web analytics

No capítulo 45 de Orgulho e preconceito, Elizabeth e seus tios, os Gardiners, são convidados para uma visita a Pemberley. Lá estão presentes os Bingley, os Hurst e senhorita Georgiana Darcy. No final da reunião uma farta mesa de frutas e carnes é servida para distração e alívio dos convidados, mas não há nenhuma menção à música.

Na série de 1995 da BBC, Elizabeth Bennet, durante essa mesma visita a Pemberley, canta Mr. Darcy. Sim, usei o verbo de maneira certa e já conto para vocês o porquê. Vamos primeiro para música. Talvez para encorajar a tímida Georgiana Darcy, Lizzy toca piano e canta, em inglês, “Voi che sapete”, a parte do Cherubino, d’As bodas de Fígaro.

Vídeo da música original com a soprano Maria Ewing

Voi che sapete
Che cosa è amor
Donne vedete
S’io l’ho nel cor

Quello ch’io provo
Vi ri diro
E per me nuovo
Capir nol so

Sento un affetto
Pien di desir
Ch’ora è diletto
Ch’ora è martir

Gelo e poi sento
L’alma avvampar
E in un momento
Torno a gelar

Ricerco un bene
Fuori di me
Non so chi il tiene
Non so cos’è

Sospiro e gemo senza voler
Palpito e tremo senza saper
Non trovo pace notte nè di
Ma pur mi piace languir cosi

Voi che sapete
Che cosa è amor
Donne vedete
S’io l’ho nel cor

Supondo que Elizabeth tenha cantado toda a parte do Cherubino e lendo my humble translation, me digam se isso é ou não é uma “cantada”?! UPDATE: a tradução foi a partir das legendas em inglês do vídeo de Maria Ewing.

Vocês, senhoras, que sabem o que é o amor
vejam se amor é o que está em meu coração
Eu contarei o que sinto, mas isto é novo para mim
e eu não entendo
Sinto-me cheio de um desejo que
por ora é uma delícia e depois um tormento
Num momento meu espírito está em brasas
no próximo está a gelar
Procuro por algo além de mim
mas não sei o que pode ser
Suspiro e choro mesmo sem querer
e tremo sem saber porque
Não tenho paz dia e noite
mas gosto imenso deste prazer que sinto.
|trad. mea culpa|

Visits: 661

Artigos recomendados

19 comentários

  1. Ainda não vi O&P de 95 – vou pegar pra assistir.
    Terminei o livro hoje, e Mr. Darcy me pareceu ser mais sorridente e “amoroso” que nos filmes e séries. Será um jeito de resumir o personagem?

    1. Na,

      concordo com suas palavras “sorridente” e “amoroso” e veja a série de 95 pois vale cada minuto!

  2. Maravilhoso ver tudo isto já pela manhã!!!
    Maravilhoso teu trabalho!!!
    Obrigada!!!

  3. Realmente! Ela canta e encanta Mr. Darcy! Olha só como ele fica “encantado”!!!

    1. Regina,

      dei gargalhadas quando descobri a musica original. Cabia perfeitamente no caso!

  4. Essa cena é ótima e pela letra da música realmente parece que Elizabeth Bennet está “cantando” Mr. Darcy. Uma indireta mais que direta, e ao mesmo tempo muito original.

    1. Júnior,

      é muito bom ter uma opinião masculina neste caso, pois poderia ser apenas desconfiança ou maldade minha, não é mesmo?

  5. Hahaha…realmente voce tem razão! É uma verdadeira “cantada”.

    1. Elizabeth,

      imagino que o canto poderia ser uma maneira de dizer certas coisas na época.

    2. Elizabeth,

      agora me ocorreu que o uso da palavra “cantada” como sedução talvez tenha origem nessas músicas… vou perguntar para um especialista sobre esses assuntos…

  6. Depois dessa ,ele não precisava ter esperado a intervenção de Lady Catherine para ter esperanças 😉

    1. Rô,

      mas a criatura era muito reservada, precisava de provas e mais provas de amor!

  7. De fato Raquel!! “Cantada” deve ter a sua origem aí. Isto sem mencionar as “serenatas” que não passam de grandes cantadas!
    De fato, Colin Firth (não é à toa que para mim ele é “O” Mr. Darcy) conseguiu uma expressão de total “transe amoroso” nessa cena. Devo tê-la visto umas 1546 vezes……

    1. Débora,

      nem me lembrei das serenatas… Sim, Colin Firth pode nos deixar transidas!

  8. Simplesmente lindo…
    Já vi O&P de 95, mas nunca parei para traduzir a música q Elizabeth canta…
    Mt linda!!! Como antigamente, mesmo os sentimentos sendo ‘a flor da pele’ e não se podiam ser demonstrados como hj em dia, nada melhor do que uma música, q naquela época era obrigatório para as moças. Digamos q a música fosse como um ‘álibi’ para as elas!!! =D

    1. Renata,

      e elas podiam alegar que era a música que as haviam ensinado e que não podiam fazer nada…

  9. Ah! Aquele olhar de Mr.Darcy, enquanto ela canta…Quem é fã e não assistiu esta minissérie de 95, tem obrigação de ver. É DIVINO!!!! Interessante que o Colin Firth realmente se apaixonou e namorou a atriz Jennifer Ehle durante as filmagens, portanto, é um olhar de verdadeira adoração .

Comentários estão encerrado.