Orgulho e Paixão novela da Globo inspirada em Orgulho e preconceito

A novela da Globo, Orgulho e Paixão, será inspirada em Orgulho e preconceito, o romance mais amado de Jane Austen. A boa notícia foi dada por Patrícia Kogut em sua coluna no jornal o Globo. A novela será escrita por Marcos Bernstein e tem estréia prevista para março ou abril de 2018, no horário das 18 horas. As gravações  que começam em janeiro próximo terão a direção de Fred Mayrink.

O foco principal será a história de uma família que mora no interior de São Paulo numa cidade fictícia chamada Vale do Café e cuja mãe sonha casar as cinco filhas. Neste ponto já podemos ver que manterão todas as irmãs como na história original. Claro que precisamos ter em mente que é uma adaptação e muito terá que ser introduzido pois é um programa de longa duração, em torno de cinco a seis meses. Tenho certeza que autor terá muita inspiração ao ler o livro e espero que tenha consigo uma boa tradução brasileira.

No primeiro momento que li a notícia comentei no Facebook que adoraria que fosse algo de época como a maravilhosa adaptação da Megera Domada de Shakespeare, o Cravo e a Rosa. Você lembram dessa novela das seis?

Pois bem,  será! Vai se passar no início do século 20 , na época áurea dos barões do café. Pelo título escolhido certamente terá um viés romântico, mas não podemos esquecer que as inúmeras fãs consideram os romances de Jane Austen, românticos.

Li também que Carolina Ferraz está cotada para o elenco e já estou tentando imaginar os outros personagens e os atores que os interpretarão. Acredito que Carolina seria uma boa senhora Bennet, que sempre foi representada por mulheres mais velhas do que a personagem que não teria ainda cinquenta anos.

Aproveitando a ocasião pergunto: quem vocês acham que ficaria bem no papel de Darcy e Elizabeth? E outros personagens também, como Mr. Collins, por exemplo?

Enquanto não temos imagens da novela propriamente dita ilustro o post com uma Elizabeth Bennet pensativa, retratada por C. E. Brock e com leve retoque meu.

ElizabethBennet pensando em Orgulho e Paixão

Elizabeth Bennet pensando em Orgulho e Paixão

Elizabeth Bennet em Downton Abbey

Chegou a vez de Elizabeth Bennet em Downton Abbey. No post anterior sobre a série o destaque foi a senhora Bennet e sua propensão para achar que homens ricos estão sempre a procura de uma esposa. Mas voltemos a Lizzy.

A citação ocorreu no sexto episódio da sexta e última temporada de Downton Abbey. O ano é 1925 e a guerra que terminara em 1918 ainda surtia efeito na economia da Europa. Muitos nobres começaram a vender ou alugar suas propriedades por não terem mais condições sustentá-las.

Neste episódio Downton é aberto a visitação cobrando ingressos para um fim específico, ajudar o hospital local. Todos ficaram admirados com o valor expressivo arrecadado e percebe-se que há uma possibilidade de acontecer no futuro para reverter em benefício da propriedade em si.

É claro que Lady Violet não gostou nada da ideia como podemos ver nesta deliciosa conversa com Isobel Crawley, sua eterna inimiga/amiga.

Isobel: People have always tipped the butler to look ’round a house. Even Elizabeth Bennett wanted to see what Pemberley was like inside.
As pessoas sempre deram gorjetas para mordomos para verem casas. Até Elizabeth Bennet quis ver como Pemberley era por dentro.

Lady Violet: A decision which caused her a great deal of embarrassment if I remember the novel correctly!
Uma decisão que causou a ela grande constrangimento se bem me lembro do romance.

Agora digo eu: se me bem me lembro do romance os Gardiners e Elizabeth não deram gorjetas para senhora Reinolds. Estou errada?

Downton Abbey Elizabeth Bennet

Downton Abbey Elizabeth Bennet

Pride and Possibilities: 12, 13, 14

Este mês as emissões de Pride and Possibilities 12, 13 e 14 acumularam e farei um resumo dos três assuntos abordados: Hunsford Parsonage, Winchester e Ex-libris.

O artigo da edição número 12 é assinado por Julia B. Grantham  administradora da página ‘Elizabeth Darcy no Facebook. Júlia ganhou de presente de aniversário uma estadia em Hunsford Parsonage que na verdade é a  Old Rectory em Teigh, que serviu de cenário para as filmagens da casa paroquial de Mr. Collins de Orgulho e preconceito de 1995. O post está maravilhoso com fotos da casa comparando com as cenas da série. Ela avisa que se você quiser ver aquelas belas prateleiras no closet, peça para ficar no quarto de Lizzy. Artigo completo em: Looking for Elizabeth – A Stay at Hunsford Parsonage.

Winchester, cidade onde faleceu Jane Austen foi o tema da edição número 13 escrito pela editora Emily Prince.

Caroline Jane Knight compartilha suas memórias de família – Austen e Knight – com os bookplates, ou ex-libris, que estão nos livros da biblioteca de Chatow House no artigo número 14: Austen Family Bookplates. Abaixo o ex-libris de Caroline com o mesmo lema que usava o reverendo George Austen, pai de Jane Austen: “Qui Invidet Minor Est”, que significa aproximadamente “Invejar é inferior”.

Caroline Jane Knight Bookplate

Caroline Jane Knight Bookplate | Pride and Possibilities 14 | Foto  © Caroline Jane Knight

Novo filme inspirado na obra de Jane Austen

Um novo filme inspirado na obra de Jane Austen será filmado em Dorset, incluindo Kingston Lacy, Weymouth, Bath e Lyme Regis. Só estas informações já me deixaram entusiasmada pois Lyme é encantadora.

O diretor, Norman Gregory, que vem trabalhando no roteiro por mais de um ano, conta que o filme será sobre dois personagens – de dois livros diferentes – de Austen que se encontram em 1865 em uma barco voltando da França. E acrescenta,

“Quando os livros acabam nós supomos que os personagens vivam felizes para sempre. Este filme trabalha com a premissa que, neste caso, não será assim.”
“Queremos manter o espírito dos personagens que estamos usando, mas ao mesmo tempo tornar o filme um conto mais do século XXI.”

A produtora Carolyn Weldon, da Unreasonable Productions, está muito animada e diz que “o filme será uma reviravolta nos romances de Austen; ela não era uma romântica, per si, e é a ironia em seu trabalho que acho atraente.”

Agora só podemos aguardar as novidades e esperar que não demore muito pois ansiedade não faz bem para saúde! Na verdade já estou ansiosa…

Vamos fazer uma lista quais os prováveis candidatos em nossa opinião?

Novo filme sobre a obra de Jane Austen - Norman Gregory e Carolyn Weldon

Novo filme sobre a obra de Jane Austen – Norman Gregory e Carolyn Weldon

FONTE e FOTO: Dorset Echo

Jane Austen em Whitechapel

Jane Austen foi mencionada na série inglesa Whitechapel onde o personagem principal, o detetive Joseph Chandler é interpretado por Rupert Penry-Jones, nosso capitão Wentworth de 2007.

A série transcorre nos dias de hoje, em Londres, no distrito de Whitechapel onde ocorreram os crimes cometidos pelo famoso Jack o Estripador, caso até hoje não desvendado.

O detetive Chandler é reservado, tímido e muito bem vestido, tanto que não resisti e coloquei uma boa foto de divulgação no final depois das capturas de tela que estão sofríveis e servem apenas para contar a história.

Ao longo da série vamos percebendo que o detetive tem um comportamento compulsivo. Ele é muito organizado e tudo precisar de estar limpo ao seu redor o que inclui trocas de camisas constantes (atenção meninas…). Resumindo, tem TOC, e como todo portador dessa síndrome tem dificuldade em relacionamentos, principalmente os amorosos.

Em um desses momentos que a indecisão dele em relação a uma moça não o leva a lugar algum o parceiro dele ,Ray, explica a situação citando Jane Austen.

Jane Austen em Whitechapel

Jane Austen na série Whitechapel

Rupert Penry-Jones em Whitechapel

Phil Davis (DS Ray Miles) e Rupert Penry-Jones (DI Joseph Clandlers) em Whitechapel

Mrs. Bennet em Downton Abbey

Tenho certeza que Mrs. Bennet ficaria tão encantada com Downton Abbey e Lorde Grantham como ficou com Mr. Darcy e Pemberley.

A série Downton Abbey, que atualmente está no Netflix até a quinta temporada, e que assisti pela segunda vez prestando atenção nos detalhes é um primor em citar escritores, artistas e pessoas que se destacavam na época em se desenrola a história.

E uma das menções a Jane Austen é via Mrs. Bennet. Para quem não lembra do episódio faço pequena introdução.

Violet Crawley,  condessa de Grantham viúva e matriarca da família, interpretada pela maravilhosa Maggie Smith,  resolve atrapalhar o namoro de sua amiga (e quase inimiga) senhora Crawley com lorde Merton por achar que não estão no mesmo patamar social. Para tanto convoca outra viúva,  Lady Shackleton, que pelo visto também quer casar e assim impedir o romance dos dois.

Na conversa que tiveram Lady Shackleton já antevendo uma possibilidade de casamento e assim se livrar dos filhos, dos quais depende, diz uma versão da primeira frase de Orgulho e preconceito.

Downton Abbey e Mrs. Bennet

Downton Abbey e Mrs. Bennet

Homenagem ao Coronel Brandon de Alan Rickman

Presto minha homenagem ao Coronel Brandon do grande ator Alan Rickman com este post sobre seu último filme,  Eye in the Sky ou Decisão de risco como foi intitulado no Brasil.

Assisti no Netflix o filme no qual Alan Rickman interpreta um General de Divisão inglês, Frank Benson, em uma difícil operação para neutralizar terroristas e que devido a várias circunstâncias acaba se transformando também num dilema moral.

No final do filme uma das participantes da operação diz para o General que foi a ação foi uma vergonha e que ele queria apenas preservar seu posto, ao que ele respondeu com a classe especial de Alan Rickman:

Eu atendi as consequências imediatas de cinco atentados suicidas. No chão, com os corpos. O que testemunhou hoje, com seu café e biscoitos, é terrível. O que estes homens teriam feito seria muito pior.
Nunca diga a um soldado que ele não sabe o custo da guerra.

I have atended the immediate aftermath of five suicide bombs. On the ground, with the bodies. Which you wittnessed today, with your coffe and biscuits, is terrible. What these men would have done would been even more terrible.
Never tell a soldier that he does not know the cost of war.

Este foi seu último filme se não contarmos com sua voz em Alice Através do Espelho e a narração do vídeo This Tortoise Could Save a Life.

Alan Rickman Coronel Brandon

Alan Rickman, em Eye in the Sky

Mr. Darcy e Mary Crawford juntos!

Mr. Darcy e Mary Crawford  juntos parece completamente impossível. Não é. Tudo é possível nas maravilhosas minisséries da BBC. A notícia chegou via Séries da TV e os dados ainda são escassos no IMDb, mas o que importa é que teremos uma nova adaptação de Howards End de E. M. Foster, um dos meus livros e filmes (1992) favoritos, sobre o qual escrevi este post. –

Mas voltemos a Mr. Darcy e Miss Crawford. Na atual minissérie os atores Matthew Macfadyen (Mr. Darcy 2005) será Henry Wilcox e Hayley Atwell (Mary Crawford 2007) fará o papel de Margaret Schlegel, papeis que no filme de 1992 foram respectivamente de Anthony Hopkins e Emma Thompson. A adaptação é de Kenneth Lonergan.

Sei que depende de muitos fatores, entre os quais direção e roteiro, mas torço para que Matthew Macfadyen faça um Henry Wilcox a altura da atuação de Mr. Hopkins.

A minissérie será exibida na BBC One ( Inglaterra) e na Starz (EUA). No Brasil vamos pedir para a Netflix, o que você acham?

Hayley Atwell (Mary Crawford 2007) e Matthew Macfayden (Mr. Darcy 2005)

Hayley Atwell (Mary Crawford 2007) e Matthew Macfayden (Mr. Darcy 2005) Foto divulgação

 

Elizabeth II e Mr. Darcy

A brincadeira da semana é Elizabeth II em momento Mr. Darcy!

Acredito que muitos de vocês que tem Netflix já que tenham visto a primeira temporada da série The Crown, que conta a história do reinado de Elizabeth II e por esse motivo meu post não será um spoiler.

A série inicia com o casamento da ainda princesa Elizabeth com Philip Mountbatten, Duke de Edimburgo e terá seis temporadas. Como qualquer casal, Elizabeth e Phillip tinham seus problemas, talvez tenham até hoje, e num dos episódios da série Phillip fica com ciúme de um amigo de infância de Elizabeth e ela deixa claro que contrariando muitos casou-se com ele. E o fez por um único motivo.

E quando ela disse a frase da qual capturei a tela lembrei imediatamente de Mr. Darcy!

Elizabeth II, momento Mr. Darcy

Como conseguir seu Mr. Darcy

Receita para conseguir seu Mr. Darcy: primeiro faça um filme sobre como você é fã incondicional do rapaz. Se isto não der certo faça uma série disfarçada de espiã russa. É batata!

Estava assistindo a série The Americans, no Netflix, quando percebi que o casal de protagonistas, que também vivem juntos e tem uma filha na vida real, já fizeram papeis em filmes relacionados a Orgulho e preconceito. Keri Russell fez o papel de Jane Hayes, uma apaixonada pela figura de Mr. Darcy e pela série de 1995 com Colin Firth, em Austenland e Matthew Rhys interpretou Mr. Darcy em Morte em Pemberley.

Faz um bocado de tempo que não faço um post brincadeira e hoje, domingo, é um bom dia para rir!

Mr. Darcy, Matthew Rhys - Keri Russell