Tag: Inspirados

Trilha sonora de Orgulho e Paixão

Trilha sonora Orgulho e Paixão | Doce companhia | Lucy Alves Foto: Sergio Baia
Trilha sonora Orgulho e Paixão | Doce companhia | Lucy Alves Foto: Sergio Baia

A trilha sonora de Orgulho e Paixão chama-se “Doce companhia” e é interpretada pela cantora e atriz Lucy Alves. Acredito que fãs de Jane Austen a conheçam do musical Nuvem de Lágrimas também inspirado em Orgulho e preconceito, onde fez o papel de Elizabeth Bennet com o nome Bete Borba.

A música tema é uma versão em português, escrita por Fernanda Taki, de “Dulce compañia” canção da mexicana Julieta Venegas. Mais detalhes sobre a música no blog do Mauro Ferreira.

Letra de música Doce companhia

Hoje só quero silêncio
Não quero nada mudar
Quero ficar bem tranquila
E saborear esta paz

Tenho um momento de calma
Eu sinto o peso ceder
O emaranhado da vida
Já desfiz, sei por que

Nada que venha de fora
Vai me fazer mais feliz
Como sentir os teus olhos
Tranquilos sobre mim

Sua doce companhia
Não me canso de querer
Me sinto ressuscitada
Perto de você

Sua doce companhia
Não me canso de querer
Me sinto ressuscitada
Perto de você

Fico de longe esperando
A hora em que vou te ver
Em tuas mãos eu me entrego
Me rendi a você

Eu já não tenho resposta
Nem esperava encontrar
Meu coração tão cansado
Não queria sequer tentar

Nada que venha de fora
Vai me fazer mais feliz
Como sentir os teus olhos
Tranquilos sobre mim
Me sinto florescer

Sua doce companhia
Não me canso de querer
Me sinto ressuscitada
Perto de você

Sua doce companhia
Não me canso de querer
Me sinto ressuscitada
Perto de você

Jane Austen e Fernando Pessoa

Jane Austen e Fernando PessoaJane Austen e Fernando Pessoa é um post que eu deveria ter escrito em 2012 logo após escrever “Um namorado para Jane Austen”. Duas leitoras, Bianca Oliveira e Sara Figueiredo indicaram Fernando Pessoa como um bom candidato.

Naquela época, assistindo L&PM Web TV, fiquei sabendo do aniversário do poeta e de imediato lembrei do meu poema preferido de Fernando Pessoa, “Lisbon Revisited”, que ele assinou como Álvaro de Campos, o seu heterônimo mais rabugento!

E não demorei para juntar a célebre frase de Jane “I do not want people to be very agreeable, as it saves me the trouble of liking them a great deal.” (“Eu não quero que as pessoas sejam muito agradáveis, o que me poupa o problema de gostar muito delas.”) escrito numa carta que Jane escreveu para irmã Cassandra em 24 de dezembro de 1798.

Não faço a menor ideia se Pessoa leu Jane Austen mas amo rabugentos inteligentes!

LISBON REVISITED
(1923)

Não: não quero nada.

Já disse que não quero nada.

Não me venham com conclusões!
A única conclusão é morrer.

Não me tragam estéticas!
Não me falem em moral!

Tirem-me daqui a metafísica!
Não me apregoem sistemas completos, não me enfileirem conquistas
Das ciências (das ciências, Deus meu, das ciências!) —
Das ciências, das artes, da civilização moderna!

Que mal fiz eu aos deuses todos?

Se têm a verdade, guardem-na!

Sou um técnico, mas tenho técnica só dentro da técnica.
Fora disso sou doido, com todo o direito a sê-lo.
Com todo o direito a sê-lo, ouviram?

Não me macem, por amor de Deus!

Queriam-me casado, fútil, quotidiano e tributável?
Queriam-me o contrário disto, o contrário de qualquer coisa?
Se eu fosse outra pessoa, fazia-lhes, a todos, a vontade.
Assim, como sou, tenham paciência!
Vão para o diabo sem mim,
Ou deixem-me ir sozinho para o diabo!
Para que havemos de ir juntos?

Não me peguem no braço!
Não gosto que me peguem no braço. Quero ser sozinho.
Já disse que sou sozinho!
Ah, que maçada quererem que eu seja da companhia!

Ó céu azul — o mesmo da minha infância —
Eterna verdade vazia e perfeita!
Ó macio Tejo ancestral e mudo,
Pequena verdade onde o céu se reflete!
Ó mágoa revisitada, Lisboa de outrora de hoje!
Nada me dais, nada me tirais, nada sois que eu me sinta.

Deixem-me em paz! Não tardo, que eu nunca tardo…
E enquanto tarda o Abismo e o Silêncio quero estar sozinho!

Para admiradores do poeta português segue o link da Casa Fernando Pessoa Digital.

Café das irmãs Benedito

O café das irmãs Benedito é de dar água na boca. A trama da novela Orgulho e Paixão, inspirada livremente na obra de Jane Austen, foi adaptada para o início do século 20, no auge da cultura do café no Brasil, portanto uma ótima ideia a homenagem com cafés especiais.

Tenho apenas um reparo a fazer sobre a descrição de Elisabeta: intensa certamente ela é, mas doce, não creio!

Vocês encontram os ingredientes e como fazer cada café nos links abaixo.

Café das irmãs Benedito
Café das irmãs Benedito

Orgulho e paixão estreia hoje

Orgulho e paixão estreia hoje, 20 de março de 2018 no horário das 18 horas. A novela é livremente inspirada em Orgulho e preconceito de Jane Austen e com acréscimos de personagens também dos romances, Razão e sensibilidade, Mansfield Park, Emma, A abadia de Northanger e Lady Susan. Escrita por Marcos Berstein e com a direção artística de Fred Mayrink a novela tem tudo para ser um sucesso pois Jane Austen é um best-seller há mais de duzentos anos!

Há uma infinidade de matérias sobre a novela mas como sei que o tempo está cada menor para todos recomendo a página específica do GShow com vídeos e entrevistas com atores e diretores. Aqui no blog vocês podem acompanhar pela tag #NovelaOrgulhoePaixão.

Outro site que vou acompanhar para comentar com mais propriedade será do Purepeople, que publica resumos de novelas. Não vou colocar resumos de capítulos ao longo dos meses pois tira a surpresa, mas apenas este primeiro que julguei muito parecido com o romance como vocês poderão ver e me pareceu um ótimo sinal.

Elisabeta (Nathalia Dill) planeja visitar o mundo. Ofélia (Vera Holtz) apoia suas herdeiras a terem casamento com homem de bens. Ema (Agatha Moreira) avisa que Camilo (Maurício Destri) e Darcy (Thiago Lacerda) chegaram e que será realizado um baile na propriedade do seu avó, o Barão de Ouro Verde (Ary Fontoura). Lídia (Bruna Griphao), Jane (Pamela Tomé) e Mariana (Chandelly Braz) planejam as roupas que vão usar no baile. Ofélia chama a atenção de Elizabeta e Cecília (Anaju Dorigon) pela falta de interesse das duas sobre a festa. Agatha (Vânia de Brito) recepciona Darcy e Camilo na casa de chá. Julieta (Gabriela Duarte) se organiza para conquistar as terras do Vale do Café, com o apoio de Susana (Alessandra Negrini). Susana planeja casamento com Darcy, e Petúlia (Grace Gianoukas) tira sarro dela por causa disso. Ofélia, Felisberto (Tato Gabus Mendes), Elisabeta e Ema falam a respeito da personalidade de Jane, Lídia, Cecília e Mariana. Susana propõe a Julieta que ambas prestem atenção no comportamento de Camilo. Elisabeta assegura a Ema que casar não está em primeiro lugar na sua vida. Jorge (Murilo Rosa) exalta Ema. Elisabeta e Darcy se veem pela primeira vez.

Este post ficará em destaque na barra lateral do blog para quem quiser comentar a novela durante toda sua duração e de agora em diante manterei, como prometido, também chamada semanal em destaque na página do Facebook para discussão dos capítulos. Eventualmente escreverei artigos sobre algum tema que desperte a curiosidade dos leitores.

Eu só poderei, na maioria dos dias, comentar muito tarde pois acreditem não tenho televisão e assinei o GloboPlay para este evento.

Em tempo: adorei as vinhetas da novela transformando-se em pinturas.

Orgulho e Paixão estreia
Orgulho e Paixão estreia | Divulgação