web analytics
MISCELÂNEA,  Orgulho e preconceito,  Razão e sentimento Razão e sensibilidade

Amor e admiração em Jane Austen

O professor Aguinaldo Pavão fala sobre paixão amorosa e admiração moral na obra de Jane Austen e diz preferir “os romances de Jane Austen à vida real”. Um Janeite?

Tanto em Orgulho e Preconceito, como em Razão e Sensibilidade, Jane Austen chama a atenção sobre o vínculo entre o sentimento da paixão amorosa e da admiração moral. As semelhanças entre os personagens Sr. Darcy e Coronel Brandon, nesse aspecto, são notáveis.
| Artigo completo no blog de Aguinaldo Pavão: “Coronel Brandon e senhor Darcy” |

Facebook Comments Box

3 Comentários

  • Cynthia

    Gostei do texto, também me pego pensando na firmeza moral dos personagens de Austen. Quanto mais honestos eles são, mais exigem da pessoa amada que também o seja. Não tem essa historinha de “ah, tudo bem que ela [a pessoa amada] não é flor que se cheire, mas ela pode mudar seu caráter se me amar de verdade”. Não, geralmente s tipos humanos de Jane Austen se associam por afinidade de caráter. Interesseiros com interesseiros, fúteis com fúteis etc [vide casal Elton, Lucy Steele e Robert Ferrars, Lydia e Wickham etc].

  • Na

    Muito bom! Vou compartilhar, se me permite.
    E “preferir os romances de Jane Austen à vida real” – estou nessa!