O retorno de Willoughby

O retorno de Willoughby – Willoughby’s Return, Jane Odiwe

EDIÇÃO: Sourcebooks, 2009
RESENHA: Raquel Sallaberry Brião

Quando li a resenha no Jane Austen Today me despertou a curiosidade para ler Willoughby’s Return. Eu já conhecia os blogs e site de Jane Odiwe, a autora, e pensei com meus botões “quem faz uns desenhos tão delicados inspirado na obra de Jane Austen não haverá de escrever coisas desagradáveis sobre meus queridos personagens”. Sim, os personagens de Jane Austen são nossos com o passar do tempo. Acabei ganhando o livro de presente e escrevo aqui minhas impressões.

Três anos depois do casamento de Marianne com o coronel, tanto os Brandons como os Ferrars já tem filhos e vivem uma vida pacata como previu Jane Austen. A heroína do momento é Margaret Dashwood, uma mistura exata das irmãs mais velhas, sensata e ao mesmo tempo extrovertida. O candidato a herói é Henry Lawrence, que em alguns momentos me lembrou outro Henry: Mr. Tilney.

Mas a vida continua e John Willoughby que apesar de ser um estróina – não consigo chamá-lo de canalha –, precisava tomar conta de sua propriedade, Combe Magna, que sabemos é muito próxima a Delaford. E a partir daí começam as peripécias.

Mas há um detalhe que todos nós esquecemos e que Jane Austen não menciona no fecho do livro, mas que Jane Odiwe lembrou: o senso de dever do Coronel Brandon.

Não conto mais detalhes para não estragar a leitura de vocês e digo apenas que gostei muito e que foi um prazer retornar a Sense and Sensibility.

O retorno de Willoughby

  • Texto publicado originalmente em 30 de maio de 2010 no Lendo Jane Austen (meu blog desabilitado). Republicado hoje no Jane Austen em Português com algumas correções.

9 thoughts on “O retorno de Willoughby

    • Paula,

      poucos livros sequências são traduzidos no Brasil. E Jane Odiwe nunca me falou sobre essa possibilidade portanto creio que não será traduzido aqui.

  1. Rose says:
    May 31, 2010 at 8:18 am
    Aiii que delícia esse livro, heim! (: Ver a Margaret crescida parece muito bom… Agora tô é imaginando o que o Willoughby vai fazer pra entrar na vidas das irmãs Dashwood de novo! Hum… Aliás, nada disso, das senhoras Brandon e Ferrars, devo dizer.
    Bad bad Willoughby! hehehe

    • Rose,

      é encantador! E o Willoughby continua charmoso…

  2. Vanessa Rodrigues says:
    June 24, 2010 at 3:57 pm
    Uma pena que não temos uma tradução, não sei se conseguirei ler em inglês, já que não pratico há anos! Mas me deixou com uam curiosidade enorme. Realmente Raquel, deve ter sido mesmo uma delícia retornar à Sense and Sensibility. Onde eu posso conseguir o livro? Na Amazon?
    Abraços!

    • Vanessa,

      é possível comprar pela Amazon e muitos outros sites internacionais. E na livraria Cultura por encomenda.

  3. Thais says:
    July 16, 2010 at 11:43 am
    Ah que bom encontrar esse blog! Sou uma grande admiradora de toda a obra da Jane Austen e infelizmente não consigo achar muitas pessoas que compartilhem esse prazer.
    Posso citar minha mãe e uma amiga que dividem comigo a emoção dessa deliciosa viagem no tempo.
    Esse livro do Willoughby eu não conhecia. Vou comprar!
    Estou lendos os da Elizabeth Aston, que sao muito bons e bem escritos.
    Neles não encontramos os personagens centrais de Orgulho e Preconceito, o que no início me desapontou um pouquinho. Mas com o passar das páginas as histórias se tornam tão envolventes que fica difícil lamentar. As filhas de Mr e Mrs Darcy (nossa adorada Elizabeth) são muito eloquentes e vivem histórias lindas.

    • Thais,

      compartilhar Jane Austen é sempre um prazer!

Os comentários estão fechados.