Os planos de Marianne Dashwood

Os planos de Marianne Dashwood para estudar durante sua convalescença pós-Willoughby são ótimos.  Resta saber se são exequíveis …

I have formed my plan, and am determined to enter on a course of serious study. Our own library is too well known to me, to be resorted to for any thing beyond mere amusement. But there are many works well worth reading at the Park; and there are others of more modern production which I know I can borrow of Colonel Brandon. By reading only six hours a-day, I shall gain in the course of a twelve-month a great deal of instruction which I now feel myself to want.”

Tenho feito planos, e estou decidida a dedicar-me seriamente aos estudos. Já conheço suficientemente nossa biblioteca para saber que ali só há leituras de passatempo. Mas em Barton Park há muitos livros que vale a pena ler, e sei que há outros mais recentes, que poderei obter emprestados do coronel Brandon. Lendo apenas seis horas por dia, ganharei no espaço de um ano, boa parte da instrução que sei faltar-me agora. (trad. Ivo Barroso)

Eu também tenho planos para este ano de 2019 e tentarei o método de Marianne, vamos ver se de fato consigo me concentrar seis horas diárias.

Viajo esta semana e só retorno em fevereiro. Se surgir alguma novidade nesse meio tempo, publico aqui no blog. Até!

Os planos de Marianne Dashwood

IMAGEM: Marianne Dashwood por Helen Sewell, edição The Heritage Press, 1957 de Sense and Sensibility

Jane Austen para mais jovens

Reescrever Jane Austen para mais jovens é o desafio de Anna Milbourne, editora da Usborne. Ela já adaptou vários clássicos, de peças de Shakespere a Odisséia, de mitos indianos à lenda do rei Arthur mas considera que adaptar Jane Austen é diferente. Em suas palavras,

Cada sentença é algo muito trabalhado e tirar qualquer parte dela é como se você expressasse sem muita precisão, menos delicadamente do que ela escreveu. Você está reduzindo os equilíbrios precisos de significados como ironia, simpatia, humor e vivacidade – que estão em camadas bem complexas.

Mantive o máximo possível de frases originais – são tão perfeitas! Mas, para tornar as histórias mais acessíveis, tive que simplificar reduzindo cuidadosamente as estruturas mais difíceis das frases e os detalhes do período, ou trazendo significados para um leitor mais jovem.

Gostei muito das ilustrações de Simona Bursi com contornos parecidos com as aquarelas de C. E. Brock. O livro com 400 páginas está classificado para crianças de 8 anos. Me surpreendeu o preço para um livro de capa dura e ilustrações coloridas: £12.99.

Editoras e autoras: Anna Milbourne, Mary Sebag-Montefiore e Rachel Firth.

Jane Austen para mais jovensJane Austen para mais jovens

Who Was Jane Austen

Who Was Jane Austen ou em tradução livre, “Quem era Jane Austen”, é um livro escrito por Sarah Fabiny e ilustrado por Jerry Hoare e publicado pela Penguin Handom House.

O livro, ilustrado em preto e branco, tem apenas 112 páginas e faz parte de uma grande coleção chamada Who HQ. A autora, Sarah Fabiny, já escreveu vários livros da série, entre eles as biografias de Beatrix Potter, Frida Kahlo, Rachel Carson, e Gloria Steinem.

Os livros são aconselhados para leitores na faixa infantojuvenil, entre 8 e 12 anos . Na Amazon está disponível tanto brochura como e-book por preços praticamente iguais, em torno de 5 dólares, nesta data.

Lá vou eu comprar para senhorita Laura que já está escrevendo, por assim dizer, em qualquer pedaço de papel!

Who Was Jane Austen

Jane Austen: comum e extraordinária

Extraordinária e comum, é o que é Jane Austen como bem diz o título do livro de Deborah Hopkinson,  Ordinary, Extraordinary Jane Austen, com o subtítulo que esclarece se tratar dos seis romances, três cadernos (suponho que sejam os da juvenília), uma caixa de escrever e um garota esperta. O livro com capa dura e 40 páginas é ilustrado por Qin Leng. como podemos ver pelo tamanho é infanto-juvenil.

O livro está na pré-venda na Amazon. Traduzo parte da sinopse que achei muito simpática:

É uma verdade universalmente reconhecida que Jane Austen é um das nossas maior escritoras. Mas antes disso ela era apenas um garota comum.
De fato, a jovem Jane  era um tanto quieta e tímida; se você tivesse a encontrado na época, possivelmente não a teria notado. Mas ela teria notado você. Jane via e escutava tudo que as pessoas ao redor dela faziam e gravava essas observações mantendo-as na memória.
Jane também adorava ler. Ela devorava todos os livros da biblioteca de seu pai, isso bem antes de começar a criar suas próprias histórias. Na sua época, os livros mais populares eram sobre grandes aventuras e romances, mas Jane queria seguir seu próprio caminho… e seguiu em frente para inventar um tipo inteiramente novo de romance.

Extraordinaria Jane Austen | Ordinary, Extraordinary Jane Austen por Deborah Hopkinson

Extraordinaria Jane Austen | Ordinary, Extraordinary Jane Austen por Deborah Hopkinson