web analytics
LIVROS JANE AUSTEN

Orgulho e preconceito da editora Bruguera

Coincidiram de chegar no mesmo dia o meu exemplar de Orgulho e preconceito da editora Bruguera e uma pergunta sobre a primeira tradução deste livro para o português no Brasil. Tenho procurado mas ainda não achei um fonte segura sobre as primeiras traduções das obras de Jane Austen no país. É claro que não esgotei todas as possibilidades.

Voltando à pergunta: a tradução de Lúcio Cardoso de 1941, para editora José Olympio, é a mais antiga de Orgulho e preconceito no Brasil? Não tenho certeza. Sei apenas que é a mais antiga que achei na internet, no site português da Fundação Calouste Gulbenkian – onde também consta a misteriosa edição da Bruguera sem data alguma, exatamente como no meu exemplar!

pp_bruguera

Orgulho e preconceito, editora Bruguera, tradução Lúcio Cardoso

E na Estante Virtual uma edição de 1941… “Acho que vou desmaiar…” – como dizia vovó Julinha, que nunca desmaiou em lugares que não fossem macios e seguros.

Facebook Comments Box

14 Comentários

  • Beatriz

    Eu também estava pensando na figura da capa — será que dá para arriscar, baseando-se no estilo do desenho, que o livro é da década de ’60?
    Mas afinal, que importa a capa…? O que interessa é se a tradução é boa! 🙂

    • Raquel

      Beatriz,

      bem observado. Acho que vou desdobrar este post com alguns detalhes..

  • denise bottmann

    jura, menina?! que coisa maravilhosa!!!

    consta ser de 1940, vol. 1 da coleção fogos cruzados, no google books, o link é infame de comprido, te passo por e-mail.
    e que interessante a capa. da mesma época em que a civilização tb estava modernizando nesse estilo meio anguloso (eugênio hirsch).
    muuuuuuuito legal, depois conte como é o texto, estou curiosíssima, gosto muito do lucio cardoso.

  • denise bottmann

    e não tem nenhuminha datinha? nem lá na última página, pequenininha, a data da impressão? e aí como faz pra saber?

    • Raquel

      Denise,
      estou com ele não mão, nada, nadica de nada! mas… há alguns indícios como você, Rebeca e Beatriz já citaram. Acrescento: tipografia, uma página com lançamentos datados, e vou dar uma olhada no link que você enviou e já decidi, será o próximo post. Só não faço hoje pois já estou muito cansada!

      Sobre o texto aparentemente é igual ao que tenho da coleção da Folha de São Paulo. Mas farei uma comparadinha das primeiras páginas e te conto!

  • denise bottmann

    embora pelo estilo da capa certamente seja anos 60. e pelos outros títulos da coleção, será que tem como saber? vou fuçar um pouco.

  • Maria Francisca

    Raqueeeel! Olha o que uma amiga minha me mandou, eu já tinha lido sobre o p&p and zombies aqui mesmo, mas filme??? essa eu quero ver!!!

    A editora portuguesa garantiu os direitos de publicação de Pride and Prejudice and Zombies (Quirkbooks), versão do clássico de Jane Austen escrita por Seth Grahame-Smith, um dos três livros de ficção mais vendidos nos Estados Unidos desde Fevereiro. Segundo o El País, Hollywood prepara já a adaptação deste best-seller ao cinema.

    • Raquel

      Maria Francisca,

      lembrei que Mags do AustenBlog chama o Seth de Zombie-Boy e já me arrepio só pensar em tal filme!

  • gabi

    deve ser dos anos 60, eu tenho esse livro e ele foi escrito num acordo ortográfico bem antigo, as palavras são escritas tipo… sòzinha, êle, somênte…