web analytics

Raquel, a jardineira sem-noção, pensava que só existiam camélias brancas…

Pois semana passada descobri os primeiros botões de uma linda camélia num tom de vermelho-rosado e pensei em Marianne Dashwood. Não fosse a impossibilidade temporal, acredito que Marianne teria lido e gostado de A dama da camélias de Alexandre Dumas (filho).

O título do post é uma brincadeira pois não posso comparar Marianne à Marguerite Gautier, uma cortesã. Mas às vezes Marianne é tão dramática que bem poderia ter se deixado levar por Willoughby, e depois se consumado de tristeza e paixão.

E assim dedico à Marianne, Jardineira, de Orlando Silva, que eu cantava quando criança condoída pela sorte da tal camélia que eu imagina quase uma pessoa:

Ó jardineira por que estás tão triste,
Mas o que foi que te aconteceu?
Foi a Camélia que caiu do galho,
Deu dois suspiros e depois morreu.

Pergunta para quem já leu A dama das camélias: vocês acham que estou exagerando?

Minhas camélias, Sense and Sensibility e Razão e sentimento

  • Sense and Sensibility, The Bath Bicentenary Editons of Jane Austen com ilustrações de Niroot Puttapipat.
  • Razão e sentimento, edição comemorativa com ilustrações de Hugh Thomson, tradução de Ivo Barroso da editora Nova Fronteira

Views: 90

Artigos recomendados

7 comentários

  1. Lindas as suas camélias! Sim, concordo, Marianne Dashwood seria toda suspiros…
    Belo post para começarmos uma semana de forma nostalgica e romântica, e ótima inspiração para criar uma nova peça ^^

  2. Acho que o drama pela qual Marianne passou com o Willoughby ( toda a nostalgia e sofrimento que lhe foram impostos ) são dignos da Dama das Camélias.Os que sofrem por amor acabam ficando muito semelhantes… Ainda bem que ela acabou ficando com seu príncipe encantado e não morrendo como a Marguerite! Prefiro os finais felizes Raquel.

  3. Gostei do post, pena que nunca li “A dama das camélias”, lembro de algo que minha mãe comentou, apenas.
    A foto ficou linda!

  4. Absolutamente!Não está mesmo. Eu, particularmente, acho a Marianne terrivelmente irritante com todo aquele chororô. Principalmente perto do total controle sobre si que a Elinor possuía. Mas as Camélias estão perfeitamente lindas!(e eu também não sabia que existia! :S )

  5. Tata,
    vou juntar camélias para você.

    Lia e Luiza,
    obrigada!

    Magda,
    Marianne chegou próximo mas se salvou da morte.

    Na,
    eu li mas faz tanto tempo que mal lembro.

    Ester,
    então acertei no tom!

Comentários estão encerrado.