web analytics

Que ao fim e ao cabo viraram três livros. Comecemos com o primeiro livro.

No ano passado descobri a tradução portuguesa da editora Romano Torres de Persuasion. Para meu espanto, com o título Sangue Azul. Comprei um exemplar bastante acabadinho de 1949, como vocês podem ver no post “A decadência do Sangue Azul“. Depois de um tempo achei outro exemplar de 1954 e comprei-o para para fazer um sorteio aqui no blog.

No início de fevereiro deste ano resolvi restaurar ambos, e o primeiro passo foi a umidificação. Coloquei-os em um recipiente sem contato com a parte líquida e verificava de dois em dois dias para ver se estavam prontos para a próxima etapa: reparos e novas capas.

Até o dia que, na saída da UTI de um familiar que havia sobrevivido a duas cirurgias gravíssimas, recebi a notícia de que estava sendo processada. Naquele momento muito coisa foi banida de minha memória. Só lembrei dos livros muito tempo depois. Estavam parcialmente mofados. Comprei novo exemplar para minha biblioteca, mas mesmo assim não tive coragem de jogar os primeiros fora.

O desfecho desta história, que a princípio tinha todos os elementos da tragédia, transformou-se na alegria da vida, na solidariedade do mundo esclarecido e nas pequenas jóias em homenagem a Jane Austen e suas personagens.

E finalmente a sorteada deste mês foi Isa Melo (20), que receberá um relicário.

Visits: 62

Artigos recomendados

2 comentários

  1. Olá meninas,
    Acabo de descobrir o site, e não posso crer que nunca li nenhum livro dela.
    Acabo de descobrir Jane Austen no filme Orgulho e Preconceito. Estou viciada. Tenho assistido todos os dias!!! I fall in love!! E pelos comentários que tenho visto, a tendência é me viciar mais…hahahaha. Gente, o Matthew é um mega ator!! Não é só a voz maravilhosa, a interpretação dele é demais!!! Tenho colocado o DVD em zoom, e consegui ver, na famosa cena em que ele auxilia a Lizzie a entrar na carruagem, que ele tem um pequeno machucadinho no dedo, que o torna real demais. Além disso, o imperceptível tremor das pálpebras quando ela diz a ele que o melhor encorajamento do amor é dançar mesmo que o par seja “barely tolerable”. E na cena final, alguém já prestou atenção no pescoço dele quando ela segura sua mão e a leva aos lábios? O pomo de adão revela tudo. Ele é um ator fantástico!!! Não vi os outros atores, mas ele já é o meu Mr. Darcy favorito. Até porque não creio que algum outro ator consiga mudar os trejeitos e a voz com tanta facilidade ao ser carente, quando pergunta a ela se a viagem com os tios está sendo boa, ou ciumento cada vez que ela toca no nome do Mr. Wickham. Parabén Macfadyen! Você é demais!!!

  2. Sem dúvida é o melhor filme que eu já vi!! Orgulho e Preconceito é simplesmente maravilhoso! Deveria passar na TV aberta para que todos pudessem assistir ! Filme tocante, romãntico e com atores adoráveis como o Matthew Macfadyen! Ele e a Keira Knigthley tem uma química incrível ! Imperdível!!

Comentários estão encerrado.