Mr. Duckcy e Elizabeth Pennet

Mr. Duckcy e Elizabeth Pennet são os protagonistas da edição 3292 de dezembro de 2018 da revista Topolino, com  as personagens Disney, Pato Donald e Margarida sua namorada inspirados em Mr. Darcy e Elizabeth Bennet de Orgulho e preconceito.

Fiz uma busca para ver quando seria publicada no Brasil e descubro que a editora Abril que publicava as revistinhas da Disney deixou de fazê-lo em junho do ano passado, e o pior, não encontrei quem tenha comprado a licença de publicação. Algum leitor do blog saberia me informar?

Na Itália a editora licenciada é a Panini e lembrei que tem filial brasileira, mas não encontrei por lá também. Voltei para o site italiano e tentei comprar mas não enviam para o Brasil.

Vocês já podem imaginar minha decepção… Uma publicação tão graciosa e talvez não tenhamos traduzida para o português.

A Jasit (Jane Austen Society of Italy) publicou uma ótima entrevista com os ilustradores, Teresa Radice e Stefano Turconi, autores da adaptação de Orgulho e preconceito. Além da entrevista (em italiano) podemos ver mais desenhos com outros personagens como por exemplo, Gaston Wickham.

Mr Duckcy e Elizabeth Pennet


ENTREVISTA: “Da Pemberley a Paperopoli” (de Pemberley a Patópolis)
SITE ILUSTRADORES: La casa senza nord

Livros que Jane Austen leu Parte – 4

Livros que Jane Austen leu Parte – 4
00por Mell Siciliano

Vamos continuar a conhecer os livros que Jane leu? Terminei semana passada de ler o livro, e estou pensando em várias postagens para vocês. Acredito que temporariamente meu blog se tornará um blog sobre Jane Austen. Peço desculpas a quem não gosta da autora, e também um pouco de paciência (no fundo espero também que passem a gostar dela).

Agora vamos ao que interessa? Siiiim!

Carta 79 – Scott, Walter. Marmion, 1808. Marmion é um poema que conta a história de Lord Marmion e seu desejo por Clara de Clare. Sua vontade é tanta, que com a ajuda de sua amante ele incrimina o noivo da moça – Sir Ralph De Wilton – com o objetivo de tirá-lo do caminho. Sua trama não dá certo, e o destino de ambos os homens é selado durante a batalha de Flodeen Field (essa batalha de fato existiu, em 1513. Era uma disputa entre os reinos da Inglaterra e Escócia). Saiba mais sobre o livro aqui (em inglês). Acesse o livro aqui.

Carta 81 – Edgeworth, Maria. Tales of a fashionable life, 1812. Mais uma vez não temos certeza do livro ao qual Jane se refere, visto que ela menciona o nome da autora ao invés do título da obra. Deirdre Le Faye faz um palpite de que seja Tales of a fashionable life. Esta obra é uma coleção de pequenas histórias – publicadas em dois volumes –  que focam com frequência em questões relacionadas ao ser mulher. Saiba mais sobre o livro aqui (em inglês). Acesse o livro aqui.

Carta 88 – Hook, James. Guida di musica, being a complete book of instruction for the Harpsichord or Pianoforte, 1970. Como o título sugere, esta obra era uma obra didática sobre música, de autoria compositor inglês James Hook. Saiba mais sobre o autor aqui (em inglês).

Carta 89 – Bigland, John. Letters on the modern history and political aspects of europe, 1804. Outro palpite de Deirdre Le Faye. Na carta, Jane menciona que estava lendo Modern Europe somente. A obra em questão foi uma das primeiras do historiador John Bigland. Saiba mais

Carta 89 – Burney, Frances. The Wanderer, or Female Difficulties, 1814. Esta obra foi a última obra de Frances Burney, que demorou 14 anos para ser escrita. A narrativa se passa durante os anos 1790s e conta a história de uma misteriosa mulher que tenta se sustentar e ao mesmo tempo esconder sua identidade. Novamente Frances trata de questões femininas, como o papel da mulher na sociedade da época e a árdua luta por independência econômica e social.  Saiba mais sobre o livro aqui (em inglês). Acesse o livro aqui.

Carta 91 – Richardson, Samuel. The History of Sir Charles Grandison, 1753. A obra conta a história do herói virtuoso Sir Charles Grandison. Logo no início da história Charles salva Harriet Byron de seu sequestrador, Sir Hargrave Pollexfen. A partir desse salvamento a narrativa foca na jornada do virtuoso herói. Saiba mais sobre o livro aqui (em inglês). Acesse o livro aqui.

Carta 91 – Southey, Robert. The life of Nelson, 1813. O livro é uma biografia de Horatio Nelson, Almirante inglês. Francis-William Austen, irmão de Jane, serviu com o Almirante.  Saiba mais sobre o Almirante aqui (em inglês). Saiba mais sobre o autor aqui (em inglês). Acesse o livro aquiCuriosidade: o autor deste livro era, dentre outras coisas, um historiador, e escreveu em 1810 uma obra chamada: History of Brazil, saiba mais sobre esse livro aqui.

Carta 93 – Crabbe, George. The Borough, 1810. The Borough é um livro de poemas que cobre a história de uma cidade litorânea e a vida de alguns de seus habitantes. Saiba mais sobre o livro aqui (em inglês). Acesse o livro aqui.

Carta 94 – Pope, Alexander. Essay on man, 1734. Essay on man é um poema de temática religiosa. O objetivo de Pope era mostrar que somente Deus sabe os caminhos do homem, e não caberia ao homem questionar, pois ele não sabe os desígnios de Deus. Saiba mais sobre o livro aqui (em inglês). Acesse o livro aqui.

Carta 95 – Boswell, James. Life of Johnson, 1791. Esta obra é uma biografia do lexicógrafo, editor, poeta, crítico e ensaísta Samuel Johnson. Considerada um marco para o desenvolvimento de biografias como gênero literário. Saiba mais sobre o livro aqui (em inglês). Saiba mais sobre Samuel Johnson aqui (em inglês). Acesse o livro aqui.

Carta 96 – Rabutin-Chantal, Marie de. Lettres, 1726. Este livro contém a correspondência entre de Marie de Rabutin-Chantal (Mme. de Sévigne) e sua filha  Françoise-Marguerite de Sévigné. O título foi publicado em uma edição clandestina em 1726. Posteriormente outros livros contendo as cartas de Mme. de Sévigné foram publicados. Saiba mais sobre o livro aqui (em francês). Acesse o livro aqui.

E então? O que estão achando? Pelas minhas contas, o próximo post será o último sobre os livros.

Livros Que Jane Austen Leu 4

Boas Festas!

Boas Festas para todos (as) leitores (as) do Jane Austen e seus familiares e amigos!

Desejo para vocês um 2019 cheio de Sense & Sensibility, com Elinor nos guiando para decisões sensatas e Marianne nos agraciando com bons sonhos. E no caso de uma Lady De Bourgh nos desafiar, recomendo uma pitada de Elizabeth Bennet.

Cartas sobre o romance

Cartas sobre o romance é um livro com cinco cartas que Jane Austen escreveu para a sobrinha Anna Austen Lefroy, sobre assuntos literários.  Essa correspondência é a única fonte disponível de técnicas e inspirações de Jane Austen na elaboração de seus próprios romances.

Anna, filha de James Austen, irmão mais velho de Jane, tinha pretensões literárias. Quando Jane Austen faleceu, a irmã Cassandra, herdeira de todos seus bens, distribuiu entre os irmão e sobrinhos os pertences da autora. A Anna coube o manuscrito da novela inacabada Sanditon, a qual escreveu uma continuação também incompleta.

A tradução das cartas e apresentações do contexto de cada carta, com algumas notas explicativas, são de autoria de Ana Resende.

O livro será lançado no primeiro semestre de 2019 na mesma data de Uma Breve História da Inglaterra.

Cartas sobre o romance