web analytics

Este caderno 6 está uma delícia!

  • “Dear Jane”, Times Magazine, 1959.

“The true lovers of Jane Austen are those who do not advertise their devotion, but are content to whisper ‘Dear Jane’ as they pause at the grave in the ancient aisle of Winchester Cathedral.” Concise Cambridge History of English Literature

“Os verdadeiros admiradores de Jane Austen são aqueles que não alardeiam sua devoção, mas sim os que contentam-se em murmurar ‘Querida Jane’ quando param diante de sua lápide na nave lateral da antiga catedral de Winchester.”

E continua dizendo que ninguém, diz querido Alfred (Tennison)  ou querido Charles (Dickens)! O restante aqui.

  • Uma fã de Benedick (Muito barulho por nada, Shakespeare) o coloca no mesmo patamar de marido ideal junto com Mr. Darcy e Mr. Knightley. Mas há também um admirador de Elizabeth Bennet como esposa ideal! Não menciona o jornal, apenas o ano, 1958.
  • “Jane in Vain”, Paul Jennings, Sunday Observer, 1957. Este é o verdadeiro “Lost in Austen”. Adorável!

jane_in_vain

Índice do caderno 6

Views: 85

Artigos recomendados

4 comentários

  1. Simplesmente “lovely” o poeminha. Quanto ao Benedick, concordo! Gosto imensamente desta peça de Shakespeare e Benedick é maravilhoso.

    1. Elaine,
      eu vi vezes Much Ado do Branagh pois minha sobrinha na época criança era apaixonada pelo personagem e há também uma versão atual Shakespeare Retold Much Ado About Nothing BBC, YouTube, se ainda estiver online.

  2. Vi “n” vezes essa adaptação do Branagh, que, assim como Benedick, é outra paixão minha. Imagina a minha sorte ao vê-lo interpretando se não o próprio! Vou procurar a versão modernosa no Youtube.

    1. Elaine,
      pensando aqui com meus botões… Beatrice, ou mais precisamente Lady Tongue, acredito dar-se-ia (piada involuntária) muito bem com Elizabeth Bennet! Pronto, será assunto de um dos meus próximos posts!
      O meu Branagh/Shakespeare favorito: Henry, the Fifth.

Comentários estão encerrado.