Razão e sentimento, tradução de Dinah Silveira de Queiroz

A primeira tradução de Sense and Sensibility no Brasil foi a de Dinah Silveira de Queiroz publicada em 1944 pelo editora José Olympio, com o título Razão e sentimento. Como toda primeira edição – e até o momento não tenho notícias de edições anteriores a esta – os detalhes vão perdendo-se com tempo, e neste caso especificamente já se passaram mais do que cinqüenta anos.

A boa notícia é que o acervo de Dinah Silveira de Queiroz foi transferido por seus herdeiros para a ABL (Academia Brasileira de Letras), na qual Dinah foi a segunda mulher a ocupar uma cadeira, em 1980. Aproveito a ocasião e as comemorações dobicentenário da publicação de Sense and Sensibility e também do centenário de nascimento de Dinah Silveira de Queiroz para compartilhar as fotos de meu exemplar de 1994 que serão acompanhadas de descrição e pequenas descobertas.

A capa dura, de autoria de Luis Jardim, é forrada com tecido selado com tinta e com o título e o nome da autora em letras caligráficas, que suponho seja um trabalho de serigrafia e não de tipografia. O mesmo trabalho se repete na lombada.

Razão e sentimento, Dinah Silveira de Queiroz

As três primeiras páginas trazem os títulos da Coleção Fogos Cruzados que são descritos como “a perfeição literária e forte intensidade humana”, acrescentando que são “excelentes traduções”. Razão e sentimento é o quadragésimo segundo livro e note-se que Orgulho e preconceito, na tradução de Lúcio Cardoso, foi o primeiro livro da coleção.

Razão e sentimento, Dinah Silveira de Queiroz

Razão e sentimento, Dinah Silveira de Queiroz

A quarta página é a chamada falso-rosto com apenas apenas o título do livro.

Razão e sentimento, Dinah Silveira de Queiroz

A quinta página relaciona as traduções de Jane Austen e livros de Dinah Silveira de Queiroz. Foi esta a página que mais despertou minha curiosidade no ano passado ao mencionar uma tradução de Emma, sob o título de “Ema” e que até hoje não achei em lugar algum. Restou a pergunta: a tradutora terá terá iniciado esse trabalho? Existirá algum rascunho ou mesmo uma tradução inteira?

Razão e sentimento, Dinah Silveira de Queiroz

 Detalhe das traduções de Jane Austen.

Razão e sentimento, Dinah Silveira de Queiroz

No frontispício está o título da obra, o nome da autora e da tradutora, o número da coleção e o ano de publicação. A página anterior, espelhada, tem a imagem de Jane Austen igual à publicada na biografia A Memoir of Jane Austen, de 1870, escrita pelo sobrinho da autora, James Edward Austen-Leigh.

Razão e sentimento, Dinah Silveira de Queiroz

O título original, Sense and Sensibility, o crédito do capista e as referências bibliográficas estão nas páginas oito e nove.

Razão e sentimento, Dinah Silveira de Queiroz

São raras, ou inexistentes, as introduções traduzidas do inglês nas nossas traduções de Jane Austen mas neste exemplar temos uma ótima exceção, a introdução de Reginald Brimley Johnson, crítico e editor especializado em literatura inglesa do século dezenove e famoso por suas resenhas.

Razão e sentimento, Dinah Silveira de Queiroz

E por último a primeira página do primeiro capítulo e a última com o colofão onde consta a data de publicação e gráfica: abril de 1944, Revista dos Tribunais.

NOTA: Todas as imagens deste texto podem ser vistas em tamanho ampliado em meu album do Flickr: Razão e sentimento 1ed.

Razão e sentimento, Dinah Silveira de Queiroz

Razão e sentimento, Dinah Silveira de Queiroz

Outra dúvida que tenho é se existe uma edição em brochura desta tradução assim como de Orgulho e preconceito (trad. Lúcio Cardoso) e de Mansfield Park (trad. Rachel de Queiroz), todos da Coleção Fogos Cruzados.

O próximo passo será restauração de meu exemplar que se encontra muito frágil. A busca por novas informações continua e agora encaminhadas a quem de direito, e na medida do possível serão publicadas aqui no Lendo ou no Jane Austen em Português.

∞∞∞

Posts publicados no Jane Austen em Português sobre esta tradução:

Página sobre a autora e tradutora na ABL:

Um comentário sobre “Razão e sentimento, tradução de Dinah Silveira de Queiroz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *