web analytics

Imagem © Victoria and Albert Museum
Três espadas de apresentações (1798-99, 1813-14 & 1781-82).

As lindas espadas acima me fizeram lembrar o duelo do coronel Brandon e Willoughby. Não sabemos as armas usadas pelo dois mas é provável que fossem pistolas mais em voga nesse período da Regência.

Duas pistolas para duelo, século 18
Imagem © Burney Giftware

A palavra duelo nunca é mencionada no texto original de Sense and Sensibility. Nas traduções que disponho de Dinah Silveira de Queiroz e Ivo Barroso, o duelo é mencionado apenas pelo último. A discrição de Jane Austen sobre o assunto talvez tenha sido porque os duelos já eram ilegais naquela época, apesar de ainda acontecerem, principalmente entre oficiais.

Após saber que Marianne descobriu o verdadeiro caráter de Willoughby, o Coronel Brandon conta para Elinor sobre a sua protegida, Eliza, também seduzida por Willoughby e de como ele, o coronel, defendeu sua honra.

Have you,” she continued, after a short silence, “ever seen Mr. Willoughby since you left him at Barton?”
“Yes,” he replied gravely, “once I have. One meeting was unavoidable.”
Elinor, startled by his manner, looked at him anxiously, saying,
“What? have you met him to–”
“I could meet him no other way. Eliza had confessed to me, though most reluctantly, the name of her lover; and when he returned to town, which was within a fortnight after myself, we met by appointment, he to defend, I to punish his conduct. We returned unwounded, and the meeting, therefore, never got abroad.”
Elinor sighed over the fancied necessity of this; but to a man and a soldier she presumed not to censure it.
|Sense and Sensibility, chapter 31 |

[…] O senhor voltou a ver — perguntou ela a Brandon, após um breve silêncio — o sr. Willoughby, depois que deixou Barton?
— Voltei — replicou o coronel gravemente. — Uma única vez. Um encontro era inevitável.
— Como? Bateram-se em duelo?
— Não havia outra solução. Elisa, embora com relutância, confessou-me o nome de seu amante; e quando ele regressou a Londres, uns quisnze dias depois de eu próprio aqui chegar, marcamos um encontro, ele para defender sua conduta, e eu para castigá-la. Terminamos sem que nenhum saísse ferido, e o duelo nunca chegou a ter repercussão.
Elinor suspirou e duvidou da necessidade daquilo; mas a um homem e soldado presumiu que nada devia censurar.
| Razão e sentimento, trad. Ivo Barroso |

[…] Mas, continuou Elinor depois de um breve silêncio, tornou a ver Willoughby, desde aquele dia em que o deixou em Barton?
— Sim, disse ele gravemente, vi-o uma vez. Era impossível evitar um encontro.
Elinor estremeceu, com a maneira como ele falou. Olhou-o ansiosamente, exclamando:
— Encontrou-o então para…?
— Não podia tê-lo procurado por outro motivo. Depois de muita relutancia, Elisa me confessou o nome de seu amante; e quando ele voltou à cidade, quinze dias depois de mim, marcamos um encontro onde ele ia para se defender e eu para punir a sua conduta. Saímos ambos ilesos. E portanto nunca se soube do caso.
Elinor suspirou pensando que aquilo era inútil; mas um homem, e um oficial, não pensaria assim.
|Razão e sentimento, trad. Dinah Silveira de Queiroz |

Fico imaginando o que teriam feito, Willoughby e o Coronel, que não se feriram… Com qualquer uma das armas seria quase impossível não ter um arranhão que fosse. Má pontaria? Ou houve um pedido formal de desculpas? Pelo que li, um pedido nessas circunstâncias não era muito bem visto.

Visits: 141

Artigos recomendados

6 comentários

  1. Oi Raquel!
    Austen e seu texto sutil! Lembro-me que na minha segunda leitura de P&P, peguei-me dizendo: “eu não li essa parte, não me lembro”. Foi aí que me dei conta que para ler Jane Austen precisava de atenção redobrada, se não perdia os detalhes. Quanto ao duelo dos cavalheiros, ou devo dizer bárbaros? Brincadeira. Bem, eu acho que os dois amarelaram…quem sabe?

  2. Realmente, é um caso a se pensar. Má pontaria acho difícil ter sido, visto que o Col. Brandon tinha experiência no exército e Willoughby era um excelente caçador, portanto tb devia saber atirar no alvo com facilidade. Creio que o pedido de desculpas é o mais provável, até porque não devemos esperar muita dignidade por parte de Willoughby…

  3. Lindas espadas!Gostei dos desenhos e detalhes(a que tem o desenho de navio ,por exemplo,seria a minha escolhida!)E gostei do post informativo tambem!
    Duelos de espada,considero romanticos…lembrei dos duelos de filme de faroeste:hum,nada romanticos…;)Bjs,Raquel!

Comentários estão encerrado.