web analytics
MISCELÂNEA

Lendo e aprendendo com Jane Austen

Rebeca Miscow, amiga e leitora do Jane Austen em Português desde os primeiros post está lendo Aprendi com Jane Austen de Wiloiam Deresiewicz e está encantada com o livro. Tanto que já escreveu dois posts sobre suas impressões:

  • OS PERSONAGENS DA JANE AUSTEN JAMAIS FARIAM UMA COISA DESTAS. OS LEITORES DA DIGNÍSSIMA TAMBÉM NÃO
  • MAIS UM POUCO DO TESTEMUNHO DE WILLIAM DERESIEWICZ SOBRE O SEU ENCONTRO COM JANE AUSTEN

Não consegui colocar os links direto para os posts fica aqui então o blog: Desanuviando.

Alguém mais leu o livro? Eu não li o livro, somente uma resenha, não muito elogiosa.

Facebook Comments Box

14 Comentários

  • Marina

    Eu ainda não o li, mas espero adquirí-lo em breve. Eu fiquei muito interessada desde que li a descrição do livro no site da Saraiva, Jane foi a tese de pós-gradução de William Deresiewicz!

    ” William Deresiewicz tinha 26 anos quando conheceu a mulher que mudaria sua vida. E, para ele, pouco importava que ela tivesse morrido quase 200 anos atrás. A verdade é que até aquela época, o então estudante de pós-graduação, habituado à leitura de James Joyce e Joseph Conrad, nunca havia desejado ler Jane Austen, o que veio a acontecer meio por acaso e até contra sua vontade. O resultado, porém, não poderia ter sido mais revolucionário. Os romances da escritora inglesa que viveu entre 1775 e 1817, como pontua Deresiewicz, iriam ensinar-lhe tudo o que viria a saber a respeito do que realmente é importante na vida. Em Aprendi com Jane Austen,’ Deresiewicz leva o leitor pelo caminho percorrido ao longo dos anos em que escreveu sua dissertação para a conclusão da pós-graduação em literatura, anos durante os quais foi se envolvendo cada vez mais com Jane Austen. Inicialmente, de forma impaciente e desconfiada; depois, entregando-se às histórias contadas por aquela que é considerada uma das mais importantes escritoras de língua inglesa de todos os tempos. Simultaneamente, narra momentos marcantes em sua própria vida a partir da leitura de Austen.”

    Saraiva.com

    Jane, Jane…! Arrebatando até mesmo os corações mais “durões” rs!

  • Mayra

    Eu li faz umas semanas e gostei do jeito que ele encaixa a Jane Austen em sua vida, mas pode ser que nem todo mundo goste da profunda interpretação que ele faz de cada livro . Eu achei bem legal #ficadica

    • Raquel Sallaberry

      Mayra,

      já li críticas severas e pelo que percebi foi pela interpretação dele.

  • Name*Renata

    Olá Raquel!

    Eu já li e me encantei!
    É lindo ver (ler) o autor narrar sua mudança ao decorrer da leitura de cada obra de Jane Austen, ver a queda do preconceito do próprio em relação a literatura de Jane (Dita ‘mulherzinha’ pelo autor, que é homem)…
    E conseguir se ver nas situações passadas por ele.
    Resolvi comprar o livro depois de ler a resenha do Blog ‘Coruja em teto de zinco quente’.
    Vou colocar o link do post falando sobre o livro entre tags caso não possa colocar links aqui nos coments.

    Eu super recomendo!

    Adoro seu blog!

    Bjs!

  • Amanda Vieira

    Eu li há algum tempo e amei! Deu muita coisa pra pensar… Muito bom, mesmo!

  • Nique

    “. Those of us who chose Pride and Prejudice couldn’t imagine how you could stand to read anything as immature and overwrought as Jane Eyre. Those who chose Jane Eyre couldn’t believe that you would subject your students to something as stuffy and insipid as Pride and Prejudice. Our choices, of course, reflected our personalities. The Brontë people, we Austenites felt, tended to go in for self-dramatization and ideological extremism. We regarded ourselves as a cooler, more ironic bunch.” ”
    Me encontro então em um dilema, visto que adoro ambos os livros. Eu também não li o livro e não tenho vontade, se eu quiser ler e aprender com JA, posso reler suas obras…

    • Raquel Sallaberry

      Nique,

      a crítica que li, não falava da comparação com as Brontës, mas achava que era muito tipo auto-ajuda. Gosto Miss Eyre mas acho tudo muito melodramático e por esse motivo não morro de amores. Vou acabar lendo o livro dele para chegar a uma conclusão. Também concordo que ao fim e ao cabo o melhor é ler a própria Jane.

  • Rebeca

    Raquel, estou gostando do livro justamente por ele ser uma ALTA AJUDA (e não “auto-ajuda”). É um desses livros que nos faz pensar que podemos encontrar respostas nas nossas leituras. E fora que é muito bem escrito!
    Bjos,
    Rebeca

    • Raquel Sallaberry

      Rebeca,

      adorei o alta-ajuda! E ao que tudo indica o pessoal está gostando muito do livro.

  • Marina

    Pois é Rebeca, eu também acho isso. Por vezes um livro ou um filme me fez pensar em certos aspectos da vida e do mundo.A última vez que mergulhei em reflexão foi após ver “Sociedade dos Poetas Mortos”. Excelente filme! Não é uma mera “auto-ajuda”, por sinal, sem querer desmerecer os autores do gênero, muito poucos livros destes realmente ajudam em algo, sem esbarrar nos mais batidos clichês.

  • Daniella

    Li e ADOREI, amei o livro, percebi que ele (o autor) vê muita coisa dos livros dela da forma que eu vejo. Maravilhoso!