web analytics

Aproveitando que esta semana recebi mais de um pedido de indicação da traduções Jane Austen em português do Brasil, respondo a todos e também informo que atualizei o post sobre as traduções de Jane Austen: “Traduções brasileiras de Jane Austen”, com link permanente na sidebar.

Acrescentei as traduções de Orgulho e preconceito e Persuasão, de Celina Portocarrero (L&PM); Northanger Abbey, de Julia Romeu (BestBolso) e as traduções já conhecidas Orgulho e preconceito de Lúcio Cardoso e Razão e sentimento de Ivo Barroso, agora também no selo Saraiva de Bolso em conjunto com Nova Fronteira.

Estou para acrescentar Orgulho e preconceito, tradução de Alexandre Barbosa de Souza (Penguin-Companhia) e Mansfield Park, tradução de Mariana Menezes Neumann (BestBolso) que estou lendo aos bocadinhos pela absoluta falta de tempo.

Pelo visto está ficando periférica a mentalidade de comprar livros porque são baratinhos, não importando se são traduções plagiada ou milkshakes de outras traduções, ou simplesmente traduções de qualidade vergonhosa.

Enfim, vejo com alegria editoras respeitáveis lançando traduções corretas e por preços para lá de acessíveis.

Visits: 9497

Artigos recomendados

9 comentários

  1. Bom saber disso Raquel, pois acho bom poder colecionar livros d Austen com capas diferentes das outras editoras, e melhor ainda com traduções confiáveis.XD

  2. Fico aliviada em saber que você esta gostando das traduções
    feitas pela Bestbolso, pq caso a L&PM e a Cia demorem a publicar certos livros,posso comprar com segurança as edições d Bestbolso.

  3. Meu “Persuasão” com tradução de Celina Portocarrero chegou na sexta-feira. Atrasado, mas chegou…

    Que bom que as pessoas estão se preocupando mais com a qualidade das traduções das obras que adquirem. Tomara que continue assim.

    1. Júnior,

      também me alegro ao perceber que as pessoas estão querendo boas traduções.

  4. Adorei o termo! “Milkshake de outras traduções”… rindo aqui! Eu conhecia como patchwork de traduções…

    Pra quem não conhece a safadeza, a criatura que vai “traduzir” (pra não ser pega com a boca na botija, já que o leitor brasileiro está mais esperto) mescla parágrafos de várias traduções, em português do Brasil ou em português de Portugal, e apresenta o resultado como se fosse de autoria sua, “diferente” de certa tradução o suficiente para que um leigo não entenda o que se passa.

    Deve dar uma trabalheira dos demônios, mas mula é mula…

    E que bom que o leitor brasileiro esteja buscando qualidade! Ele finalmente entendeu o paradoxo de que o livro baratinho pode ser um roubo, e que vale a pena investir em edições honestas e de qualidade.

    1. Leticia,

      na verdade o milkshake pelo o que me explicaram também usa um pouco da própria lavra e depois vai para uma edição ou uma revisão dependo do caso. Enfim, uma trabalheira dos diabos mesmo…

  5. E eu estou adorando ter acesso a todos os livros da Jane podendo pagar menos de vinte reais por traduções de qualidade e edições por ótimos grupos…

    1. Aline,

      isso é muito bom mesmo! Que venham cada vez mais, não só de Jane mas de outros autores.

Comentários estão encerrado.