A Abadia de Northanger,  Emma,  LIVROS,  Mansfield Park,  MISCELÂNEA,  Orgulho e preconceito,  Persuasão,  Razão e sentimento Razão e sensibilidade

Jane Austen para uma audiência moderna: The Austen Project

Algo que  me chamou muito a atenção neste projeto da Harper Collins, e não me agradou, é o fato de terem usado, pelo menos até o momento, o título original sem um subtítulo de destaque deixando claro que a obra é uma versão e não o orignal. Algo do tipo, Sense and Sensibility: modern version, ou coisa que o valha.

Leiam o post e me digam o que vocês acham. Estou curiosa para saber a opinião de vocês.

Esta semana quando li sobre a adaptação de Sense and Sensibility por Joanna Trollope não dei importância pois podia jurar que havia escrito sobre o assunto aqui no blog e se não fosse a  leitora Carla Camargo ter me avisado a noticia teria passado em branco. Obrigada, querida!

Sense and Sensibility, adapatado por Joanna TrollopeA versão de Sense and Sensibility (Razaõ e sentimento ou Razão e sensibilidade) de Joanna Trollope, que faz parte do chamado “The Austen Project” da editora Harper Collins, será lançado neste mês de outubro.

A sinopse, da qual transcrevo parte abaixo, é curta mas tudo indica que será fiel a história original:

Elinor Dashwood, estudante de arquitetura, valoriza paciência e confiança. Sua impulsiva irmã, Marianne, que é parecida com a mãe, Belle, é impetuosa e criativa e enche a casa com seus dramas e tocando guitarra enquanto sonha em ir para a escola de arte.

Mas quando o pai delas, Henry Dashwood, morre repentinamente, toda a família se vê forçada a abandonar Norland Park, sua amada casa por vinte anos. Sem conforto e status, elas descobrem que seus valores serão severamente postos a prova.

Poderá Elinor permanecer estoica e contida sabendo que o homem que ama já foi ardilosamente comprometido por outra garota? Será a crença de Marianne, um único amor por toda vida, abalada pelo garoto mais interessante e animado do condado, John Willoughby? Em um mundo onde as redes sociais e suas opiniões são as forças que controlam o jogos de relações, poderá o amor triunfar acima das convenções e reprovações?

Os próximos títulos para os quais já foram escolhido autores para adaptação, segundo o site da BBC, são:

  • Northanger Abbey (A abadia de Northanger) que será lançado ano que vem com versão da escocesa Val McDermid,  autora de história de crimes e suspenses, a maioria delas protagonizadas por seu famoso personagem, Dr. Tony Hill.
  • Pride anda Prejudice (Orgulho e preconceito) está previsto para 2015 e será escrito pela romancista americana Curtis Sittenfeld.
  • Emma está a cargo do escritor inglês, Alexander McCall Smith, autor de vários livros, dentre eles a conhecida série “The No.1 Ladies’ Detective Agency Series”.

Sobre Mansfield Park e Persuasion ainda não tenho maiores informações e assim que tiver publico aqui.

7 Comentários

    • Raquel Sallaberry Brião

      Rita,

      pode ser que não seja uma capa definitiva… Não me incomodo com as versões modernas se forem bem feitas, mas acho que é preciso deixar claro que é uma versão.

  • Mariana

    O que eles estão fazendo nessas “versões modernas” é o que os fãs já fazem com as fanfictions há anos. Nada de novo por aqui.

    E quanto ao título, também achei que ficaria melhor com “a modern version” ou algo assim embaixo.

  • Haydée

    É preciso esclarecer que é uma versão modernizada da obra de Jane Austen. De resto, lê quem quer, não é mesmo? Seria bom se os escritores escolhidos fossem bons escritores, conhecedores e apreciadores da obra da autora original.

  • Vera

    eu gosto das versões modernas das obras que há em filme. Contudo estes livros deixam-me um bocado irritada com as editoras.Não acho que Jane precise de uma modernização, depois como disse a Mariana isto é algo que os fãs já fazem há anos em fanfictions e por isso só vejo aqui uma forma de ganhar dinheiro. até parece que Jane Austen não vende.

    • Raquel Sallaberry Brião

      Vera,

      dependendo do resultado da interpretações e continuações, às vezes eu gosto. Mas tem alguns casos que são horríveis.