web analytics

Acabei de receber a notícia da Penguin-Companhia que Orgulho e preconceito está previsto para chegar às livrarias dia 22 de junho. Obrigada, Diana!

Neste clássico da literatura mundial, Jane Austen constróialguns dos mais perfeitos diálogos sobre a morale os valores sociais da pseudoaristocracia inglesa

Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eramlimitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso mas imprudente senhor, no entanto, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições com perfeita lucidez de uma filósofa liberal da província. Lizzy é uma espécie de Cinderela esclarecida, iluminista, protofeminista. Neste livro, Jane Austen faz também uma crítica à futilidade das mulheres na voz dessa admirável heroína — recompensada, ao final, com uma felicidade que não lhe parecia possível na classe em que nasceu.

Capa de Raul Loureiro e Claudia Warrak · R$ 32,00

Para nós, que estávamos ansiosas pela capa, ela é similar a da Penguin Classics. A tradução é de Alexandre Barbosa de Souza, com prefácio e notas de Vivien Jones e introdução de Tony Tanner.

Views: 345

Artigos recomendados

16 comentários

  1. Nossa, que máximo.
    Ameei… É exatamente este o tipo de edição de Orgulho & Preconceito que eu sempre quis na minha estante!!! ^^
    Que mara! Será que teremos mais Austen nas publicações brasileiras da Penguin Classics???

    Tomara!!! xD

  2. Oi, gente. Só pra esclarecer: a capa listrada laranja só é usada para títulos de autores brasileiros. Todos os autores estrangeiros, por acordo com a Penguin, têm que sair na versão “black spine”.

    1. Diana,

      muito obrigada por esclarecer!

      Mas agora me restou uma dúvida: Essencial de Joaquim Nabuco, que comprei, a capa é “black spine”.

  3. Raquel, é porque a linha Essenciais é uma exceção mesmo. Mas todos os autores brasileiros fora do Essenciais saem com capa listrada (laranja se for ficção, verde se for não-ficção).

    1. Diana,

      obrigada!

      Terei então que comprar os originais laranja, pois sou doida por eles! E pior quero aqueles dos anos 1940. Veja esta gracinha, só não dei lance pois está com uma fita durex imensa!!!!!

  4. Realmente a capa é bonita. Mas ela não seria mais adequada à “Razão e Sentimento”? Esse eu vou comprar – apesar do preço pouco convidativo – e pretendo ter toda a coleção, caso seja lançada pela Penguin-Companhia.

    Raquel, o que você achou da descrição da obra?

    1. Júnior,

      sempre que vemos duas moças pensamos em Marianne e Elinor, mas creio que também servem para Elizabeth e Jane. Não fiz uma análise propriamente dita da quarta capa, mas percebi que falam em feminismo ou melhor, protofeminismo, que na maioria das vezes não concordo.

  5. Finalmente uma capa linda! Resta saber se vou conseguir comprar…De qualquer jeito uma ótima notícia.

Comentários estão encerrado.