Orgulho e Paixão novela da Globo inspirada em Orgulho e preconceito

A novela da Globo, Orgulho e Paixão, será inspirada em Orgulho e preconceito, o romance mais amado de Jane Austen. A boa notícia foi dada por Patrícia Kogut em sua coluna no jornal o Globo. A novela será escrita por Marcos Bernstein e tem estréia prevista para março ou abril de 2018, no horário das 18 horas. As gravações  que começam em janeiro próximo terão a direção de Fred Mayrink.

O foco principal será a história de uma família que mora no interior de São Paulo numa cidade fictícia chamada Vale do Café e cuja mãe sonha casar as cinco filhas. Neste ponto já podemos ver que manterão todas as irmãs como na história original. Claro que precisamos ter em mente que é uma adaptação e muito terá que ser introduzido pois é um programa de longa duração, em torno de cinco a seis meses. Tenho certeza que autor terá muita inspiração ao ler o livro e espero que tenha consigo uma boa tradução brasileira.

No primeiro momento que li a notícia comentei no Facebook que adoraria que fosse algo de época como a maravilhosa adaptação da Megera Domada de Shakespeare, o Cravo e a Rosa. Você lembram dessa novela das seis?

Pois bem,  será! Vai se passar no início do século 20 , na época áurea dos barões do café. Pelo título escolhido certamente terá um viés romântico, mas não podemos esquecer que as inúmeras fãs consideram os romances de Jane Austen, românticos.

Li também que Carolina Ferraz está cotada para o elenco e já estou tentando imaginar os outros personagens e os atores que os interpretarão. Acredito que Carolina seria uma boa senhora Bennet, que sempre foi representada por mulheres mais velhas do que a personagem que não teria ainda cinquenta anos.

Aproveitando a ocasião pergunto: quem vocês acham que ficaria bem no papel de Darcy e Elizabeth? E outros personagens também, como Mr. Collins, por exemplo?

Enquanto não temos imagens da novela propriamente dita ilustro o post com uma Elizabeth Bennet pensativa, retratada por C. E. Brock e com leve retoque meu.

ElizabethBennet pensando em Orgulho e Paixão

Elizabeth Bennet pensando em Orgulho e Paixão

Jane Austen e Star Trek

Até hoje não vi nenhuma menção sobre Jane Austen em Star Trek, ou Jornada nas estrelas como foi traduzido no Brasil, desde a série original e continuações como também  nos  filmes. Mas os fãs de ambos tem algo em comum, uma admiração imensa: nos vestimos inspirados pelos nossos personagens favoritos e vamos a convenções onde só se fala no mesmo assunto, o que nos vale denominações de Janeites e Trekkies!

Não sou exatamente uma “trekkie” mas gosto muito da série e agora estou revendo no Netflix, com redobrada atenção, não só meu querido capitão Kirk mas também as outras séries, Voyager, Enterprise, Next Generation, para ver se encontro uma referência por menor que seja.

Pesquisei sobre a capitã da nave Voyager, Kathryn Janeway, que apesar do sobrenome não é uma homenagem a nossa Jane. Mas nessas perambulações pela por este espaço sempre em expansão que é o “Quadrante Google” encontrei este graciosa ilustração é de Sophie (DeviantArt sqbr) parodiando o casal de Orgulho e preconceito, como capitã Bennet e Mr. Darcy, nos papéis de capitão Kirk e Mr. Spock.

Além de gostar da referência, achei que os papéis ficaram muito bem com os personagens, pois o Capitão Kirk viviam implicando com o racional Mr. Spock.

Jane Austen e Star Trek - Captain Bennet and Mr. Darcy (Dr. Spock) - ilustração de Sophie (sqbr)

Captain Bennet and Mr. Darcy (Dr. Spock) – ilustração de Sophie (sqbr) – Jane Austen e Star Trek

Orgulho e preconceito | Carol Chiovatto

Orgulho e preconceito de Jane Austen está ligado a Carol Chiovatto por dois motivos: o primeiro é o fato de Carol ter feito o papel de Mary Bennet/Mrs. Gardiner na primeira peça baseada numa obra de Jane Austen encenada no Brasil.

Alguns leitores do blog assistiram a peça mas quem não teve a oportunidade convido para visitar a página que fiz especialmente para Orgulho e preconceito do Grupo Fora de Foco. O recital de Mary “Chiovatto” Bennet ainda faz eco nos meus ouvidos…

O segundo motivo é sua tradução de Orgulho e preconceito para a Giz Editorial. , incluindo notas e posfácio intitulado  “Feminino e sociedade em Jane Austen: casamento, afeto e sobrevivência”. Carol é tradutora e publicitária e também autora de vários contos já publicados. Suas primeiras leituras de Jane Austen foram Razão e sentimento e Emma. E obviamente Orgulho e preconceito quando atuou na peça. O quem mais me chamou a atenção em nossa conversa em São Paulo foi ver a alegria e o entusiasmo dela com a tradução e a pesquisa que envolve o trabalho.

A apresentação com o título “Orgulho e preconceito canônico até na cultura pop” é de Adriana Amaral, professora na Unisinos. E fã de Jane Austen! A capa é de Genildo Santana.

Antes de encerrar o post faço um pedido para a editora: a fonte das cartas ficou muito pequenina, que tal aumentar um bocadinho em próxima edição?!

Carol Chiovatto - Orgulho e preconceito Giz Editorial

Carol Chiovatto – Orgulho e preconceito Giz Editorial

 

Jane Austen coleção Clássicos Para Todos

Jane Austen está também na coleção Clássicos Para Todos da editora Saraiva. As traduções são as mesmas da Nova Fronteira, de Lúcio Cardoso para Orgulho e preconceito e de Ivo Barroso para Razão e sentimento.

São edições em materiais mais modestos, capa mole por exemplo, mas sempre com a qualidade do texto. Ambos , no final do texto, trazem uma nota “Sobre a autora”. Orgulho e preconceito tem como introdução a “Nota do tradutor” e Razão e sentimento o artigo que escrevi para a edição comemorativa, “Devotos sem pregações”.

Com os dois exemplares aqui em casa agora me resta esperar que lancem Emma em breve!

A coleção Clássicos Para Todos tem não só clássicos mundiais mas também nacionais. Entre os nacionais meus cobiçados são, A Moreninha de Joaquim Manuel de Macedo e o adorável O Alienista de Machado de Assis. Deste último tenho um volume muito feinho e preciso trocar urgente!

Importante: venda exclusiva na livraria Saraiva. Para quem não tem uma loja física próxima a compra pode se efetuada no site da Saraiva, que tem ótimas promoções.

Jane Austen Clássicos Para Todos Editora Saraiva

Jane Austen Clássicos Para Todos Editora Saraiva

Jane Austen na editora Nova Fronteira

A editora Nova Fronteira publicou Jane Austen este ano duas vezes como vocês já leram aqui no blog: sobre as Novelas inacabadas: Os Watsons e Sanditon e a edição comemorativa ilustrada de Razão e sentimento e por último sobre as  capas de nova caixa com três romances de Austen, sobre a qual darei mais detalhes neste post.

Ontem recebi o última caixa, ou box como queiram chamar, com os três romances completos de Jane Austen que fazem parte do acervo de traduções da editora: Orgulho e preconceito na tradução de Lúcio Cardoso e Razão e sentimento e Emma, ambos traduções de Ivo Barroso.

Vamos aos detalhes pois o capricho da editora é um dos destaques desta nova caixa em papelão duro e muito bem acabado. As ilustrações das capas e das folhas opostas aos frontispícios são de Rafael Nobre. E creio que as guardas, que ilustram as lombadas e estão belíssimas, sejam dele também.

Projeto gráfico de miolo e diagramação são detalhes que mais prezo nos livros e o da Filigrana está discreto e elegante. Não adianta belas imagens se o miolo for algo difícil para os olhos.

As textos adicionais em Razão e sentimento são:  “Ironias e tramas de uma artistas da palavra” de Leonardo Fróes, “O suposto formato epistolar de Razão e sentimento” de D. W. Harding e “Devotos sem pregações” de Raquel Sallaberry Brião, essa que vos fala.

Emma tem somente uma nota biográfica da autora, como em todos os outros. Orgulho e preconceito traz a “Nota do Tradutor”que tem sido publicada desde a sua primeira edição em 1940.

A caixa está na pré-venda com previsão de entrega para 26 de junho. Está com ótimo preço na Amazon e em também na Saraiva e na Livraria da Folha.

Jane Austen Nova Fronteira Box com três livros

Jane Austen Nova Fronteira Box com três livros

Jane Austen Nova Fronteira guardas ilustradas

Jane Austen Nova Fronteira guardas ilustradas

Os livros não são ilustrados. As únicas imagens do miolo são as das folhas opostas ao frontispícios, que são as mesmas das capas. Imagem abaixo .

Caixa Jane Austen Nova Fronteira imagens opostas ao frontispício

Caixa Jane Austen Nova Fronteira imagens opostas ao frontispício

 

Capas Jane Austen caixa Nova Fronteira

Chegaram neste momento as capas dos livros da caixa Jane Austen publicados pela editora Nova Fronteira. Vejam só que lindas!

Os livros são Orgulho e preconceito, tradução de Lúcio Cardoso; Emma e Razão e sentimento, ambos tradução de Ivo Barroso. A caixa já está na pré-venda na livraria Saraiva com previsão de lançamento em 26 de junho.

A editora me mandou as imagens antes da caixa pois eu estava quase infartando de curiosidade e claro, doida para mostrar para vocês, queridos leitores!

Quando a caixa chegar aqui em casa farei mais fotos e darei detalhes do miolo, da capa e das ilustrações. Prometo.

Capa de Orgulho e Preconceito Caixa Nova Fronteira

Capa de Orgulho e Preconceito Caixa Nova Fronteira

Capa de Razão Sentimento caixa Nova Fronteira

Capa de Razão Sentimento caixa Nova Fronteira

Capa de Emma caixa Nova Fronteira

Capa de Emma caixa Nova Fronteira

Orgullo y prejuicio | Maria Hesse

Orgullo y prejuicio ilustrado por Maria Hesse é a mais nova edição do selo Alfaguara de Orgulho e preconceito em espanhol.

O livro, como uma linda capa dura, é uma edição do texto integral e com onze ilustrações em preto e branco pelo que pude ver na página do Facebook de Maria., que reproduzo abaixo da capa com a devida autorização da ilustradora.

Só não consegui o nome de quem traduziu pois não consta no site que divulga os livros da Alfaguara Espanha, o Me Gusta Leer.

Mais um na lista para a biblioteca da Laura!

Orgullo y Prejuicio ilustrado por MariaHesse

Orgullo y Prejuicio ilustrado por Maria Hesse – Capa

Orgullo y Prejuicio Maria Hesse ilustração em preto e branco

Orgullo y Prejuicio ilustração em preto e branco

Orgueil & Préjugés | Margaux Motin

Orgueil & Préjugés, ou Orgulho e preconceito, ilustrado por Margaux Motin será lançado em setembro deste ano pela editora francesa Tibert.

Não tenho certeza se a imagem abaixo é a capa finalizada do livro mas coloquei assim mesmo pois achei muito graciosa esta Elizabeth com a carinha marrenta e de braços cruzados como a aquarela que Cassandra fez de Jane Austen.

Orgueil & Préjugés ilustrações de Margaux Motin

Orgueil & Préjugés ilustrações de Margaux Motin

Dear Mr. Darcy por Sense and Spontaneity

Dear Mr. Darcy é um vídeo feito por Sense and Spontaneity grupo criado pelas artistas Esther Longhurst e Jess Mess que adotam o estilo e as referências de Jane Austen e os aplicam a cenários modernos.

Baseados em sugestões de público o formato foi desenvolvido exclusivamente para o Sense and Spontaneity em apresentações em teatros e cada show é totalmente improvisado e único para o público. O grupo é de Perth, Austrália.

Esther Longhurst e Jess Mess em ilustração de Chloe Elizabeth Flockart

Caricatura das atrizes Esther Longhurst e Jess Mess,  que atuam em Dear Mr. Darcy, feita por Chloe Elizabeth Flockart

 

Grandes Obras de Jane Austen – Caixa Nova Fronteira

A caixa Grandes Obras de Jane Austen, da editora Nova Fronteira, com os romances Orgulho e preconceito, Razão e sentimento e Emma, em capa dura, já está em pré-venda na Amazon neste link. O preço com desconto neste momento que publico é de R$ 97,66. Belíssima edição para prestigiar o bicentenário da morte de Jane Austen!

Adendo: tem na Saraiva também. E a previsão  de disponibilidade em estoque para ambas é 26 de junho.

Assim que tiver a caixa em mãos, coloco fotos e detalhes de cada livro individualmente pois no momento temos apenas as lombadas como você podem ver na imagem abaixo.

SINOPSE
Jane Austen foi uma das romancistas mais populares da literatura mundial. Publicados originalmente no século XIX, seus livros causam encantamento no público até hoje e já ganharam diversas adaptações no cinema e na TV. Neste boxe especial da Nova Fronteira, encontram-se as três obras mais importantes da carreira da escritora inglesa, com as renomadas traduções de Lucio Cardoso e Ivo Barroso. Orgulho e preconceito é uma comédia de costumes em que Jane Austen mostra os perigos do julgamento à primeira vista e evoca as amizades, fofocas e vaidades da classe média provinciana. Em Razão e sentimento, as irmãs Dashwood, após a morte do pai, terão que lidar com as convenções de uma sociedade extremamente rígida, em que sofrerão as desilusões e os desafios da busca pelo amor. Já Emma narra a história de uma menina linda, inteligente e rica que acredita que não precisa de envolvimentos amorosos. Porém, ao tentar resolver a vida romântica dos outros, a inexperiência e os erros de julgamento sobre as próprias emoções rendem a Emma muitas surpresas e decepções. Um boxe imperdível para os fãs de um bom romance.

Caixa Grandes Obras de Jane Austen - Editora Nova Fronteira

Caixa Grandes Obras de Jane Austen – Editora Nova Fronteira

O primeiro Jane Austen de Laura

O primeiro Jane Austen de Laura, minha sobrinha-neta que chegou em março, é A pequena Jane Austen – Orgulho e preconceito, da coleção de pequenos autores publicada pela Nova Fronteira com texto de Jennifer Adams, ilustrações de Alison Oliver e tradução de Janaína Senna.

Quando Laura estiver maior e já mordendo livros, pois é assim que entramos no mundo da literatura, prometo novo post com ela e sua biblioteca. Sim, ela já tem uma biblioteca que herdou da mãe e agora começa a ganhar novas edições.

Se alguém tiver indicações de livros para bebês em espanhol, por favor me avise pois vamos precisar também. Até o momento tenho apenas o maravilhoso El rey que se equivocó de cuento de Antonio Granados mas é para crianças maiores.

PS: Agora vocês já sabem quem é mais nova dona do meu tempo!

O primeiro livro de Jane Austen de Laura

O primeiro livro de Jane Austen de Laura

Pride and Prejudice no Spotify

Para quem gosta do Spotify agora temos Pride and Prejudice por lá. Quem não sabe o que é o Spotify, como eu não sabia, explico, é um canal de músicas que tem uma versão gratuita e outra paga, digamos que no estilo Netflix. Se estou errada, por favor, me corrijam. Ah! também tem o aplicativo para celular.

Meu sobrinho, que não vive sem música, me cantou as glórias do Spotify, mas eu que prefiro o silêncio resisti bravamente… Até, é claro, ser avisada por um alerta do Google sobre Jane Austen!

Me inscrevi gratuitamente, o que pode ser feito via Facebook também, escolhi três músicas e depois fui direto ao arquivo com Pride and Prejudice. A gravação é de Wendy Ellison Mullen com o texto completo. O link está no primeiro parágrafo do post.

Resumindo: tem muita coisa de Jane Austen no Spotify!  Assim que puder farei uma pesquisa e novo post.

Spotify Pride and Prejudice por Wendy Ellison Mullen

Pride and Prejudice no Spotify por Wendy Ellison Mullen

Novela Novo Mundo e Jane Austen

A novela Novo Mundo, da rede Globo, mencionou Jane Austen e Orgulho e preconceito em seus capítulos iniciais. A trama se passa no período do casamento do príncipe Dom Pedro e a princesa Leopoldina. Em novembro de 1817 Leopoldina chegou no Rio de Janeiro mas seu casamento já havia sido feito por procuração em maio desse mesmo ano. Em 2017 celebramos o bicentenário da morte de Jane Austen no bicentenário e podemos dizer o mesmo do casamento do nosso primeiro imperador.

A personagem Anna Millman, interpretada pela atriz Isabelle Drummond, heroína da novela, recebe do vilão Thomas Johnson, o ator Gabriel Braga Nunes, um livro de presente que ela ao abrir o pacote vê que é de Jane Austen. Ela agradece e diz gostar muito de Austen. Esta é a primeira cena e que você pode assistir online neste link.

Mais tarde o irmão de criação de Anna Millman, Piatã, feito pelo ator Rodrigo Simas, ao ver o livro na cabine da irmã lê o título do volume ricamente encadernado em vermelho com letras douradas na lombada: Orgulho e preconceito. Ele pergunta se ela já havia lido esse livro, ela responde que sim mas que aceitou o presente do capitão Thomas Johnson para ser gentil. A segunda cena está neste link.

Semana passada também compartilhei no Facebook sobre a declaração da atriz Isabelle Drumond que tem buscado inspiração nos livros de Jane Austen para compor a personagem pois a autora é uma mulher a frente de seu tempo. Espero que tenha se inspirado em Elizabeth Bennet!

A personagem é levemente inspirada na inglesa Maria Graham, que de fato veio ao  Brasil e foi preceptora da filha de Leopoldina e Pedro, a princesa Dona Maria da Glória. A vida de Maria Graham por si só valeria uma série pois foi bem movimentada e atípica para a época como vocês poderão ver nesta página da Wikipédia.

Jane Austen e Orgulho e preconceito na novela Novo Mundo

Jane Austen e Orgulho e preconceito na novela Novo Mundo

Mrs. Bennet em Downton Abbey

Tenho certeza que Mrs. Bennet ficaria tão encantada com Downton Abbey e Lorde Grantham como ficou com Mr. Darcy e Pemberley.

A série Downton Abbey, que atualmente está no Netflix até a quinta temporada, e que assisti pela segunda vez prestando atenção nos detalhes é um primor em citar escritores, artistas e pessoas que se destacavam na época em se desenrola a história.

E uma das menções a Jane Austen é via Mrs. Bennet. Para quem não lembra do episódio faço pequena introdução.

Violet Crawley,  condessa de Grantham viúva e matriarca da família, interpretada pela maravilhosa Maggie Smith,  resolve atrapalhar o namoro de sua amiga (e quase inimiga) senhora Crawley com lorde Merton por achar que não estão no mesmo patamar social. Para tanto convoca outra viúva,  Lady Shackleton, que pelo visto também quer casar e assim impedir o romance dos dois.

Na conversa que tiveram Lady Shackleton já antevendo uma possibilidade de casamento e assim se livrar dos filhos, dos quais depende, diz uma versão da primeira frase de Orgulho e preconceito.

Downton Abbey e Mrs. Bennet

Downton Abbey e Mrs. Bennet

Primeiras Impressões por Lais Rodrigues

Primeiras impressões de Lais Ribeiro inaugura o selo Revelações da editora Pedrazul. O livro é inspirado em Orgulho e preconceito e coloca os personagens na cidade Búzios no estado do Rio de Janeiro. Leiam a sinopse:

A surpreendente temporada de Mr. Darcy no Brasil!
Charles Bing, um otimista incorrigível, decide que está na hora de internacionalizar a sua bem-sucedida cadeia de restaurantes nova-iorquina. Deseja começar pelo país que sempre incitou sua curiosidade: o Brasil. E nada melhor que Búzios, uma belíssima cidade turística no litoral do Rio de Janeiro. A fim de garantir que sua escolha será acertada, ele leva a tiracolo o seu melhor amigo, Frederick Darcy, um político americano de família conservadora, que se orgulha de ser um homem racional e prático. Mal sabem eles que, ao chegar à cidade paradisíaca, virarão alvo de Janaína Benevides, dona das pousadas mais requisitadas do balneário. Ela é mãe de quatro belas moças, que são, para sua tristeza, solteiras. Janaína preocupa-se, em especial, com a solidão de Jane e Lizzie Benevides, as mais velhas. Enquanto a primeira acaba se decepcionando em seus relacionamentos, por ser uma pessoa que sempre busca ver o melhor nas pessoas, a outra não deixa nenhum homem se aproximar.

O livro está na pré-venda com preço promocional de 29,90 no site da editora e tem entrega prevista para final de março.

Primeiras Impressoes por Lais Rodrigues

Primeiras Impressoes por Lais Rodrigues – Editora Pedrazul

Livros de Jane Austen em versão Amish

Encontrei livros inspirados na obra de Jane Austen em versão Amish que despertaram minha curiosidade. Para quem não conhece, os Amish são um grupo religiosos cristãos de costumes bem conservadores que moram nos Estados Unidos e Canadá e que tem um modo de vida bastante simples não usando equipamentos eletrônicos, telefones, automóveis etc.

A autora dessa série, até o momento com cinco livros, é Sarah Price. Não posso dizer quase nada pois não li mas é possível ter uma ideia das adaptações lendo as sinopses da Amazon (colocarei o link em cada título). Detalhe: não entendi o motivo de não terem modificado o título de Sense and Sensibility.

Sense and Sensibility
First Impressions (Pride and Prejudice)
Mount Hope (Mansfield Park)
The Matchmaker (Emma)
Second Chances (Persuasioo)

PS: Se e quando sair uma versão de Northanger Abbey atualizo este post.

Jane Austen versão Amish

Livros de Jane Austen em versão Amish

Uma ilustração de Isabel Bishop

Publico mais uma ilustração de Isabel Bishop feita para Pride and Prejudice (editora Dutton & Co., de 1976)  justamente para mostrar a semelhança com a escultura de Robert Truscott.

A ilustração de Bishop, mostra a cena que acontece na sala de visitas dos Collins em Orgulho e preconceito. Elizabeth se encontra sozinha na sala pois todos os outros ocupantes da casa haviam saído para tomar chá em Rosings. Ela está irritada pois no capítulo anterior ela esteve passeando com o Coronel Fitzwilliam que lhe contou, sem mencionar nomes, como Darcy havia prevenido um amigo de um casamento que não seria dos melhores. Claro está que era o amigo Bingley.

A descrição que se segue é da abertura do capítulo 34, na tradução de Celina Portocarrero, e que nos dá a dimensão dos sentimentos de Elizabeth:

Quando todos sairam, Elizabeth, como se pretendesse se irritar ao máximo possível com o Sr. Darcy, decidiu ocupar o tempo com o exame de todas as cartas que recebera da irmã durante sua estada em Kent.

Logo depois entra Mr. Darcy com sua primeira proposta e daí em diante sabemos que nada poderia dar certo. Como dizem atualmente, deu ruim…

Voltando à escultura: a diferença óbvia é que é Jane Austen, não Elizabeth Bennet, que está escrevendo, não lendo cartas. E o detalhe que gostei muito na obra de Robert Truscott, a reprodução da pequena mesa de Jane. Cliquem na imagem para ver em tamanho maior.

O livro já está na Biblioteca Jane Austen e tem outro post que escrevi sobre esta edição que fala na nota de 10 libras com Jane Austen que também usará essa mesma ilustração, além da tradução de um posfácio encantador.

Elizabeth Bennet por Isabel Bishop

Elizabeth Bennet por Isabel Bishop

 

Orgulho e preconceito 204 anos

Orgulho e preconceito comemora, nesta data, 204 anos de publicação. Sempre na lista dos mais vendidos e mais amado livro de Jane Austen!

Orgulho e preconceito foi também a primeira tradução de Jane Austen no Brasil, feita pelo escritor Lúcio Cardoso.

Minha singela homenagem com foto do frontispício do meu exemplar da primeira edição de Orgulho e preconceito publicado pela editora José Olympio na Coleção Fogos Cruzados de 1940.

Orgulho Preconceito 204 Anos

Orgulho Preconceito 204 Anos | Biblioteca Jane Austen

Pride and Prejudice por Simon Reade

Pride and Prejudice, a peça de teatro escrita por Simon Reade já foi mencionada aqui no blog, em 2013 no post Mr. Darcy anda lendo Jane Austen.   Esta peça baseada em Orgulho e preconceito está de volta para as comemorações do bicentenário de Jane Austen, agora com novo elenco.

Quem estiver nas cidades das apresentações no Reino Unido segue aqui o calendário:

Bath: 17 e 21 de janeiro no Theatre Royal
High Wycombe: 24 e 28 de janeiro no Wycombe Swan
Canterbury: 31 de janeiro e 4 de fevereiro no  The Marlowe Theatre
Liverpool: 7 e 11 de fevereiro no Playhouse
Newcastle: 14 e 18 de fevereiro no Theatre Royal
Cardiff: 21 e 25 de fevereiro no  Wales Millennium Centre

Pride and Prejudice por Simon Reade

Pride and Prejudice por Simon Reade | Foto: Simon Turtle, Artwork Feast Creative © 2016

Sobre o novo elenco (abaixo) tenho a impressão que já vi em algum filme o ator que faz Mr. Darcy, mas não tenho certeza. O ator no papel de Mr. Bingley mais uma vez achei uma graça. Não deixem de ver a galeria de foto de divulgação, pois só publiquei três.00.

Mr Darcy – Benjamin Dilloway
Miss Elizabeth Bennet – Tafline Steen
Mr Bingley – Jordan Mifsúd
Miss Jane Bennet – Hollie Edwin
Miss Lydia Bennet – Mari Izzard
Miss Kitty Bennet / Miss Georgiana Darcy – Anna Crichlow
Miss Mary Bennet / Miss Annabel De Bourgh – Leigh Quinn
Mr Bennet – Matthew Kelly
Mrs Bennet – Felicity Montagu
Mr Collins – Steven Meo
Mr Wickham – Daniel Abbott
Miss Caroline Bingley – Kirsty Rider
Mrs Gardiner – Charlotte Palmer
Sir William Lucas / Mr Reynolds – Mark Rawlings
Miss Charlotte Lucas – Francesca Bailey
Lady Catherine De Bourgh – Doña Croll

Site de Pride and Prejudice Play – 2017 por Simon Reade.

Transcrevo aqui apenas uma pergunta/resposta da entrevista do ator Benjamin Dilloway (Mr. Darcy)  no Jane Austen News – Issue 53 (é preciso se cadastrar para ler todo artigo) na qual o rapaz se saiu de forma muito cavalheiresca:

JAC (Jane Austen Center): Você teve que se desvencilhar de muitas fãs de Jane Austen?

Ben: Ainda não! Felizmente as multidões de fãs de Austen são totalmente distintas e mantem suas emoções mais extremadas firmemente sob controle.

NOTA: a expressão em inglês sobre as emoções é “emotion firmly under their bonnets” que achei graciosa mas se traduzisse literalmente talvez perdesse o sentido. Bem, pelo menos foi o que achei.

Mr Darcy - Benjamin Dillowayh & Miss Elizabeth Bennet - Tafline Steen

Mr Darcy – Benjamin Dillowayh & Miss Elizabeth Bennet – Tafline Steen | Foto: Johan Persson © 2016

Mr Bingley - Jordan Mifsúd & Miss Jane Bennet - Hollie Edwin

Mr Bingley – Jordan Mifsúd & Miss Jane Bennet – Hollie Edwin | Foto Johan Persson © 2016

 

 

Jane Austen e whisky Old Sporran

Encontrei uma menção a Jane Austen e o whisky¹ Old Sporran na série inglesa The Jewel in the Crown. A série é baseada em quatro romances de Paul Scott, a saga conhecida como “The Raj Quartet”, que conta os últimos tempos do domínio inglês na Índia.

Gosrtei muito da série e resolvi comprar os livros para ler mais adiante e, de imediato, procurar por Jane para ter certeza que fora mencionada pelo autor, diferente de Fahrenheit 451 de Ray Bradbury que Truffaut colocou no filme mas no livro não tem uma palavra sequer sobre Austen.

Vocês não fazem ideia do peso do livro… O volume único com os quatro romances é um tijolo! Mas nada, é claro, que me fizesse desistir de procurar Jane Austen. O diálogo, um pouco mais longo e elaborado do que na série, está no livro.

Os personagens, cada um a seu modo, precisam se preparar para a nova vida, e um deles, o Coronel Layton pretende se aposentar e nada melhor do que ler Jane Austen, mais precisamente Pride and Prejudice e bebericar Old Sporran, um whisky de uma destilaria fundada em 1214 e até hoje muito apreciado.

NOTA
¹ Grafado “whisky” pois Old Sporran é escocês.

Jane Austen e whisky Old Sporran