web analytics

[box] A série Spooks, com Matthew Macfadyen (Mr. Darcy 2005), Peter Firth (Mr. Tilney 1996) e Richard Armitage está disponível no Netflix Brasil.[/box]

[box] BBC prepara nova série Ripper Street | Fernanda Furquim, Veja Online & Matthew Macfadyen confirmado no papel principal de Ripper Street, Tom Dowling [/box]

Views: 723

Artigos recomendados

15 comentários

  1. tenho certeza que ele fará muito bem,porque talento não falta.e será um sucesso. desejo toda a sorte do mundo a ele neste novo trabalho.

  2. Eu assisti a série,mas achei meio chatinha e parei. Fora os atores, que são ótimos.
    Por falar nisso (séries da BBC) estou alucinada procurando onde assistir o Sherlock com Benedict Cumberbatch (que nome!). Eu vi a primeira temporada em DVD mas não consegui outros. Você tem idéia, Raquel?

    1. Márcia,

      eu não assisti Sherlock e não tenho idéia de onde achar, e sim, chamar-se Benedict Cumberbatch me parece finésimo!

  3. Eu andei procurando uns vídeos de Spooks e gostei bastante do que vi nos trailes, quero vê-la. Infelizmente já perdi uma parte de “Os pilares da Terra” que está passando na Band, mas decidi adquirir o boxe, além disso procuro muito por “Secret Life”, creio que me deixará de boca aberta, mais do que já estou com “Um Refúgio no Passado”, o vi esta madrugada (uma “sessão corujão” básica) e fiquei tão impressionada que custei a pegar no sono pensando no filme, eu recomendo, ele está completo, mas dublado, via Youtube, excelente (outro dvd que pretendo adquirir em breve, junto com “Morte no Funeral” que tb amei), meu esquema é ver 1º pela internet, se aprovar eu compro. Mas nem tudo é tão bom e são flores…. detestei “Os três mosqueteiros”, tirando MM e seu Atos mais o garoto novato que fez D’artagnan (isso em alguns momentos do filme), o restanto p/mim ficou um pouco ridículo. Ás vezes, dar um toque futurista a um filme só p/atrair os mais jovens e as crianças, pode estragar uma obra…e depois de Matrix e “O Tigre e o Dragão”…qualquer cena de luta ou batalha é feita com piruetas em câmera lenta ou com vôos espetaculares sobre o adversário, além disso, foi um enredo meio adolencente, ficou muito bobo. Uma pena. Tomara que na próxima versão, sejam mais cuidadosos.

    1. Marina,

      também não gosto de inovações que retiram o sentido original da obra.

  4. Sim Raquel isto é terrível, ainda mais com um clássico destes! Sempre gostei dos “Três Mosqueteiros”, e assistia qualquer coisa que lhes fazia referência (Tom & Jerry estão na lista rsrsrs!). A última versão de filme que vi, referente a eles (mesmo que de forma indireta) foi “O homem da máscara de ferro”, com o Leonardo Dicaprio no auge, tentando não “afogar” sua carreira apenas e juntamente com Titanic, ele até se saiu bem, mas…..meu Deus! Colocar num mesmo filme Jeremy Irons(Aramis),John Malkovich (Atos), Gérard Depardieu (Porthos) e até então desconhecido p/mim Gabriel Byrne (D’Artagnan), foi de matar! Se o LD era o protagosnista, eu simplesmente esqueci dele no filme de tanto que foi ofuscado! Não precisou de tanto futurismo e efeitos especiais, nem de tanta gente jovem. Aliás, essa jogada de se colocar gente jovem e bonita foi uma furada na versão de 2011: Orlando Bloom fez um personagem desnecessário p/mim, a vilania poderia ser feita prontamente e apenas com o Cardeal Richelieu, mas enfim…. Orlando Bloom… um “galã” da atualidade (entre aspas mesmo porque p/mim ele não fede nem cheira), seu Will Turner de “Piratas no Caribe” em alta…ou seja, um atrativo para as meninas. E Milla Jovovic….aaafff! O que foi aquilo? É uma boa atriz, só que infelizmente este personagem não a favoreceu em nada (a não ser pelo destaque de sua beleza)! Digo isso porque Millady era tão afetada, mas tão afetada que quase vomitei! Sei que a personagem consegue as coisas com jogo de sedução, mas não precisava ser com tantas caras e bocas. Uma pena…. é a 1ª vez que me chateio com uma versão de uma obra que gosto tanto! Alexandre Dumas merecia muito mais, com toda a certeza!

    1. Marina,

      essa idéia que só o que for jovem faz sucesso é terrível. E você tem toda razão aquele quarteto – Jeremy, John, Gerard e Gabriel – foi de arrasar!

      Ontem fui ver Sherlock- segunda parte que a primeira não vi – e estava com medo que fosse pura tecnologia, mas ficou dentro do razoável em matéria de tecnologia.

  5. Estou louca p/ver o 2º filme do Serlock! Vi o 1º no cinema e amei! Eis um belo exemplo de como se pode dar um toque futurista e tecnológico a um filme de época sem torná-lo ridículo! Fora a dobradinnha Robert Downey Jr./Jude Law, tão perfeita que “vemos” realmente Holmes e Dr. Watson em ação!

    p.s.: Raquel,consegui uma versão de Little Dorrit em português, úm amigo me repassou por e-mail, não sei se esse tipo de material pode ser divulgado aqui, mas caso os outros participantes se interessem, pode ser disponibilizado em link ou e-mail. O que vc acha?

    1. Marina,

      não disponibilizo links de torrents de filmes e mesmo de livros pois na maioria das vezes as traduções não estão no domínio público.

  6. Realmente, o melhor é ter cuidado. Agora fiquei na dúvida em como saber que um arquivo virtual é de domínio público na net.

    1. Marina,

      é difícil saber… mas posso te afirmar que traduções brasileiras são poucas que estão.

  7. Bom… mudando um pouco o assunto, acabei de assistir “Secret Life”. E confesso que fiquei bem mal sabe. E não é por causa de MM fazendo um pedófilo e de tantas mocinhas inconsoláveis em seus comentários no Youtube, do tipo:
    “Oh não! Não acredito que este é Mr. Darcy!” ou

    “Vou ter de ver O&P e Little Dorrit umas 30 mil vezes p/tiar essa imagem da cabeça!”

    Não..é que é psicologicamente muito forte!!! A gnt fica apreensiva o filme todo, com medo, por todas as meninas que aparecem no caminho do protagonista!! E não é besteira minha, mas tive enjôo na ultima parte e até chorei de tanto medo do desenrolar da cena… me fez pensar o quanto esse crime ainda é muito mal combatido! Vira uma bola de neve (como foi mostrado).P/quem não viu e é muito fã do Matthew, preparem-se.

    * e mais uma vez, caí no erro de ver essas coisas antes de dormir rs! Acho que sou mais pirada do que o Chalie!

  8. Bota tenso nisso Raquel! Tanto pelas inúmeras situações de risco e tentação do personagem quanto pela agonia dele em resistir a sua deturpada libido! Achei ridícula a idéia de reabilitação!! Se há um tipo de distúrbio que é impossivel de se reabilitar é o sexual, porque está ligado aos nossos instintos mais primitivos.Acho que é a única ocasião em que somos animais de fato! Porque até a raiva, que produz reações muito violentas, tem relativo tratamento. Mas neste caso do filme, chega a ser boba aquela psicologa nas sessões com o Charlie, mesmo ele repetindo mil vezes que…a tal “vontade”, não passava! Como me dizia um colega “essa foi pesada!”.

Comentários estão encerrado.