Elenco da série Sanditon

O elenco da série Sanditon, baseada na novela inacabada, de mesmo nome, de Jane Austen, foi anunciado pela Masterpiece e terá como roteirista Andrew Davies, criador também de Orgulho e preconceito (1995).

A minissérie, com oito episódios, pela primeira vez adaptada para as telas, certamente terá grande participação do roteirista por ser uma novela inacabada. Já percebi (na lista abaixo com asterisco) personagens que não fazem parte do original, ou se fazem tem os nomes modificados. Essa é uma necessidade das adaptações e neste caso mais ainda por ser um texto incompleto.

Para quem ainda não leu Sanditon recomendo a tradução de Ivo Barroso, publicadO pela Nova Fronteira com o título Novelas inacabadas: Os Watsons e Sanditon. A introdução para as duas novelas nessa publicação foram escritas por mim e tem muitos detalhes  sobre os manuscritos que felizmente sobreviveram e hoje podem ser vistos online.

Um detalhe: não confundam com o filme anunciado em 2016 e nunca lançado!

O elenco me parece muito bom mas como não vi muitos deles atuando passo a apreciação para vocês.

Charlotte Heywood – Rose Williams
Mr. Heywood – Adrian Rawlins

Tom Parker – Kris Marshall
Sidney Parker – Theo James
Diana Parker – Alexandra Roach
Mary Parker – Kate Ashfield
Arthur Parker – Turlough Convery

Lady Denham – Anne Reid
Sir Edward Denham– Jack Fox
Esther Denham – Charlotte Spencer
Clara Brereton – Lily Sacofsky

Miss Lambe – Crystal Clarke
Mrs. Griffiths – Elizabeth Berrington

Lord Babbington* – Mark Stanley
Mr. Crowe* – Matthew Needham

Young Stringer – Leo Suter
Mr. Hankins – Kevin Eldon
Dr. Fuchs* – Adrian Scarborough

Elenco da série Sanditon

ELENCO DE SANDITON | Rose Williams como Charlotte Heywood & Theo James como Sidney Parker

 

Os planos de Marianne Dashwood

Os planos de Marianne Dashwood para estudar durante sua convalescença pós-Willoughby são ótimos.  Resta saber se são exequíveis …

I have formed my plan, and am determined to enter on a course of serious study. Our own library is too well known to me, to be resorted to for any thing beyond mere amusement. But there are many works well worth reading at the Park; and there are others of more modern production which I know I can borrow of Colonel Brandon. By reading only six hours a-day, I shall gain in the course of a twelve-month a great deal of instruction which I now feel myself to want.”

Tenho feito planos, e estou decidida a dedicar-me seriamente aos estudos. Já conheço suficientemente nossa biblioteca para saber que ali só há leituras de passatempo. Mas em Barton Park há muitos livros que vale a pena ler, e sei que há outros mais recentes, que poderei obter emprestados do coronel Brandon. Lendo apenas seis horas por dia, ganharei no espaço de um ano, boa parte da instrução que sei faltar-me agora. (trad. Ivo Barroso)

Eu também tenho planos para este ano de 2019 e tentarei o método de Marianne, vamos ver se de fato consigo me concentrar seis horas diárias.

Viajo esta semana e só retorno em fevereiro. Se surgir alguma novidade nesse meio tempo, publico aqui no blog. Até!

Os planos de Marianne Dashwood

IMAGEM: Marianne Dashwood por Helen Sewell, edição The Heritage Press, 1957 de Sense and Sensibility

Razão, sentimento e economia

Razão, sentimento e economia não é um título de um livro mas uma brincadeira que me ocorreu quando recebi um presente do Nubank. Além da coincidência da cor, do cofrinho e da capa de Razão e sentimento, um dos assuntos mais discutidos do livro é o dinheiro e seu devido valor.

Neste post farei um resumo pois cada a menção ao dinheiro e/ou a falta dele em Razão e sentimento faz parte de um artigo maior que estou escrevendo e portanto me deterei apenas em uma conversa das irmãs Dashwood.

O livro para quem não conhece começa com a morte do senhor Dashwood que não foi cauteloso em deixar herança oficial para as filhas do segundo casamento, contando com os escrúpulos do filho do primeiro casamento para amparar as meias-irmãs e a viúva.

A senhora Dashwood ficou com três filhas para criar e por sua vez não sabia administrar o pouco que lhes restou para viver, não com o luxo que estavam acostumadas, mas dignamente, e não fosse por fosse pela filha mais velha, Elinor, certamente teria feito péssimos negócios.

No capítulo 17 temos um diálogo entre as irmãs Elinor e Marianne sobre os diferentes valores do dinheiro para cada pessoa. Falando sobre a ambição da mãe do pretendente de Elinor para que ele tivesse fama e dinheiro, a sonhadora e romântica Marianne pergunta:

Que tem a riqueza ou a fama a ver com a felicidade?

E a sensata Elinor responde:

A fama tem muito pouco, mas a riqueza tem muito a ver.

Marianne considera uma vergonha o que diz Elinor e rebate:

O dinheiro só pode trazer felicidade onde não houver mais nada para trazer. Além do necessário, não pode proporcionar satisfação real em si mesmo.

Elinor contemporiza e acrescenta:

O seu necessário e a minha riqueza têm muito de parecido, ouso dizer; e sem eles, no mundo atual, temos que concordar que todas as formas de conforto exterior estariam faltando. As suas ideias são apenas mais nobres que as minhas. Vamos, diga o que seria o seu suficiente?

Marianne prontamente declara:

Cerca de mil oitocentas a duas mil libras anuais; nada mais que isso.

Elinor ri e exclama

Duas mil libras por ano! Com mil eu estaria rica!

A sonhadora Marianne que repudia o dinheiro como motivo de felicidade precisa do dobro do valor do que sua irmã, a modesta Elinor que dá o devido valor ao dinheiro.

Todas as citações são tradução de Ivo Barroso publicadas pelas editoras Nova Fronteira e Saraiva.

Por fim quero agradecer aos atendentes do Nubank de um modo geral – sempre fui muito bem atendida por todos –, e em particular ao Cleber que me mandou o Purple Pig e uma linda cartinha. PS: Não terminei, ainda, Black MIrror!

Razão, sentimento e economia

Razão, sentimento e economia

Breviário de afetos de Ivo Barroso

Breviário de afetos, livro de memórias de Ivo Barroso, será lançado no dia 1º de dezembro a partir das 19 horas, na Livraria Travessa, do Shopping Center do Leblon.

Maiores detalhes no convite (abaixo) que recebi e compartilho com todas/todos Janeites que estejam no Rio de Janeiro para terem a oportunidade de conhecer e ouvir o poeta e tradutor de Jane Austen.

Caro Amigo/Amiga,

Se você é leitor da Gaveta do Ivo e mora no Rio, esta é uma bela oportunidade de nos conhecermos: estou lançando meu livro de memórias, Breviário de Afetos, no dia 1º de dezembro, a partir das 19 horas, na Livraria Travessa, do Shopping Center do Leblon. Estou certo de que muitos de meus amigos e parentes irão prestigiar o evento, e nessa ocasião poderei rever alguns e me confraternizar com eles. Seria, no entanto, uma bela surpresa se, entre as pessoas que lá estiverem, surgir você, que até então eu não conhecia, dizendo: Eu sou fulano, leitor da Gaveta, vim conhecê-lo pessoalmente.  E eu lhe agradeceria com um abraço, prometendo que a Gaveta vai continuar.

Breviário de Afetos

Breviário de Afetos de Ivo Barroso