Razão e sentimento: doença red gum

Em Razão e sentimento, no capítulo 37, ficamos sabendo que o bebê do casal Palmer está com red gum, uma doença comum em recém-nascidos. Charlotte, mãe de primeira viagem fica muito aflita mas a senhora Jennings, sua mãe, tenta acalmá-la dizendo que não é nada demais.

Razão e Sentimento bebê Palmer

Razão e Sentimento Bebê Palmer – Ilustração de Hugh Thomson

Segue o texto em inglês desse episódio para que vocês possam comparar as sete traduções que tenho no meu acervo e no final responder para a leitora Dandara Machado o que descobri sobre a doença e as diferentes traduções.

When I got to Mr. Palmer’s, I found Charlotte quite in a fuss about the child. She was sure it was very ill–it cried, and fretted, and was all over pimples. So I looked at it directly, and, ‘Lord! my dear,’ says I, ‘it is nothing in the world, but the red gum–‘ and nurse said just the same. But Charlotte, she would not be satisfied, so Mr. Donavan was sent for; and luckily he happened to just come in from Harley Street, so he stepped over directly, and as soon as ever he saw the child, be said just as we did, that it was nothing in the world but the red gum, and then Charlotte was easy. (Grifos meus)

As duas traduções, as mais antigas, de Dinah Silveira de Queiroz (1944) e de Mário da Costa Pires de (1961), optaram por erupção natural em recém-nascidos ou simplesmente erupção na pele.

Quando cheguei em casa de Palmer encontrei Charlotte muito alarmada por causa do bebê. Tinha certeza de que estava doente… o pequeno chorava, estava irritado e cheio de bolhas. Ora, querida, disse-lhe eu, não é nada grave. É apenas uma erupção natural nos recém-nascidos, E a enfermeira também dizia o mesmo, Mas Charlotte não se deixava convencer. Mandou chamar o Dr. Donavan; felizmente ele acabava de sair de Harley-Street e atendeu logo. Assim que viu a criança, disse justamente o que tínhamos dito. Não era nada de grave. Então Charlotte ficou tranquila.
| Razão e sentimento, trad. Dinah Silveira de Queiroz. José Olympio, 1944.

Quando cheguei a casa de Mrs. Palmer encontrei a Charlotte num alvoroço por causa do filho., Tinha a certeza de que ele estava doente… e gritava e arrepelava-se que eram borbulhas. Olhei imediatamente para a criança e disse, «Senhor, minha querida, não passa de uma erupção na pele»; a ama disse o mesmo. Mas Charlotte não ficou convencida e mandou chamar Mr. Donavan; felizmente encontram-no quando vinha de Harley Street, por isso chegou imediatamente e logo que viu a criança diagnosticou o mesmo que nós , que não era outra coisa senão erupção na pele e Charlotte ficou descansada.
Razões do coração, trad. Mário da Costa Pires. Romano Torres, 1961.

As próximas três, de Ivo Barroso, Maria Luisa Ferreira da Costa e Therezinha Monteiro Deutsch foram traduzidas por sarampo.

Quando cheguei em casa de Charlotte, fui encontrá-la agitadíssima por causa da criança, que julgava estar muito mal, chorando, enjoadinha e cheia de bolhas. Fui olhando para ela e disse logo, “Ah! bom Deus! ainda bem que não passa de sarampo”; e a ama disse exatamente a mesma coisa. Mas Charlotte não ficou satisfeita e mandou chamar o Dr. Donavan, que por sorte vinha chegando na rua e entrou direto para ver a criança, confirmando o que eu dissera, que a história não passava de sarampo. Com isto, Charlotte ficou mais calma.
Razão e sentimento, trad. Ivo Barroso. Nova Fronteira, 1982.

Quando cheguei a casa de Mr. Palmer, encontrei Charlotte agitadíssima por causa da criança. Estava convencida de que ela estava muito doente… chorava, estava mal-disposta e cheia de bolhas, Olhei imediatamente para ela, «Santo Deus, minha querida!», disse eu.  «Não pode ser mais nada senão sarampo». E a enfermeira disse o mesmo exactamente o mesmo. Mas Charlotte não ficou satisfeita;  portanto, chamou-se o Dr. Donavan. Felizmente, ele acava de vir de Harley Street, por isso veio imediatamente e, logo que viu a criança, disse o mesmo que nós, que era sarampo apenas, e então Charlotte ficou descansada.
Sensibilidade e bom senso, trad, Maria Luisa Ferreira da Costa. Europa América, 2001

Quando cheguei à casa do sr. Palmer, encontrei Charlotte nervosíssima por causa da criança. Minha filha tinha a mais absoluta certeza de que o bebê estava muito doente… Ele chorava, agitava-se e estava todo coberto de pontinhos vermelhos, Olhei-o com atenção e disse: “Oh, Deus! Minha querida, isto não é  mais nada do que sarampo.”A enfermeira dissera a mesma coisa. No entanto, Charlotte não se conformava, por isso chamamos o Sr. Donavan. Felizmente ele estava chegando da Harley Street bem naquele momento e dirigiu-se para a casa dos Palmer sem demora; quando viu a criança disse o que havíamos dito, que nada mais era do que sarampo.
Razão e sensibilidade, trad. Therezinha Monteiro Deutsch. BestBolso, 2001.

As duas traduções mais recentes são parecidas mas não exatamente iguais. Rodrigo Breunig traduz a primeira ocorrência como erupção de gengiva inflamada e a seguinte como erupção em recém-nascido. Alexandre Barbosa de Souza traduz, com pequena variação nas duas ocorrências como, são apenas os dentes de leite e nada além dos dentes de leite.

Quando cheguei à casa do sr. Palmer, encontrei Charlotte bastante atarantada em função da criança. Charlotte tinha certeza que ela estava muito mal, a criança chorava, e se atormentava e tinha a sua pele toda embolotada. Então olhei para ela de perto e “!Deus! Minha querida”, disse eu, “nada é nada grave, é somente uma erupção de gengiva inflamada, e a ama disse o mesmo. Mas não havia como deixar Charlotte satisfeita, então mandamos chamar o sr. Donavan; e felizmente ocorreu que ele acabava de chegar de Harley Street, de modo que veio logo em seguida, e no mesmo instante que botou os olhos na criança ele repetiu exatamente o que tínhamos dito, que não era nada grave, que era somente uma erupção de recém-nascido, e com isso Charlotte de acalmou.
Razão e sentimento, trad. Rodrigo Breunig. Editora L&PM, 2012

Quando cheguei à casa do sr. Palmer, achei Charlotte muito agitada com o bebê. Ela tinha certeza de que ele estava muito doente – ele chorava, estava irritadiço, e todo cheio de brotoejas. Então olhei bem para ele e “Santo Deus, minha cara” eu disse, “são apenas os dentes de leite”; e a babá achou a mesma coisa. Mas Charlotte não se deu por satisfeita, então chamamos o senhor Donavan; e, por sorte, ele tinha acabado de vir da Harley Street, de modo que foi diretamente para lá, e, assim que pôs os olhos no menino, disse o mesmo que nós, que não era nada além dos dentes de leite, e então Charlotte se acalmou,
Razão e sensibilidade, trad. Alexandre Barbosa de Souza. Cia. das Letras, 2012

Comecei a pesquisa nos dicionários onde a palavra gum é definida primeiro como “gengiva” e depois “goma” mas não encontrei a doença. Na busca da internet o termo completo remete para gengivite e dá exemplos de pessoas com dentição adulta.

Até este ponto as “erupções” e o “sarampo” me pareciam os termos mais corretos. Apesar da irritabilidade e choro do bebê, sintomas típicos da fase de dentição, seria pouco provável pois o bebê Palmer tinha apenas quinze dias de vida.

Lembrei então da minha edição anotada de Sense and Sensibility de David M. Shapard. E lá estavam as erupções  e novamente a dentição (teething), baseada na reação de choro e irritação da criança. Com estas novas informações as dúvidas voltaram.

Red Gum - Sense and Sensibility, David Shapard

Red Gum – Sense and Sensibility, David Shapard

Já conformada e acreditando que o pequeno Palmer só para irritar os pais começara a dentição precocemente, procurei o livro Jane Austen and Children de David Selwyn mencionado por Shapard. Em primeiro lugar a citação (abaixo) no livro de Selwyn é do obstetra Alexander Hamilton em seu livro A Treatise of Midwifery publicado em 1780. E para minha surpresa não tem referência aos dentes mas sim uma explicação interessante sobre o sarampo. Traduzo após box.

Red Gum - Jane Austen and Children, David Sewlyn

Red Gum – Jane Austen and Children, David Sewlyn

Red Gum – é uma erupção de pequenas brotoejas, como uma erupção cutânea, a qual, em muitas crianças surge em todo corpo logo após o nascimento; na maioria das vezes desaparece de repente sem causar qualquer inconveniência para a criança, vai e vem, enquanto a mãe estiver amamentando. Se diferencia do sarampo pela ausência dos sintomas e pelo tempo de duração do ataque de sarampo. Pouco há que se fazer, mais do que observar o estado da barriga e tomar cuidado para que o quarto ou as roupas da criança não estejam quentes demais.

A partir daí fui até os confins do Google onde encontrei uma ilustração no Pinterest com informações de uma doença chamada “Strophulus”, também conhecida como red gum e caracterizada por erupções, comum em crianças (só não mencionam a idade). Fonte original: Encyclopaedia Londinensis, or, Universal Dictionary of Arts, Sciences, and Literature, publicado em 1810.

A última pesquisa foi no site da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) onde diz que o sarampo também ocorre em recém-nascidos.

Eu descartaria o problema da dentição e gostaria muito de saber a opinião de um médico para ver se tem algum nome específico para essa doença, em português; se é um tipo de sarampo mais brando que só aparece em recém-nascidos; ou se é uma doença antiga que não ocorre mais.

Para encerrar é preciso que se diga que os tradutores tentam sempre a melhor tradução, e a melhor tradução é a que o leitor vai entender de pronto, ou eles teriam que colocar muitas notas de rodapé. Por exemplo, mesmo não sendo um tipo de sarampo, não perdemos o entendimento do texto, pois é uma doença de pele. Sem contar que até pouco tempo não tínhamos a internet para pesquisar. É vida de tradutor não é fácil!

13 comentários sobre “Razão e sentimento: doença red gum

  1. Dandara Machado disse:

    Amei, Raquel, você foi fundo na pesquisa. Acho que podemos pensar que a criança estava com uma vermelhidão e erupções na pele, que era uma coisa comum em recém-nascidos e não oferecia perigo.
    Obrigada,
    Dandara Machado

    • Raquel Sallaberry Brião disse:

      Dandara,
      sim, a senhora Jennings se assustaria se fosse algo grave, mas só estava interessada em contar a fofoca sobre as irmãs Steel que foram colocadas para correr da casa de Fanny Dashwood, que por sua vez teve um chilique homérico e precisou dos serviços do senhor Donavan! O mesmo que atendeu o bebê dos Palmer.

  2. Dandara Machado disse:

    Por que se pensarmos no sarampo, será que o sarampo, mesmo nessa versão infantil, será que não ofereceria perigo? Aí só um médico para dizer… Talvez seja uma doença antiga;

    • Raquel Sallaberry Brião disse:

      Dandara,
      o sarampo tem erupções e quando se traduz é preciso escolher algo que seja de entendimento mais ou menos geral ou corremos o risco de encher um romance de notas de rodapé!

      • Dandara Machado disse:

        O assunto é muito interessante, né?
        Não me lembro, no momento, de outro termo assim, ou circunstância, que tenha despertado tanto a minha curiosidade nas obras de Austen.
        Abraços,
        Dandara

      • Raquel Sallaberry Brião disse:

        Dandara,
        agora faz um tempo que não faço leitura comparada e não me ocorre alguma questão como essa. Agradeço sua pergunta e sugestão de post pois foi um prazer fazer a pesquisa e descobrir as possíveis doenças, como também outros detalhes da tradução que só não comentei pois o post ficaria insano!

  3. Alexia disse:

    Eu acho que pelos sintomas, seria “roséola”. Minha filha teve com 1 mês de vida… quase morri do coração! Pesquisei no Google: o nome “técnico” é exantema súbito. É causada por um vírus apadrinhado do vírus da herpes, ou seja, é infeccioso. No mais das vezes afeta bebês entre 6 e 12 meses, mas na minha foi bem antes. Começa de repente, com uma febre alta, que dura uns 3 ou 4 dias, sem qualquer outro sintoma. Depois que a febre baixa, surge uma erupção na pele, que se espalha do tronco para o pescoço e para os membros superiores, poupando a face e os membros inferiores. A erupção é constituída por pequeninas manchas de cor rosada, por vezes ligeiramente salientes, que se atenuam com a compressão e desaparece um ou dois dias depois de ter surgido, sem deixar marcas. Controlando a febre, normalmente tem evolução benigna.

    • Raquel Sallaberry Brião disse:

      Aléxia,

      é possível que seja. Até o nome “roséola” ficaria ótimo e próximo de “red gum”.
      Só tem um detalhe: o nome científico “exantema súbito” será o mesmo “Strophulus”?
      Os filhos sempre nos deixam com o coração na mão, mesmo depois de adultos!

  4. Luiz Henrique disse:

    Olá pessoal.
    Minha filha também teve exantema súbito, com uns 9 meses, e o pediatra meio que antecipou que seria isso quando ela começou com a febre e sem os sintomas e depois apareceu a irritação na pele, então ficamos livres do susto 😉
    Como disse a Alexia o vírus causador é do herpes, e nesse site americano (http://www.americanskin.org/resource/herpes.php) dá como um dos sintomas do herpes “swollen red gums”. Mas ali fala do herpes oral, não sei se tem relação, só um médico ou outro profissional de saúde pra esclarecer.
    De qualquer forma é fascinante ver como as expressões que eram de entendimento imediato há 200 anos hoje demandam essa pesquisa toda para nós, leitores contemporâneos. Faz parte da magia de ler os clássicos.
    Bjs!

    • Raquel Sallaberry Brião disse:

      Luiz Henrique,
      mais um detalhe importante “herpes oral” que pode ter sido a pesquisa dos tradutores que escolheram a dentição…
      Sem dúvida as expressões que caem em desuso ou são substituídas ao longos dos anos, neste caso dois séculos, são às vezes misteriosas!

  5. Luiz Henrique disse:

    Achei no Google Books esse livro de 1837! (https://books.google.com.br/books?id=DJUxAQAAMAAJ&lpg=PA485&ots=3W0-bLBh-f&dq=red%20gum%20strophulus&hl=pt-BR&pg=PA485#v=onepage&q=red%20gum%20strophulus&f=false)

    Disponível de graça no Google Play (https://play.google.com/store/books/details?id=DJUxAQAAMAAJ&rdid=book-DJUxAQAAMAAJ&rdot=1)

    CRAIGIE, David. Elements of the practice of Physic: presenting a view of the present state of special pathology and therapeutics. 1837. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

    Transcrevo o trecho:

    “The Gum (Stropholus) or Gown by popular use, is an infantile disease, and has been described as occurring under five forms; the Red Gum or Gown (Strophulus intertinctus); the White Gum (Stropholus albidus); the Rank Red Gum or Tooth-Rash (Stropholus confertus); the Fleeting Gum (Stropholus volaticus); and the bright glossy Gum (Stropholus candidus). Their characters may be stated in the following manner.
    1. The Red Gum (Strophulus intertinctus) – Pimples bright-red, commonly on the cheeks, fore-arms, and back of the hands, sometimes over the whole body; usually distinct; but intermixed with red dots (stigmata), and large red patches without elevation; occasionally with a few small vesicles on the hands and feet, which soon dry without breaking.”

    Gengivas Vermelhas seria mesmo o sentido literal, mas a condição médica pode ou não ser precisamente a tal da Roséola/Exantema Súbito, teria que comparar melhor os sintomas, mas parece similar.

    Traduzindo para a revisão da Raquel e da comunidade do JAP:

    “Gengivas (Stropholus) é uma doença infantil, tendo sido descrita sua ocorrência em cinco formas: Gengivas Vermelhas; Gengivas Brancas; Gengivas Vermelhas Grossas ou Assadura dos Dentes; Gengivas Soltas; e Gengivas Lustrosas. Suas características podem ser assim descritas:
    1. Gengivas Vermelhas – pústulas vermelho−brilhante, normalmente na face, antebraços e dorsos das mãos, algumas vezes no corpo inteiro; geralmente destacadas; mas alternadas com pontos vermelhos e grandes manchas vermelhas sem elevações; ocasionalmente com pequenas bolhas nas mãos e nos pés, que logo secam sem estourarem.”

    • Raquel Sallaberry Brião disse:

      Luiz Henrique,
      que belíssima pesquisa! Muito obrigada!
      Já pensei em salvar os posts do blog mas até hoje não consegui um programa que salvasse junto os comentários dos meus leitores que são a parte pulsante do Jane Austen em Português.

  6. Luciana disse:

    Eu fico alarmada quando leio sarampo, pois logo vem à tona que naquela época não tinha vacina e sarampo para mim é uma doença muito perigosa para crianças e principalmente os bebês.

    Sua pesquisa foi maravilhosa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *