web analytics
FILMES & SÉRIES,  LIVROS JANE AUSTEN,  Orgulho e preconceito

Muito barulho por tudo

Tentem imaginar Elizabeth Bennet e Beatrice, de Muito barulho por nada, conversando. Seria muito barulho por tudo!

As duas inteligentes, articuladas, com senso de humor e com oponentes, em alguns casos futuros amores, do mesmo calibre. Sim, é preciso que os interlocutores, mesmo os vilões e tolos como Mr. Collins, tenham níveis equivalentes para que possamos ter um bom texto, um bom diálogo. Está certo que Benedict está mais para Henry Crawford do que Mr. Darcy! Mas Henry, “my dear cad”, é um dos personagens mais inteligentes de Jane Austen.

Abaixo de cada imagem apenas uma amostra do que os rapazes disseram para ou sobre Elizabeth e Beatrice. E depois me digam, o que vocês fariam?

elizabeth_darcy

Sir William Lucas, Elizabeth e Mr. Darcy.
Detalhe de ilustração de C. E. Brock, do meu exemplar de Pride & Prejudice.

Mr. Darcy explica para Mr. Bingley por que não quer dançar com Elizabeth. E ela ouve…

She is tolerable; but not handsome enough to tempt me; and I am in no humour at present to give consequence to young ladies who are slighted by other men.

É tolerável, mas não tem beleza suficiente para tentar-me. Não estou disposto agora a dar atenção a moças que são desprezadas por outros homens.*

A senhorita Bingley relembra Darcy de suas antigas palavras sobre Elizabeth.

She a beauty! – I should as soon call her mother a wit.

Se ela é bonita, então a mãe é inteligente.*

beatrice_benedict

Benedict e Beatrice.
Detalhe da ilustração de Sir John Gilbert, do meu The Globe Illustrated Shakespeare.

Benedict (ou Benedito) e Beatrice (ou Beatriz) se encontram. Ele resolve ser engraçadinho.

What, my dear Lady Disdain! are you yet living?

Ora, minha cara Lady Desdém! A senhorita ainda continua viva?

Ele tenta livrar-se dela.

O God, sir, here’s a dish I love not: I cannot endure my Lady Tongue**.

Ah, meu Deus! Milorde, aqui temos um prato que não me apetece. Não consigo tolerar a minha Senhorita Língua.

Orgulho e preconceito sei que vocês sabem de cor e Muito barulho por nada se quiserem rir muito, leiam o livro*** ou vejam o filme****. Não se fiem somente na minha opinião, perguntem a Elaine Dashwood.

* Orgulho e preconceito, as traduções de Lúcio Cardoso.

** Aqui, me perdoe a tradutora, mas sempre leio/penso, “minha Senhora Linguaruda”!

*** Muito barulho por nada, Shakespeare. As traduções das frases acima são de Beatriz Viégas-Faria, do meu exemplar da L&PM Pocket.

**** Much Ado About Nothing, direção e atuação de Kenneth Branagh, que interpreta Benedict e Emma Thompson, Beatrice. No IMDb.

Facebook Comments Box

9 Comentários

  • Lisa Evaldt

    Sem dúvida, um encontro fantástico! E eu ainda apostaria numa tarde de chá com a adição de Katherina Minola (The Taming of Shrew) e Emma Woodhouse (para gerar uma contradição). Imagine?!

    Enfim, meu diálogo favorito envolvendo a “língua” da Beatrice é este:

    BENEDICK: Well, you are a rare parrot-teacher.
    BEATRICE: A bird of my tongue is better than a beast of yours.
    BENEDICK: I would my horse had the speed of your tongue, and so good a continuer.

    No filme, a cena ficou perfeita! 🙂

    Beijos!

    • Raquel

      Lisa,
      seja bem-vinda ao Jane Austen em português!

      Miss Minola não só faria muito barulho como seria bem capaz de brigar com Emma. Você sabe, Emma é incorrigível e tentaria casar Caterina com Mr. Elton.

  • Nina Vieira

    JURO: Um amigo meu já havia pensado nessa possibilidade shakespeare/austeniana. Até porque, ambos sao os escritores mais influentes da Inglaterra.

    • Raquel

      Nina,
      seu amigo está muito certo. Alguns escritores a colocam praticamente no mesmo patamar. Estou fazendo um post sobre Shakespeare nos livros de Jane. Logo sairá.

  • Elaine Dashwood

    Adoro as batalhas verbais entre Bennedick e Beatrice. Gosto especialmente da resposta que ela dá a essa citação que você colocou: “Então, senhora Desdém, ainda está viva?”, e ela responde “Como a Desdém poderia estar morta se ela se alimenta de tipos como o senhor?” (estou puxando pela memória). Sensacional!

    • Raquel

      Elaine,
      Benedict tem um bocadinho de Henry Crawford, pois não? Tenho um fraco total por Henry!

  • Elaine Rodrigues

    Que post super oportuno!!! Eu estava estudando as comédias de Shakespeare essa semana…(Nossa Raquel, às vezes vc parece advinhar, como foi com Charlote Bronte em que havia pouco tempo que eu tinha acabado o livro e vc fez o post. Incrível!)…para um trabalho na faculdade e Muito Barulho por Nada foi a que eu li na íntegra pra fazer o trabalho, até pq eu já havia assistido ao filme com a Ema. E – advinhem?!-meu viés foi exatamente a guerra dos sexos nas comédias shakespearianas…]
    A parte que vc citou realmente é muito divertida. E na dança com máscaras, onde ela dana a falar mal dele e ele fingindo que era outra pessoa… As palavras dela alí são super ácidas.
    Essa idéia de Shakespeare em Jane é ótima!
    Abs

    • Raquel

      Elaine,
      dear olde shake é tudo! Que bom que coincidiram, suas leituras e meus post! Beatrice é ótima e Ema estava muito bem como sempre.