web analytics
MISCELÂNEA,  Orgulho e preconceito

Elizabeth Bennet, sempre notícia!

Seria apenas mais um artigo sobre Orgulho e preconceito neste ano de homenagens ao bicentenário mas me chamou a atenção pelo parágrafo inicial e a graciosa ilustração de Elizabeth e Mr. Darcy de Kagan McLeod. Então quem quiser ler em inglês ou arriscar com as traduções online, recomendo.

Elizabeth Bennet, Kagan McLeodEla não era nem a mais bonita das irmãs – Jane, claramente, era “a beleza da família” – nem a mais velha; Jane era isso também. Nem a mais inteligente – que era Mary – e nem mesmo a mais animada pois Lydia levava o prêmio neste quesito. Sua educação era descuidada e, devido as desagradáveis e chauvinistas leis de herança, sua renda era de apenas £ 50 por ano. Como então, a senhorita Elizabeth Bennet veio a ser a mais amada heroína na história da ficção?

O artigulo completo (em inglês):
Newsmaker: Elizabeth Bennet
Mark McGuinness | The National

Facebook Comments Box

5 Comentários

  • Enzo

    Raquel, tudo bão? Hoje me veio uma pergunta, relendo Orgujo e Preconcepto: a casa dos Bennet estava destinada como herança ao Mr. Collins, pelo sistema social vigente. Quando acabou isso? Começo do século XX ou final do século XIX? Rainha Vitória não deve ter sido a responsável, né. Você tem alguma ideia? Queria pesquisar, mas nem sei por onde começar. Talvez entrar em contato com algum blogueiro ou estudioso de Jane na Inglaterra mesmo…
    Inté!

    • Raquel

      Enzo,

      querido estou em transito e sem muitas condições de pesquisar mas eu acredito que se você procurar aqui no blog as palavras “entail”, “herança, “Mr. Collins”, você encontrará alguma referencia a textos em inglês sobre o assunto. Pesquise também nos blogs:
      Jane Austen’s World
      Austenprose
      Austenonly

      besos

  • Marina

    Discordo num ponto: Mary não é a mais inteligente das irmãs, ela é a maiis esforçada para parecer inteligente. E Lizzie é a mais inteligente delas.