web analytics
JUVENÍLIA

Ricardo III por Jane Austen

Ricardo III reinou por pouquíssimo tempo, de 1483 a 1485, e mesmo assim sua história é cheia de intrigas e lutas. Shakespeare fez uma peça sobre ele que tem como título seu nome.  Seus restos mortais foram descobertos em 2012 e finalmente este ano, mesmo com algumas controvérsias nos testes de DNA, foram enterrados semana passada na catedral de Leicester. A cerimônia teve participação do renomado ator Benedict Cumberbatch que vem a ser parente de Ricardo III e que o representará na série The Hollow Crown: The Wars Of The Roses da BBC.

Mas o mais importante é que nossa Jane Austen também escreveu sobre Ricardo III na sua History of England e temos também uma ilustração do dito cujo feita por Cassandra, como mostra parte da imagem que retirei do meu exemplar em fac-símile.

Vejamos o que diz nossa esperta historiadora, que escreveu suas crônicas com a avançada idade de… 16 anos!

The Character of this Prince has been in general very severely treated by Historians, but as he was a York, I am rather inclined to suppose him a very respectable Man. It has indeed been confidently asserted that he killed his two Nephews & his Wife, but it has also been declared that he did not kill his two Nephews, which I am inclined to beleive true; & if this is the case, it may also be affirmed that he did not kill his Wife, for if Perkin Warbeck was really the Duke of York, why might not Lambert Simnel be the Widow of Richard. Whether innocent or guilty, he did not reign long in peace, for Henry Tudor E. of Richmond as great a villain as ever lived, made a great fuss about getting the Crown & having killed the King at the battle of Bosworth, he succeeded to it.

O Caráter deste Príncipe tem sido de modo geral tratado muito severamente por Historiadores, mas como ele era um York estou bem inclinada a supô-lo um Homem muito respeitável. De fato tem sido afirmado, com toda confiança, que ele matou seus dois Sobrinhos & e sua Esposa, mas também tem sido declarado que ele não matou seus Sobrinhos, o que estou inclinada a acreditar como verdade; & se for este o caso, também pode ser afirmado que ele não matou sua Esposa, porque se Perkin Warbeck era realmente o Duque de York, porque não poderia Lambert/Simnel ser a Viúva de Richard. Se inocente ou culpado, ele não reinou por muito tempo em paz, pois Henry Tudor E. of Richamond, como o grande vilão que jamais viveu, fez um grande estardalhaço sobre ficar com a Coroa & assassinou o Rei na batalha de Bosworth, e obteve sucesso em seu intento.

Coloquei o original pois achei a passagem “for if Perkin Warbeck was really the Duke of York, why might not Lambert Simnel be the Widow of Richard.” confusa e não gostei de minha tradução. Se alguma alma caridosa quiser corrigir ou sugerir algo, esteja muito à vontade.

Richard III

Recomendo:

2 Comentários

  • Marcia Caetano

    Raquel,

    Adorei a passagem, não conhecia. Não achei confusa a sua tradução, o texto em si está um pouco truncado (com forte sentido de oralidade). Mas que lindo o inglês antigo, em que se usava as maiúsculas nos nomes, como ainda subsiste no alemão hoje em dia. Também acho que todos os nomes (e não apenas topônimos e nomes de pessoas etc) com a inicial maiúscula contribuem para deixar o texto ainda mais truncado para nós, leitores atuais, mas é bonito, não? Por ex: Razão e sentimento não é tão bonito quanto Razão e Sentimento. Não é minha área de estudo, mas acho a história da escrita uma matéria fascinante.

    • Raquel Sallaberry Brião

      Marcia,
      de fato fica um pouco truncado pelas idas e vindas do texto e agora que você falou da oralidade, lembrei que Jane quando mais jovem escrevia e lia seus texto para família. Sim, as maiúsculas em títulos gosto muito, me parecem um destaque merecido, mas confesso que em textos corridos e grandes me deixam atrapalhada. Também prefiro Razão e Sentimento.
      A história da escrita é maravilhosa teríamos conversas daqui ao Juízo Final!