web analytics
MISCELÂNEA

Jane Austen em RPG

Sempre ouvi falar de jogos chamados RPG mas confesso que não sei como se joga. Quem sabe não apreendo agora que estão lançando um jogo baseado no mundo de Jane Austen e suas obras, nessa modalidade de jogo. Alguém dos meus leitores joga RPG?

Eles deixam claro que “no mundo virtual de Jane Austen, não será sobre matar ou ser morto, mas convidar ou ser convidado, com fofocas ou outras armas de nossa escolha.”. A conferir.

Vocês podem visitar o site do jogo, Ever Jane, ou a página do projeto no Kickstarter que tem muito mais explicações sobre o jogo e personagens.

Ever Jane RPG

Facebook Comments

9 Comentários

    • Raquel Sallaberry Brião

      Sabrina,

      suponho que seja o jogo interessante. Tem diferença ser online?

      • Naga

        Se me permite sanar a dúvida. Há diferença sim, Raquel. Quando é online, significa que você pode interagir com outros jogadores (pessoas reais) no “mundo” de Austen. Quando o jogo não é online, você apenas completa as missões, passa de nível até terminar a história principal do jogo.

        Fiquei interessada pelo game assim que li a notícia, pois jogo bastante mmos e outros. O jogo é interessante, você realmente se sente imerso na obra de Austen, uma pequena sociedade “austeneniana”. Por ser um protótipo, ainda falta muito.

        Inclusive o jogo localizado com o idioma português. No atual, você conversa com os outros jogadores em inglês, ou melhor, “speak properly”. rsrs

  • Valéria Sousa

    Já me imaginei criando fofocas sobre os compromisso dos melhores partidos da região, só para mexer com os nervos da Mrs Bennet….. KKKK

    • Raquel Sallaberry Brião

      Valéria,

      uma boa fofoca com Mrs. Bennet será o máximno!

  • Milene de Almeida

    Nossa, eu também adorei essa junção!

    Vou falar com as meninas do clube de leitura e ver se conseguimos entrar! Obrigada pela dica, Raquel! 🙂

  • Elaine Dashwood

    Há vários tipos de RPG, eu gosto muito dos jogos de PC mesmo. Online eu nunca jogo, pois a maior parte do público que joga é masculino e muito, muito machista, então evito. Creio que não será o caso desse jogo específico… Acho que vou até arriscar.

    • Raquel Sallaberry Brião

      Elaine,
      confesso que não gosto muito de jogos mas fiquei curiosa de como seria a dinâmica deste jogo.