web analytics
MISCELÂNEA

Sonetos de Shakespeare: sorteio

Jane Austen lia Shakespeare e temos certeza disso pela voz de seus personagens. Em Orgulho e preconceito Elizabeth, irritada com tolices da mãe, que enumerava os admiradores de Jane para Mr. Bingley e Mr. Darcy, incluindo poesia como prova dessa admiração, declara:

[…] I wonder who first discovered the efficacy of poetry in driving away love!

Pergunto-me quem foi o primeiro a descobrir a eficácia da poesia para afastar o amor.

E Mr. Darcy, grande leitor, discorda com elegância citando Shakespeare em Twelfth Night (Noite de Reis), “If music be the food of love, play on”.

“I have been used to consider poetry as the food of love,” said Darcy.

Acostumei-me a considerar a poesia como o alimento do amor, disse Darcy.

| trad. Celina Portocarrero |

E vocês meus leitores, concordam que poesia é o alimento do amor? Já leram Shakespeare?

Estas são as duas perguntas para quem quiser concorrer a dois exemplares de 50 sonetos, de William Shakspeare, na tradução de Ivo Barroso da editora Nova Fronteira.

As normas do sorteio estão aqui. Comentários válidos para concorrer até o dia 15 de abril.

O poeta vem trabalhando (sim, traduzir é trabalho árduo!) nos sonetos desde 1947/48 e com este lançamento considera cumprido seu intento de traduzir um terço da obra. Eu voltarei a este tema pois estou encantada com um soneto em especial, mas neste momento quero dizer que o livro além de seu valioso conteúdo está graficamente lindo!

Para quem tiver pressa e não quiser esperar o sorteio o livro já está à venda.

 

Facebook Comments Box

53 Comentários

  • Carolina

    Que trabalho maravilhoso do Ivo! Shakespeare é essencial na vida de qualquer um que preze pela boa literatura.

  • marciana

    Eu já li Shakespeare e o acho realmente magnífico. Não acho que a poesia seja o ‘alimento’ do amor, mas talvez um ‘complemento’, algo que dá mais beleza ao sentimento ao expressá-lo.

  • Carin

    Não sei bem. Penso talvez que o amor seja o alimento da poesia… Confesso que comecei a ler certa vez, mas não conclui. Este lançamento é uma boa hora para retomar minha leitura. Abs,

  • Fernanda Huguenin

    A poesia não é o alimento do amor, ela é a canalização desse sentimento, pois o amor é expressado através da poesia. Não são apenas belas
    palavras que criam o amor, e sim atos. Palavras bem colocadas podem
    criar admiração durante um tempo, mas só isso não basta para
    criar o amor.

  • Aline Ventura

    Como Elizabeth Bennet disse, a poesia pode ser alimento de um amor verdadeiro, mas mais correto seria disser que o amor é o alimento da poesia porque o amor nos inspira a escrever os mais pelo versos que fluem naturalmente de dentro do coração. Assim, quando o amor já existe, a poesia podê alimentá-lo já que ajuda a verbalizá-lo e encanta ouvidos e corações. Já li Shakespeare e seus sonetos são realmente encantadores. Meus preferidos são o 23 e o 96(como o da Marianne), se Shakespeare estava apaixonado, eu não sei, mas ele descreve bem a alma de um.

  • Rebeca

    O amor se alimenta de coisas boas, então, é claro que se alimenta da boa poesia tb!
    Eu só li Romeu e Julieta, Sonho de uma Noite de Verão e alguns sonetos. Bjos,
    Rebeca

  • Gesia

    Li e gosto de Shakespeare. Acredito eu que ambos (amor e poesia) caminham juntos. Um alimenta o outro…

  • Érika

    Os sonetos de Shakespeare são maravilhosos!!! Já li aquela publicação da L&PM Pocket e fiquei maravilhada… Pena que era emprestado!! Creio que a poesia seja o alimento para a vida e tudo o que a compõe, incluindo o amor. A sensibilidade, a visão ampla e sucinta e a musicalidade poética alimentam até a mais dura das almas…

  • Mayra

    Concordo com a Lizzy , se esse ”AMOR” não passar de uma paixãozinha a poesia liquida (:

  • Daniella

    Já li Shakespeare, mas não os sonetos e sim as peças – Otelo (adaptação), Romeu e Julieta, Sonhos de uma noite de verão e A Megera Domada. A poesia não é o alimento do amor, a meu ver, mas dá aquela ajuda! Seria tipo um suplemente vitamínico, rsrs… Meu marido gosta de escrever poesias pra mim, e confesso que adoro.

  • Lia Christo

    R.: Bom, eu gosto de poesia. Mas não concordo que ela seja alimento do amor e sim, que sirva de meio para se expressar o amor que se está sentindo…
    Nunca li nenhuma obra de Shakespeare. Só conheço trechos citados em outros livros e em filmes…

  • Nique

    Não não li nenhuma obra completa, acho que apenas tentei ler o Mercador de Veneza mas nunca terminei, não acho que a poesia seja o alimento do amor tampouco

  • Hanne

    Que delícia! Adoro as obras de Shakespeare! São todas tão profundas e com grande significado. Já li algumas e posso dizer que fiquei morrendo de vontade de ler os sonetos.

  • Laís Regina Tonhan

    Penso que seja o contrário, o amor que alimenta a poesia. Afinal sem amor não haveria poesia. O amor precisa de coisas além da poesia para sobreviver. Não são versos como “eu te amo” que irão sustentar o amor. Ele deve ser alimentado por atitudes no dia-a-dia. Como na propria opnião de Austen talvez a dança consiga melhor alimentar o amor do que a poesia. Pra mim o amor verdadeiro é aquele que dura para sempre, que não diminue apenas se transforma de paixão para amizade e companheirismo. É aquele que mesmo depois de 50 anos dormindo ao lado da mesma pessoa você se sente feliz em ve-la ao acordar. É aquele amor de avós que praticamente desapareceu. Embora a poesia ajude, não ha versos capazes de descrever amores assim, tampouco alimenta-lo por muito tempo.

  • Victoria Catarina

    Já li Shakespeare e acho perfeito. Quanto à poesia, creio que é um algo a mais, que pode completar o amor, e não uma característica obrigatória de todo caso de amor. Há pessoas e pessoas. Tomo como base romance de Elinor Dashwood e Edward Ferrars, de Razão e Sensibilidade, que era mais tranquilo, e sua diferença com o espírito “vivo” de Marianne, que não poderia suportar alguém cujos sentimentos não transbordassem ao ler uma poesia (de Shakespeare, por exemplo), como os dela própria o faziam. Portanto, uma boa poesia pode, sim, alimentar o amor, bem como um péssimo soneto pode, nem tanto afastá-lo, mas desmotivá-lo, por assim dizer.

  • Deborah Marcellino

    Pra mim Shakespeare é como Jane Austen:um escritor atemporal não importa quantos anos passam a história continua super atual!Coisa que vem se perdendo,hoje em dia existem muito poucos esritores nesse nível de perfeição….Espero q eu ganhe!
    bjs e mais uma vez parabéns pelo site!

  • Sigrid

    Já li Shakspeare algumas vezes e confesso que minha obra favorita é Sonho de uma Noite de Verão.
    Para mim, a poesia é uma das consequências do amor.

  • Natalie Nunes

    Concordo que poesia é UM DOS alimentos do amor!
    Sobre Shakespeare, infelizmente (ainda) não tive a oportunidade de ler, somente algumas algumas adaptações em livro e filmes.
    Um grande abraço!

  • Janaina Campos

    Penso que, a poesia também alimenta o amor, assim como o amor também alimenta a poesia. Incluo o amor de todas as suas formas, pois quem ama se expressa, e um dos meios é a poesia, assim como quem lê se apaixona. Ah!!!(suspiros)… Shakespeare =)

  • Marcia Caetano

    Concordo que a poesia é alimento do amor. Afinal, o “culto ao amor romântico” nasceu no século XII, na corte de Aliénor de Aquitânia, que foi mecenas de trovadores e literatos da época. Já li os sonetos de Sheakespeare e estou ansiosa por ler a tradução de Ivo Barroso.

  • Paula Aryana

    Já li e continuo lendo Shakespeare. Adoro poesia e creio que sua relação com o amor é fundamental: a poesia alimenta o amor e o amor alimenta a poesia!

  • Meiri

    Posso dizer que concordo, a poesia é o alimento do amor, mas apenas do amor puro e sincero, cuja afeição está alicerçada em bases profundas, e não fixada às margens das superficialidades que o mundo prega.

  • Aline Lourenço Cunha Bragança

    Não é qualquer poesia que é alimento do amor, mas um soneto de Shakespeare, voltado pra isso, com certeza é.

  • Maria Cecília

    Acho que quando se está apaixonada por alguém e esse alguém dedica um poema a você, seu amor parece inflamar; agora, quando você não ama essa pessoa, o que aumenta é a vontade de se afastar dela.
    Já li Shakespeare e gosto bastante.

  • Gabriela Barreto

    Li uma obra dele quando estava na escola como livro paradidático, e na época com 12 anos achei muito chato! Tenho que ler agora , 20 anos depois para mudar minha opinião sobre ele! rsrs. Acho que até certo ponto concordo com o Mr. Darcy, deve-se ter o cuidado para apenas ser um alimento para o amor, mas regrado para não se viver num conto de fadas…

  • Karla

    O que melhor do que poesia para alimentar o amor? Ainda mais se tratando de Shakespeare… Já tive oportunidade de ler e gostei muito!

  • Elaine Rodrigues

    Olá Raquel,

    Gostei demais de seus últimos posts…
    E a poesia é sim o alimento do amor, principalmente a de Shakespeare… Confesso que leio mais suas peças do que seus sonetos, mas gosto tanto quanto. 😉

    Abs

  • Jéssica

    ‘Pelo nome de ‘nada’ o do universo eu mudo,
    Menos tu, minha rosa: nele és o meu tudo.”

    Ah, Shakespeare…

  • Aline Matte

    As poesias de Shakespeare com certeza são alimento para o amor e para a alma. Em relação aos livros, acho difícil encontrar traduções legais. Normalmente são complexas ou fracas demais.

  • Lizandra

    Olá, Raquel!

    Sem sombra de dúvidas a poesia é o alimento do amor! É através destas palavras mágicas que este sentimento tão sublime pode ser expressado, não em toda a sua plenitude, pois acredito que este sentimento seja infinitamente maior que as palavras, e estas, muitas vezes nos faltam para exprimi-lo, porém, como a sua pergunta sugere, a poesia
    o alimenta!

    E Shakespeare…ah…sou apaixonada por suas obras…minhas favoritas são Romeu e Julieta (“classiquíssima”) e “Sonho de Uma Noite de Verão”…porém, não poderia deixar de citar “A Megera Domada” e “Otelo”!

    Beijos!

  • Bianca Oliveira

    Olá Raquel,

    Penso que o amor é o alimento da poesia.Acho Shakespeare fantástico,mas ainda não tive a oportunidade de lê-lo,esta coleção seria um bom incentivo.

    Bjus….

  • Júnior

    Não acho que a poesia seja o alimento do amor, mas creio que o amor é um dos alimentos mais poderosos da poesia. Ainda não li nada de Shakespeare, mas sei que sua obra é magnífica.

  • felicidade clandestina

    A poesia não só é o alimento do amor, como da alma. É se transportar para um mundo mágico e único – onde só a palavra é capaz de fazer com cada leitor. É sentir.

    E Shakspeare faz exatamente isso: transporta o leitor para um outro mundo. Sem dúvidas a sua escrita é tão sensível e singular como a de nenhum outro escritor do seu tempo.

  • Sandra Cabral

    Acho que a poesia é uma expressão do amor escrito e também os romances e contos é uma forma sensivel e delicada e tão íntima de transmitir e compartilhar o que vai dentro do ser apaixonado.
    Admiro Shakespeare e ja li Romeu e Julieta.

  • Li

    Não. A poesia não alimenta o amor, é o contrário, o amor é que alimenta a poesia; por isso, só alguns poemas (dos milhares do mundo) falam diretamente a nós. Sem nossas experiências (nem sempre pessoais, nem sempre reais) a leitura não faria sentido.

  • Ester de Mesquita

    Já li Shakspeare sim e gosto de algumas poesias no geral. Porém não concordo que seja alimento para o amor e,fazendo minhas as palavras de Elizabeth Bennet talvez de um amor já maduro,quem sabe?

  • Isabel

    Concordo com quem disse que o amor é o alimento da poesia. Aliás, todos os sentimentos são.

    Sim, já li Shakespeare. Adoro. Tenho vontade de concluir toda a sua obra, mas ainda falta um pouco.

  • Iamile

    Concordo que a poesia é um tempero e tanto! Principalmente quando se percebe que vem profundo da alma.
    Conheço Shakespeare romancista/teatral. Seria uma bela experiência conhecê-lo como poeta. Qm sabe? ^^

  • Line

    Gosto muito de poesia e creio que uma poesia bem escrita pode SIM ser o alimento de um amor, porém uma poesia “clichê” não chamaria a minha atenção. Acho que fazer o bom uso da linguagem e das figuras dela certamente enriquece a poesia.
    Das obras de Shakespeare eu só li Romeu e Julieta [Ah, vá, não me diga] e Hamlet. Tenho em casa Rei Lear e Macbeth mas ainda não li. Seria muito legal ler as poesias de Shakespeare 😀
    Alguns anos atrás costumava fazer poesia, mas elas eram meio ruins, daí desisti. Dei um tempo para as poesias, mas agora to animada a mergulhar novamente neste universo poético.

  • celia costa

    A Poesia ao meu ver é uma das inúmeras maneiras de expressão do sentimento amoroso e sempre nos emocionamos com ela. Li pouco Shakespeare, adoraria ler esse livro !

  • Bárbara Garcia

    Já li Shakespeare, mas somente algumas peças de teatro, não me envolvi com os sonetos. Acredito que a poesia não é, necessariamente, o alimento do amor, mas com certeza, quando utilizada, é um “tempero” a mais.

  • Márcia

    Sim, a poesia é uma das formas de alimentar o amor. Ela aquece o coração, desperta nossos sentidos e suscita nossas emoções! Mas, sem dúvida, o fôlego da poesia é o amor… Ah, o amor! Ah, Shakespeare! O que seria do amor em nossa civilização se este não fosse alimentado pela poesia de Shakespeare e suas magníficas e primorosas obras, como Romeu e Julieta e A tempestade, que imprimiram em nossos corações a marca do amor indelével, este folêgo eterno? Li Shakespeare… tão fundamental como o amor para nos sentirmos vivos e completos e hoje sei que sentir sua poesia é respirar o amor e alimentar a alma!

  • dnisin

    Amo os dois e estou em uma dificuldade imensa em escolher qual deles será meu “muso” para o trbalho de monografia kkkkkkk Poemas do Shakespeare eu ñ tenho mto contato infelizmente, conheço mais as prosas dele.

    Bjus, @dnisin

  • Raquel Sallaberry

    Comentários encerrados para sorteio. Muito obrigada a todos.
    Raquel