web analytics

Os frequentadores mais assíduos do Jane Austen em Português sabem que o Mr. Darcy de Laurence Olivier é um dos meus preferidos e por esse motivo me comoveu esta carta de Olivier para sua esposa, ou melhor, ex-esposa na época, Vivien Leigh.

O casal era o queridinho dos noticiários e no final se separaram pois a vida foi ficando insuportável como podemos perceber por este pequeno bilhete, ou trecho de carta, que Olivier escreveu logo após a separação em 1960.

Creio que Jane Austen concordaria com o título do meu post. E vocês, concordam?

Oh, céus! Vivling como rezo para que você encontre felicidade e contentamento agora. ‎Rezo para que eu possa trazer para mim um pouco de sua infelicidade e devo dizer que parece funcionar afinal, pois sua infelicidade é um tormento para mim; e o pensar sobre isso um constante pesadelo. Talvez agora isto seja possível e possa gentilmente ser retirado e soprado suavemente para longe. Isto é tudo por agora… Seu L.

“Oh God Vivling how I do pray that you will find happiness and contentment now. I pray that I may take off from you some of your unhappiness on to myself and I must say it seems to work from this end as your unhappiness is a torment to me; and the thought of it a constant nightmare. Perhaps now it may be allowed to gently lift off and blow softly away. That’s all for now…Your L.” — Laurence Olivier to Vivien Leigh in December 1960 just after their divorce
Da página Viv and Larry no Facebook 

Para os admiradores do casal recomendo o ótimo site: Viv and Larry.

Laurence Olivier e Vivien Leigh em That Hamilton Woman de de 1941
Imagem © Empire Magazine

Views: 144

Artigos recomendados

25 comentários

  1. Concordo muito com o título, Raquel. E tenho certeza que o amor nos livros de Jane é tão bonito e sincero porque são histórias escritas por uma mulher. Somente uma mulher sabe o que gostaria de ler em cartas escritas por seu amor (todas as cartas dos apaixonados em Jane Austen são lindíssimas!). Isso acontece também em Charlote Bronte e Elizabeth Gaskel (ah! Mr. Thornton!)
    Bjs

    1. Solange,

      gosto muito das cartas de Jane, mas não creio que seja belas por ela ser mulher, mas sim por ela ser ótima escritora. Homens também escrevem ótimas cartas de amor, inclusive os brutos como Henrique VIII, veja só, Henry VIII to Anne Boleyn (1533)!

  2. Conheci Laurence Olivier através de Orgulho e Preconceito ( viva Jane Austen !) e agora posso dizer que ele é um dos meus maiores ídolos , o admiro muuito tanto por seu trabalho tanto por como agia fora da tela ! Não tem como não gostar do casal e ela ficaria linda como Lizzie , não ?

    1. Mayra,

      não tenho certeza mas acho que conheci Laurence Olivier de Hamlet. Sim, Viv, seria uma ótima Elizabeth Bennet, assim como foi Scarlet O”Hara.

  3. Mayra, olha só que interessante: Vivien Leigh foi, de fato, a primeira opção para Lizzie na adaptação de Orgulho e Preconceito que Olivier estrelou. Ele fez bastante lobby para ela ser a escolhida, mas acabou que o papel foi para Greer Garson, coisa que o desagradou bastante. Ele, em várias ocasiões, dizia que achava Garson inadequada para o papel.

    1. Elaine,

      não sabia desse detalhe. Mas confesso que gosto do olhar maroto de Greer Garson!

    1. Elaine,

      foi lobby familiar! Gosto da Viv, mas ela ainda estava muito marcada como Scarlett. Creio que o público da época não conseguiria separar as duas personagens fortes, mas bem diferentes.

  4. Concordo c/ o título.
    Parabéns pelo blog, primeira vez que comento.
    Como vc essa versão c/ o Olivier é minha preferida.
    Tenho carinho pelo casal, vou seguir sua dica.
    O que fiquei sabendo foi que Vivian fez de um tudo p/ o papel Rhett Butler ficasse com ele. Mas como vocês sabem não foi possível. Mas ficou muito bom tb c/ Gable. No E O Vento Levou (livro e filme favoritos meus)
    Uma pena quando o amor se transforma em sofrimento. Essas paixões humanas..
    Abç
    e boas leituras

    1. Orquídea,

      seja bem-vinda! Parece que eram mesmo inseparável e tiveram um triste fim de relacionamento. Uma pena.

  5. Ah, esqueci.
    Vocês viram ele no papel de Heathclif, em O Morro dos Ventos Uivantes p/ mim a melhor versão p/ o cinema capitou direitinho a mensagem do livro!!

  6. É mesmo Raquel, então vou procurar p/ ver. Porque as mais recentes ficaram ruins!
    Então é como essa, que te falei assim mesmo “enlouquecidos”.
    Se você conseguisse p/ ver acredito que iria amar… Mas é bem antiga eu tenho porque sou apaixonada por filmes antigos c/ aqueles atores que eram feras apenas c/ um olhar e expressão facial entendíamos tudo. (hehe)

    1. Orquídea,

      tente que acredito que você possa apreciar essa versaõ!

  7. Eu já li algures que a Vivien Leigh tinha uma doença mental e isso acabou por destruir o casamento deles. Até ao fim da vida ela continuou a ser chamada de Sra Lawrence.
    Já vi o Lawrence Olivier nessa adaptação e no filme Rebecca, mas nunca me conseguiu convencer 🙂
    No caso de O&P só vi uma vez e acho que a roupa ser tão diferente do que estamos habituados a ver; acabou por ter funcionar como distração e não ajudou a concentrar-me. Tenho de ver outravez.

    1. Vera,

      também li sobre a doença de Vivien e com esta cartinha podemos imaginar que deveria ser um inferno. A versão 1940 de O&P, vale pela comédia!

  8. Adoro as correspondências dos Olivier!
    Pois é, o casamento deles se desgatou muito devido ao transtorno bipolar da Vivien. Segundo o que li, ela passou por crises em que atacava o próprio marido… Parece que foi bem complicado.
    E, sim, ela continuou sendo a ‘Lady Olivier’, apesar de já haver outra ocupando o posto oficialmente. Vi uma entrevista do Laurence em que ele disse que se arrependeu de ter deixado a Vivien, principalmente por ela ter morrido prematuramente.

    Não sabia que a Vivien tinha sido cotada pra interpretar a Elizabeth. Só sabia que chegaram a considerá-la para “O Morro dos Ventos Uivantes”, que acabou ficando pra Merle Oberon (amiga do casal, por sinal). E soube de “Rebecca”, também. Dizem que a Joan Fontaine sofreu nas filmagens do filme, porque o Olivier não gostou de não terem escolhido a Vivien.

    O figurino de O&P de 1940 foi prejudicado pelo baixo orçamento. :/ Acabou que aproveitaram os figurinos de Scarlett O’Hara e companhia, né, haha.

    Bom, eu gosto dessa versão, mas só se não compará-la com o livro.

    1. Alana,

      só agora que descobri este site Viv and Larry e sei muito pouco do casal, mas parece que apesar do amor tiveram uma vida bastante tumultuada. Pelo visto o Laurence Olivier também não era fácil se contrariado!

  9. Orquídea,
    A versão de O Morro dos Ventos Uivantes de que você fala é a de 1939? Que coincidência! Um colega me deu alguns filmes antigos para assistir, mas não tinha visto todos ainda. Quando vi seu comentário fui conferir e, nem acreditei, lá estava a versão de 1939 junto com os que ainda não assisti! Vou dar mais uma olhada aqui no site porque não abro há muito e depois vou correndo assistir… quem sabe eu volte depois pra deixar meu comentário real sobre o filme… Obrigada!

  10. Alana, isso é lenda! O figurino de O&P é original, não é reaproveitado de E o vento levou. O figurinista dos dois filmes nem é o mesmo. Fora a possibilidade de terem a mesma protagonista, mais nada liga as duas produções.

    1. Elaine,

      veja como uma informação errada, repetida mil vezes parece verdade… E a internet está crivada desse tipo de informação. Hoje li uma desses trabalhos de conclusão de curso que fiquei arrepiada!

  11. Essa informação então, Raquel, como vejo por aí! Em fóruns de que participo, alguém já havia desmentido a informação, mas resolvi tirar a prova: como eu tenho os dois filmes, tive o cuidado de prestar bastante atenção quando vi O&P, para ver se realmente era verdade. Nenhum figurino se repetiu, pelo contrário: as indumentárias de O&P têm mangas bufantes, no estilo da década de 1830, bem diferente das roupas de “E o vento levou”, que segue a moda de 1860. Aliás, há um figurino da Greer Garson no filme que é um completo atentado ao bom-gosto (creio que na cena em que recusa o pedido de casamento do Mr. Collins). Duvido muito que Scarlett O’Hara e companhia desfilasse um modelito daqueles por aí, rs

    1. Elaine,

      as mangas deste filme são deixar qualquer um agoniado!

Comentários estão encerrado.