web analytics

Tenho me feito esta pergunta, mais amiúde, desde a visita à escola da rua Jane Austen.

Minha dúvida principal não é se os livros são adequados, mas se o assunto dos livros é interessante sob o ponto de vista das crianças. Há também outros aspectos como, linguajar, maturidade para entender o assunto, entre muitos, e para escrever com mais conhecimento comprei as adaptações de Razão e sensibilidade de Lidia Cavalcante-Luther e Orgulho e preconceito de Paulo Mendes Campos, que lerei assim que limpar um dos exemplares que chegou em petição de miséria!

Views: 217

Artigos recomendados

12 comentários

  1. Nunca tinha parado para pensar nisso. Realmente é intrigante pensar em como as crianças que lêem essas adaptações compreendem tudo o que está envolvido nelas. Agora fiquei até curioso para saber como se dão essas adaptações para algo mais adequado e acessível a elas… Pelo que você olhou, a linguagem fica realmente bem simples?

    P.S.: Raquel, a lembrancinha do sorteio chegou hoje à tarde. Muito obrigado! Gostei muito e já vou começar a usar, pode ter certeza!

    1. Júnior,

      não li nada ainda mas estou curiosa!
      Que bom que você gostou.

  2. Eu não sei o quanto uma criança gostaria de ler algo no gênero de Jane Austen, eu só sei que quando eu li livros da Série Reencontro para a escola eu não gostei das obras. Possivelmente por serem adaptações, não sei, mas no meu caso prejudicou minha recepção das obras…

    1. Luciana,

      essa é a minha grande dúvida e nem sei se conseguirei entender…

  3. Acredito que uma criança de – va lá – 8 anos, se estiver acostumada com livros vários a seu alcance e tiver uma vida familiar além-baixinhos e feiurinhas, não se incomodará em ler coisas assim.

    Se ficar muito complicado, ela volta daí um tempo e relê. Só acho um pouco perigoso customizar tudo pra criança, sem lhe dar acesso a outro tipo de coisa.

    Sempre li muito a Coleção Calouro (não esse, especificamente), mas tinha à mão edições normais, que também li.

    Tenho-os até hoje. Como são de folha solta, estou reencadernando tudo em cadernos de costura, para o meu sobrinho – quando ele tiver fluência, claro.

    1. Leticia
      também acredito que certos livros não precisam de resumos. Deixa-se a disposição das crianças, um pequeno incentivo (nunca obrigação) e elas lerão na hora certa.

  4. Acho que pode ser pra criança sim, dependendo da linguagem adotada se não for algo muito rebuscado, mas acima de tudo se a leitura não for forçada, porque na epoca da escola os professores pediam uns livros até legais mais como eu era “forçada” a lê-los sempre odiava.

  5. Raquel,
    Alias minha prima ficou a noite inteira vendo colares no seu site , ela realmente gostou muito de seus colares

    1. Beatriz,

      que bom que sua prima gostou dos meus colares, mas é melhor dormir mais cedo, meninas!

Comentários estão encerrado.