Jane Austen: comum e extraordinária

Extraordinária e comum, é o que é Jane Austen como bem diz o título do livro de Deborah Hopkinson,  Ordinary, Extraordinary Jane Austen, com o subtítulo que esclarece se tratar dos seis romances, três cadernos (suponho que sejam os da juvenília), uma caixa de escrever e um garota esperta. O livro com capa dura e 40 páginas é ilustrado por Qin Leng. como podemos ver pelo tamanho é infanto-juvenil.

O livro está na pré-venda na Amazon. Traduzo parte da sinopse que achei muito simpática:

É uma verdade universalmente reconhecida que Jane Austen é um das nossas maior escritoras. Mas antes disso ela era apenas um garota comum.
De fato, a jovem Jane  era um tanto quieta e tímida; se você tivesse a encontrado na época, possivelmente não a teria notado. Mas ela teria notado você. Jane via e escutava tudo que as pessoas ao redor dela faziam e gravava essas observações mantendo-as na memória.
Jane também adorava ler. Ela devorava todos os livros da biblioteca de seu pai, isso bem antes de começar a criar suas próprias histórias. Na sua época, os livros mais populares eram sobre grandes aventuras e romances, mas Jane queria seguir seu próprio caminho… e seguiu em frente para inventar um tipo inteiramente novo de romance.

Extraordinaria Jane Austen | Ordinary, Extraordinary Jane Austen por Deborah Hopkinson

Extraordinaria Jane Austen | Ordinary, Extraordinary Jane Austen por Deborah Hopkinson

 

 

Jane Austen e Star Trek

Até hoje não vi nenhuma menção sobre Jane Austen em Star Trek, ou Jornada nas estrelas como foi traduzido no Brasil, desde a série original e continuações como também  nos  filmes. Mas os fãs de ambos tem algo em comum, uma admiração imensa: nos vestimos inspirados pelos nossos personagens favoritos e vamos a convenções onde só se fala no mesmo assunto, o que nos vale denominações de Janeites e Trekkies!

Não sou exatamente uma “trekkie” mas gosto muito da série e agora estou revendo no Netflix, com redobrada atenção, não só meu querido capitão Kirk mas também as outras séries, Voyager, Enterprise, Next Generation, para ver se encontro uma referência por menor que seja.

Pesquisei sobre a capitã da nave Voyager, Kathryn Janeway, que apesar do sobrenome não é uma homenagem a nossa Jane. Mas nessas perambulações pela por este espaço sempre em expansão que é o “Quadrante Google” encontrei este graciosa ilustração é de Sophie (DeviantArt sqbr) parodiando o casal de Orgulho e preconceito, como capitã Bennet e Mr. Darcy, nos papéis de capitão Kirk e Mr. Spock.

Além de gostar da referência, achei que os papéis ficaram muito bem com os personagens, pois o Capitão Kirk viviam implicando com o racional Mr. Spock.

Jane Austen e Star Trek - Captain Bennet and Mr. Darcy (Dr. Spock) - ilustração de Sophie (sqbr)

Captain Bennet and Mr. Darcy (Dr. Spock) – ilustração de Sophie (sqbr) – Jane Austen e Star Trek

Orgueil & Préjugés | Margaux Motin

Orgueil & Préjugés, ou Orgulho e preconceito, ilustrado por Margaux Motin será lançado em setembro deste ano pela editora francesa Tibert.

Não tenho certeza se a imagem abaixo é a capa finalizada do livro mas coloquei assim mesmo pois achei muito graciosa esta Elizabeth com a carinha marrenta e de braços cruzados como a aquarela que Cassandra fez de Jane Austen.

Orgueil & Préjugés ilustrações de Margaux Motin

Orgueil & Préjugés ilustrações de Margaux Motin

O primeiro Jane Austen de Laura

O primeiro Jane Austen de Laura, minha sobrinha-neta que chegou em março, é A pequena Jane Austen – Orgulho e preconceito, da coleção de pequenos autores publicada pela Nova Fronteira com texto de Jennifer Adams, ilustrações de Alison Oliver e tradução de Janaína Senna.

Quando Laura estiver maior e já mordendo livros, pois é assim que entramos no mundo da literatura, prometo novo post com ela e sua biblioteca. Sim, ela já tem uma biblioteca que herdou da mãe e agora começa a ganhar novas edições.

Se alguém tiver indicações de livros para bebês em espanhol, por favor me avise pois vamos precisar também. Até o momento tenho apenas o maravilhoso El rey que se equivocó de cuento de Antonio Granados mas é para crianças maiores.

PS: Agora vocês já sabem quem é mais nova dona do meu tempo!

O primeiro livro de Jane Austen de Laura

O primeiro livro de Jane Austen de Laura

Ilustrações para Mansfield Park da Folio Society

As ilustrações para Mansfield Park da Folio Society tem 23 finalistas concorrendo para ilustrar a mais nova edição da Folio. O vencedor será anunciado em 23 de fevereiro. Vamos escolher um predileto?

Eu vou colocar aqui os que mais gostei entre tantos e deixo o link no jornal The Guardian para vocês me contarem de qual ou quais artistas mais gostaram, combinado? O link: “Illustrating Jane Austen’s Mansfield Park – in pictures

Escolhi dois, bem diferentes no estilo mas muito interessante. A primeira de Nataša Ilinčić é a minha preferida.

ATUALIZAÇÃO: Tem uma página onde podemos votar no ilustrador preferido, onde tem também as respectivas capas: Visitor’s Choice Award. O mais votado pelo público, não necessariamente será o publicado mas ganhará um premio. Eu gostei da capa de Jessica Cho.

Mansfield Park, Folio Society

Nataša Ilinčić, Italy
‘… and sleep seeming to be her likeliest friend, she was taken to finish her sorrows in bed.’

Mansfield Park, Folio Society

Katie Ponder, UK
‘Nobody meant to be unkind, but nobody put themselves out of their way to secure her comfort.’

Uma ilustração de Isabel Bishop

Publico mais uma ilustração de Isabel Bishop feita para Pride and Prejudice (editora Dutton & Co., de 1976)  justamente para mostrar a semelhança com a escultura de Robert Truscott.

A ilustração de Bishop, mostra a cena que acontece na sala de visitas dos Collins em Orgulho e preconceito. Elizabeth se encontra sozinha na sala pois todos os outros ocupantes da casa haviam saído para tomar chá em Rosings. Ela está irritada pois no capítulo anterior ela esteve passeando com o Coronel Fitzwilliam que lhe contou, sem mencionar nomes, como Darcy havia prevenido um amigo de um casamento que não seria dos melhores. Claro está que era o amigo Bingley.

A descrição que se segue é da abertura do capítulo 34, na tradução de Celina Portocarrero, e que nos dá a dimensão dos sentimentos de Elizabeth:

Quando todos sairam, Elizabeth, como se pretendesse se irritar ao máximo possível com o Sr. Darcy, decidiu ocupar o tempo com o exame de todas as cartas que recebera da irmã durante sua estada em Kent.

Logo depois entra Mr. Darcy com sua primeira proposta e daí em diante sabemos que nada poderia dar certo. Como dizem atualmente, deu ruim…

Voltando à escultura: a diferença óbvia é que é Jane Austen, não Elizabeth Bennet, que está escrevendo, não lendo cartas. E o detalhe que gostei muito na obra de Robert Truscott, a reprodução da pequena mesa de Jane. Cliquem na imagem para ver em tamanho maior.

O livro já está na Biblioteca Jane Austen e tem outro post que escrevi sobre esta edição que fala na nota de 10 libras com Jane Austen que também usará essa mesma ilustração, além da tradução de um posfácio encantador.

Elizabeth Bennet por Isabel Bishop

Elizabeth Bennet por Isabel Bishop

 

Emma na Biblioteca Jane Austen

A última inserção do ano na Biblioteca Jane Austen foi Emma: uma edição da Collins Clear-Type ilustrada por William Sewell (circa 1910/20) e sobre a qual já escrevi mais de um post aqui no blog.

Este é também o último post da tag Bicentenário de Emma e nada melhor para encerrar o ano das comemorações do que a ilustração de Sewell do casal, Emma e Mr. Knightley.

PS: Se alguém conseguir identificar a técnica desta ilustração eu gostaria de saber e agradeço desde já se puder nos contar aqui nos comentários.

Emma e Mr. Knightley por William Sewell

Northanger Abbey: ilustrações de Clarke Hutton

Há muito  tempo encontrei duas ilustrações coloridas de Clarke Hutton para uma edição de Northanger Abbey e acabei esquecendo de publicar. Hoje fazendo uma limpeza nos arquivos, pois não há memória de notebook e HD externo que chegue para tantos arquivo, encontrei as imagens e fiz uma nova pesquisa.

Descobri no site da AbeBooks que as ilustrações pertencem a uma edição limitada, publicada em 1971 pela Garamond Press, onde consta doze imagens coloridas. Mas não menciona imagens e preto e branco, outra que encontrei no site The Emerald Review.

Pensei em comprar mas 66 libras e mais 27 de frete… Vai para a lista “quando eu ficar rhyca”.

Descrição das ilustrações, da esquerda para a direita:

Catherine Morland vasculhando seu quarto na Abadia quando entra a criada da senhorita Tilney. Capítulo 21
Catherine Morland e Isabela Thorpe encontram nas ruas de Bath os irmãos de ambas, James Morland e John Thorpe. Capítulo 7
John Thorpe atormentando Catherine em um baile. Capítulo 10

Northanger Abbey ilustrado por Clarke Hutton

Persuasion da Folio Society

A Folio Society lançou este ano Persuasion na linda coleção dourada de Jane Austen. As ilustrações, no total de 8, podem ser vistas todas na página da ilustradora Deanna Staffo. A introdução é de Siri Hustvedt.

Já sei qual será meu presente de Natal – Pride and Prejudice já tenho –  o difícil será escolher entre três, Sense and Sensibility, Emma e Persuasion, mas certamente será da Folio Society.

PS:Nem vou incluir na lista A Memoir of Jane Austen, a biografia do sobrinho James Edward Austen-Leigh, com uma capa bordô finíssima!

Aproveitando o assunto, quem vai comprar Jane Austen de presente no Natal?

Persuasion, Folio Society

Sense and Sensibility ilustrado por Bessie Darling Inglis

Em 2011 descobri as ilustrações de Bessie Darling Inglis para dois livros de Jane Austen: “Emma” e mais tarde, no mesmo ano, comprei Sense and Sensibility que mencionei no post “Nos braços de Willoughby”  e agora retomo às publicações na Biblioteca Jane Austen com o exemplar de Sense and Sensibility.

Este é o primeiro livro ilustrado que publico na biblioteca que também coloco todas as ilustrações. É uma pena que que não consegui um exemplar com a jaqueta e por esse motivo fiz uma foto enfeitada com uma flor pois a capa em percaline vermelha é antiga e está bem desbotada.

O livro, publicado pela editora Nelson and Sons, não menciona nos créditos a data de publicação mas o antigo proprietário anotou um ano, provavelmente da compra, 1942.

Para apreciar as ilustrações sigam o link da biblioteca: Sense and Sensibility ilustrado por Bessie Darling Inglis!

Sense and Sensibility ilustrado por Bessie Darling Inglis