web analytics

Como eu pude me esquecer! Jane Austen está na Bibliothèque de la Pléiade, da editora Gallimard. Fazer parte da Pléiade é a glória, do ponto de vista editorial e de loucos por livros*, bien sûr

Um pouco de história. A coleção foi criada em 1931 por Jacques Schiffrin para substituir os livros pesados com o lema “Publicar o máximo da obra de um autor num mínimo de volume”. Ele projetou livros que não passavam de 17,5cm x 11cm, impressos em papel-bíblia, com capa de couro e dourada em ouro 24 quilates. Em 1935, a beira da falência o senhor Schiffrin vendeu sua pequena editora para Gaston Gallimard. Nestes quase oitenta anos já foram publicados 195 autores, 550 volumes e 45 albuns (informações da Wikipédia datada de 2008 – links abaixo).

As cores das capas dessa coleção são determinadas pelo século e pelo que pude entrever a obra de Jane Austen ficou no século XVIII. Em 2000 foi publicado o Tomo I com as seguintes obras:

TOME I : L’Abbaye de NorthangerLe Cœur et la RaisonOrgueil et préjugé. Appendices : Lady SusanLes Watson. Œuvres de jeunesse : Amour et amitiéHistoire de l’Angleterre, 1168 pages, rel. peau, 105 x 170 mm. Collection Bibliothèque de la Pléiade (No 469), Gallimard -oec. ISBN 207011323X.

Suponho estejam ainda trabalhando no Tomo II pois as correções e revisões são feita à exaustão! Tradução do inglês por Pierre Arnaud, Pierre Goubert e Jean-Paul Pichardie.

* Glória mesmo é ser lida com fervor duzentos anos depois, seja em papel-bíblia ou papel-jornal.

Esta capa (do site Amazon) não mostra a beleza das capas.
Vejam mais capas neste link: Bibliothèque de la Pléiade

CONSULTAS:

  • “Livros da Pléiade seduzem leitor há quase 70 anos”, O Estado de São Paulo, 15/08/1999. Texto de Martine de Rabaudy (L’Express), tradução de Luíza Mendes Furia.

Views: 168

Artigos recomendados

14 comentários

  1. Uhuuuu, La Pléiade…

    Se bem estou lembrada (pode ser que não, faz muito tempo que li isso e posso ter me traído com outra editora), Sartre e Camus foram revisores na Gallimard.

    E fiquei toda prosa ao saber que Razão e Sensibilidade ficou “Le Cœur et la Raison”, Elaine! (em outro post de Raquel, defendi, de certa maneira, essa tradução. Acho que fica mais acessível ao público.

  2. Aqui no Brasil a Nova Aguilar faz um trabalho parecido com o da Bibliothèque de la Pléiade. Depois de ler este post dei uma olhada no catálogo da N.A. e vi que há , também, autores apenas medianos publicados com toda sofisticação. Jane Austen, infelizmente, não está no catálogo da editora e talvez não faça parte dos planos de publicação. Sinceramente não consigo entender esse descaso com a melhor escritora da melhor literatura do mundo.

    *
    Raquel, espero que você tenha recebido a mensagem que te enviei através do link “contato” deste blog. É sobre o post do dia 20-II-09.

    Abraços e ótima semana!

  3. Leticia,
    Será que revisavam direitinho?
    Repito o que disse para a Elaine, a palavra coração me dá nos nervos!

  4. Carlos,
    vou dar uma espiada no Nova Aguilar.
    Mensagem recebida e já enviado.
    Obrigada e para você também.

  5. Fiz o post, Raquel. 🙂 Durante a semana, quando eu tiver mais tempo, faço uma photo session com os livrinhos e as dolls. E não se preocupe, 5 libras é tranquilo – te mando o livro em breve! 🙂

  6. Lolla,
    muito obrigada, gostei muito da fotos. O que são aqueles bolinhos com um pingo colorido em cima? Socorro!!! eu comeria uns 20 ou mais de uma sentada… tenho certeza.

  7. Nossa que lindos esse livros! Pena que eu – ainda – não falo francês!

  8. Santa Raquel!

    Um dia desses, desesperado (rsrsrsrs), eu havia procurado o Mansfield na Amazon francesa e “rien” (nada)! Nem pensei na tal coleção, da qual já ouvira falar. É, de fato, uma boa opção, já que não se encontra a obra ainda em Português. Pela menos, Jane Austen ajudará a treinar meu combalido francês.

    De qualquer modo sua cutucada na L&PM me deu muitas esperanças a respeito do assunto.

  9. Henandez,
    não me beatifique ainda!
    Mesmo na Pléiade o Mansfield ficou, suponho, para o segundo tomo, que ainda não foi publicado! Eu pelo menos não achei e o site da Gallimard, além do meu péssimo francês também é um labirinto.

    Mas me aguarde, estou pesquisando os livros em espanhol e russo (risos)!

  10. Achei duas edições do Mansfield Park em Francês na Amazon. Um dos leitores considerou a tradução de uma delas “execrável” (Coleção Domaine Étranger, tradutora Denise Getzler). Cuidado, portanto!

    Quanto ao preço da coleção Bibliothèque de la Pléiade (Gallimard), vejam como somos “felizes”: o preço francês do Tomo I é 54,63 euros. Considerando a cotação euro/real de hoje, teríamos um preço de R$ 164,98. No entanto, na Livraria Francesa, o preço do mimo é R$ 256,50! Lembrem-se que não incidem taxas alfandegárias sobre a importação de livros. E que, provavelmente, o preço obtido pela Livraria Francesa é inferior ao da Amazon. A diferença de 91 reais representa frete e lucro. Preciso comentar alguma coisa?

Comentários estão encerrado.