web analytics
LIVROS JANE AUSTEN,  MISCELÂNEA

Jane Austen amaria este rapaz

Tenho certeza que Jane Austen amaria João Pereira Coutinho – jornalista português e dono de humor  delicioso. Escolhi dois de seus artigos que podem ser lidos gratuitamente no Folha Online. O primeiro específico sobre Jane Austen e o segundo coloca Orgulho e preconceito entre os poucos livros que não dispensaria se tivesse que ficar com apenas cem coisas em sua casa. Coloquei os links e pequenos trechos dos artigos sobre Jane e o endereço de seu blogue pessoal (imperdível também!)

Acontece quando um amigo (melhor: uma amiga) entra aqui em casa com lágrimas nos olhos. Problemas sentimentais, por favor, não façam caso. Fatalmente, tenho sempre dois objetos sobre a mesa: uma caixa de lenços de papel e, claro, uma cópia de “Orgulho e Preconceito”, o livro que Jane Austen publicou em 1813. Entrego o livro e, com palavras paternais, aconselho: Lê “Orgulho e Preconceito” e encontrarás a luz, meu amor. Como Jane Austen pode mudar sua vida | 09/01/2006 | Pensata Folha Online

Na biblioteca, o despojamento é total. Fica a mesa, sim (46); a cadeira que foi do meu pai, e do pai do meu pai (47); o piano (48); o sofá das sestas e das festas (49); a estante (50); e, dentro da estante, por ordem cronológica, a Bíblia (51); a ética e a poética de Aristóteles (53); os Pensamentos de Marco Aurélio (54); as Confissões de Agostinho (55); Dante e a sua Comédia (56); os ensaios de Montaigne (57); a lírica, e só a lírica, de Camões (58); as obras de Shakespeare na edição recente, e excelente, da Royal Shakespeare Company (59); o Orgulho e Preconceito de Jane Austen (60); o Brás Cubas de Machado (61); os Maias de Eça (62); as quatro primeiras novelas satíricas de Evelyn Waugh (66); um volume de crônicas de Nelson Rodrigues (67); óculos para ler […] Como chegar aos cem | 04/08/2008 | Pensata Folha Online

Facebook Comments

5 Comentários

  • Luciana

    Nossa eu o adoro! Já havia lido o “Como Jane Austen pode mudar sua vida”. Fantástico!

  • Raquel

    Elaine e Luciana,
    Toda vez que leio o texto dele, faço de um golpe só, não paro para respirar, JPCoutinho é realmente admirável.

  • Rebeca

    Olha, tenho certeza do que vc disse, Raquel. Pois, pelo visto, as leitoras da Jane Austen tb gostam desse português. Não perco um artigo dele!
    Bjos,
    rebeca