web analytics
A Abadia de Northanger,  LIVROS JANE AUSTEN,  Mansfield Park

Duas leituras de Jane Austen

Sempre que lemos qualquer livro é uma leitura única. E se por acaso ou por gosto relermos o mesmo livro, será outra leitura novamente.

Deixo com vocês duas leituras particulares.

A primeira, de Rebeca (Desanuviando) que está lendo A Abadia de Northanger, na tradução de Lêdo Ivo, para a discussão no grupo Chá com Jane Austen. Rebeca confessa que Catherine Morland não lhe agradou mas, e sempre há um mas… Pois bem, descubram em seu blogue:  “Digníssima, sempre“.

A segunda, a forma bem-humorada que a Bárbara do Biscoito & Bolo enfrenta a leitura de Mansfield Park que é  bem diferente dos outros livros de Jane Austen. Leiam esta peça: “Só uma peça de teatro, aham“.

Duas meninas lendo, Renoir
Iamgem: Los Angeles Museum

Facebook Comments Box

17 Comentários

  • Mell

    Poxa! Estou lendo a Abadia! Eu gosto da Catherine, ela é muito tola, mas não tem malicisa. Já sua futura cunhada é uma coisa gente, não suporto ela.
    Hahahahaha.

  • Rebeca

    pois é…para mim, Morland ainda é muito criança. É boazinha, mas não tem aquela personalidade que tanto admiro em Elizabeth ou em Elinor. Mas é da Jane Austen, né? Então, é sempre um prazer ler os seus livros.
    Bjos,
    Rebeca

    • Raquel

      Rebeca,
      como coloquei lá no Chá, há uma possibilidade de Northanger ter sido escrito antes de S&S e P&P sendo assim mais juvenil. Se eu lembrar onde li essa informação coloco no meu comentário final da leitura de NA pra o grupo.

  • Nique

    Adorei a pintura, eu gosto da Catherine, não é a minha favorita, mas eu gosto…

    • Raquel

      Nique,
      até agora não conheço ninguém que tenha Catherine como sua heroína favorita!

  • Lais

    Oi Raquel!
    Pelo que vi no Blog Biscoito & Bolo,Bárbara é uma “figura”! Muito engraça o diálogo dela com os pessoal de Mansfield Park . Ela tem uma imaginação… Quase morri de tanto rir dos suspiros dela para o Edmund e o Senhor Knightley. rsrsrsr

    • Raquel

      Lais,
      foi uma ótima idéia, a da Bárbara, pois Mansfield às vezes é pesado!

  • Nina Vieira

    Raquel (sumi, não foi?)
    Alguma boa alma doou Mansfield Park e Persuasao para a biblioteca de meu colegio, imagine como não estou feliz!
    Encontrei Tom Jones em uma outra biblioteca. Doi exemplares de capa vermelha e letras douradas, bem grossos, com muitas folhas.
    Você está lendo o seu? Se sim, o que está achando?
    Abraços.

    • Raquel

      Olá, sumida!
      Que boa notícia! A doação.
      Li os três primeiros capítulos de Tom Jones, mas não consegui pegar o pique. O inglês dele é bem antigo e como tenho muitos na fila para ler, larguei. O pouquinho que li não me despertou muito interesse, mas ler meia dúzia de páginas em um livro de mais de oitocentas páginas e dar opinião seria temerário!

  • Lauh

    Olá! 😀
    Vim aqui parar meio por acaso, mas gostei bastante do site 🙂 mas fiquei curiosa com uma coisa: como faz para restaurar os livros? Tenho alguns bastante velhinhos e sujos (e também de páginas pegadas) e quero mantê-los bem arranjadinhos. Alguma coisa em especial? E o que aconselharia no caso de as capas estarem estragadas?

    Desculpe a pergunta tão grande, mas na verdade não consegui ainda encontrar nenhuma solução :/

    E já agora, alguma vez alguém ouviu falar de uma “continuação” da obra orgulho e preconceito, supostamente chamada “Mrs. Darcy”?

    beijos e continue o optimo trabalho!

  • Bárbara

    Nossa, muito obrigada! Nem imaginei que esse texto acabasse fazendo tanto sucesso, obrigada pelos elogios.

    Essa é só minha impressão até a metade do livro. Quando chegar ao final, muita coisa vai ter mudado (aliás, já está mudando…)