    1. Raquel,

      Até onde sei, os nomes são traduzidos na Espanha também. Lembro de ver um exemplar de Orgulho e Preconceito na Fnac cuja orelha falava das irmãs Juana, Isabel, María, Catalina e Lidia Bennet! Como amante da língua italiana, acho um charme a Lizzie se chamar Elisabeta.

      Eu acho fantásticas essas mudanças de país para país. Atualmente é mais comum ver isso acontecer com livros antigos, pois o costume de modificar os nomes serve justamente para auxiliar os leitores que não possuem familiaridade com o idioma original da obra. Certa vez li uma edição de “E o Vento Levou” publicada aqui no Brasil em 1938, se não me engano. À exceção dos nomes “intraduzíveis” como Scarlett e Rhett, tudo foi modificado. Alguns nomes ficaram bem curiosos:

      Susan Ellen “Suellen” O’Hara virou Susana Elena “Suelena” O’Hara
      Caroline Irene “Careen” O’Hara virou Carolina Irene “Caroena” O’Hara
      Bonnie Blue Butler virou Linda
      Maybelle virou Maybela
      Cathleen Calvert virou Catarina…
      Melanie virou Melânia

      e por aí vai…o mais interessante é encontrar uma carta escrita pela Margaret Mitchell à tradutora brasileira, agradecendo o esforço nas modificações e permitindo que os leitores se aproximassem mais de seu universo…rs

      Quanto a Harry Potter, a Lia Wyler disse uma vez que ela resolveu traduzir todos os nomes por se tratar de uma obra infantil, concluindo (corretamente, a meu ver) que muitas crianças jamais conseguiriam compreender as piadas e pronúncias de determinados nomes – afinal, J.K. Rowling é a rainha das piadinhas internas com nomes (o personagem viciado em jogo, por exemplo, se chama Ludo Bagman). Mas ela também disse que se soubesse logo de início a proporção de HP viria a tomar, ela consideraria manter os nomes originais.

Deixe uma resposta