Um pedido para a Nova Fronteira

Nós, fãs de Jane Austen no Brasil, temos um pedido para editora Nova Fronteira: depois do primeiro box com Orgulho e preconceito, Razão e sentimento e Emma, ficamos encantados e queremos outro com os romances Mansfield Park, A abadia de Northanger e Persuasão.

É claro que sabemos que um projeto com a qualidade das edições da Nova Fronteira requer, além de dinheiro, tempo. Portanto prometemos que nesse ínterim teremos a paciência de Fanny Price, leremos romances góticos em homenagem a Catherine Morland e seremos fiéis como Anne Elliot a espera de seu amor!

Fica aqui também uma sugestão minha que tenho certeza muitos leitores do Jane Austen em Português gostarão pois em várias ocasiões me perguntaram se um dia teríamos as primeiras traduções publicadas novamente: que tal as traduções de Rachel de Queiróz para Mansfield Park; de Lêdo Ivo para A abadia de Northanger e de Luiza Lobo para Persuasão?

Vamos então assinar este pedido, queridos leitores de Jane Austen!

Jane Austen Nova Fronteira livros

Livros de Jane Austen da Nova Fronteira

Livros Jane Austen da Nova Fronteira e Saraiva

Livros de Jane Austen em parceria com a Saraiva

Northanger Abbey: ilustrações de Clarke Hutton

Há muito  tempo encontrei duas ilustrações coloridas de Clarke Hutton para uma edição de Northanger Abbey e acabei esquecendo de publicar. Hoje fazendo uma limpeza nos arquivos, pois não há memória de notebook e HD externo que chegue para tantos arquivo, encontrei as imagens e fiz uma nova pesquisa.

Descobri no site da AbeBooks que as ilustrações pertencem a uma edição limitada, publicada em 1971 pela Garamond Press, onde consta doze imagens coloridas. Mas não menciona imagens e preto e branco, outra que encontrei no site The Emerald Review.

Pensei em comprar mas 66 libras e mais 27 de frete… Vai para a lista “quando eu ficar rhyca”.

Descrição das ilustrações, da esquerda para a direita:

Catherine Morland vasculhando seu quarto na Abadia quando entra a criada da senhorita Tilney. Capítulo 21
Catherine Morland e Isabela Thorpe encontram nas ruas de Bath os irmãos de ambas, James Morland e John Thorpe. Capítulo 7
John Thorpe atormentando Catherine em um baile. Capítulo 10

Northanger Abbey ilustrado por Clarke Hutton

Uma noite digna de Catherine Morland

A noite que passou foi digna de Catherine Morland: vento, chuva e venezianas batendo. E eu correndo para fechar todas as janelas, que não são poucas. Isso tudo no escuro pois faltou luz também. Já contei para vocês que moro numa casa que já foi um convento? Pois é…

Minha conexão que já estava precária e depois do temporal de ontem está completamente maluca. Como levo muito tempo para publicar qualquer coisa vou tentar mais tarde. Paciência, Iracema!

Vejam minha tentativa de ler como nos tempos de Jane Austen…

Ler a luz de velas como nos tempos de Jane Austen

La Abadía de Northanger | Minissérie espanhola de 1968

La Abadía de Northanger, minissérie espanhola de 1968 já está disponível no site da TVE. Quem me avisa são as meninas  do Sítio de Jane Austen, Carmen e Almudena. Elas também comentam que o figurino dos atores está mais para o estilo vitoriano do que regencial. E para completar dizem que em breve teremos também Persuasão!

Vou colocar apenas uma imagem (péssima pois a resolução do vídeo é precária) e os links para não sobrecarregar o blog que está cada vez mais lento e esta série tem nove episódios! E antes que me esqueça o casal é representado por Lola Herrera como Catalina Morland e Pepe Martín como Henry Tilney, Vocês podem ver o restante do elenco no IMDb.

La Abadía de Northanger, TVE Espanha, 1968

La Abadía de Northanger

Monstros, zumbis e outras inspirações na Biblioteca Jane Austen

Quem me conhece sabe que não aprecio zumbis e tampouco monstros sejam eles do mar ou de espaço sideral. Mas, em se tratando de Jane Austen acabo cedendo e compro os livros. Só tenho uma norma: compro quando o valor chega a um dígito, foi o caso de Razão e sensibilidade e monstros marinhos. Já Orgulho e preconceito e zumbis, ganhei de presente do sobrinho!

Junto dos monstrinhos cataloguei mais dois livros, também inspirados também na obra de Jane Austen, as sequencias: Willoughby’s Return de Jane Odiwe e Nachtstürm Castle, de Emily Snyder, sendo este último inspirado em Northanger Abbey.

Orghulho e preconceito e zumbis & Razão e sensibilidade e monstros marinhos

Jane Austen coleção Signature Editions

Minha coleção Jane Austen da Signature Editions chegou semana passada. Sim, é linda! E para quem perguntou, sim, é capa dura mas tem uma jaqueta em papel ilustrado (segunda foto) o que talvez dê aparência de capa mole. Em breve as capas estarão na Biblioteca Jane Austen com imagens mais detalhadas com créditos de imagens.

Detalhe: consta na página de crédito dos livros, escrito em português, que é uma edição para a editora Saraiva, mas os livros são todos em inglês. Digo isto pois no primeiro post que fiz sobre esta coleção mencionei que era uma coleção da Barnes and Noble, o que consta também no site da livraria. Enfim, é só um detalhe e o que importa é que ainda estão à venda no site da livraria Saraiva.

Este foi um dos presentes Jane Austen de Natal, mas nem conto para vocês que ontem fiz outra pequena extravagância. Contarei no ano que vem!

Coleção Jane Austen Signature Editions

Coleção Jane Austen, Signature Editions

Primeiras traduções brasileiras de Jane Austen

Como vocês já sabem estou montando com meu acervo site Biblioteca Jane Austene ontem cadastrei os seis livros completos da autora em suas primeiras traduções no Brasil. E com um detalhe, exceto por Mansfield Park, todos são primeiras edições o que os torna muito especial.

Aqui está lista, por ordem de ano de publicação, das primeiras traduções dos seis livros de Jane Austen no Brasil:

  • Orgulho e preconceito, tradução de Lúcio Cardoso feita em 1940. Esta tradução é a primeira de Jane Austen no Brasil. A capa é triste, da cor a tipografia!
  • Mansfield Park, tradução de Rachel de Queiróz feita em 1942. Note-se que meu exemplar da foto já é da segunda edição de 1958. Algo que me intriga é o fato de Mansfield ser a segunda escolha das traduções de Jane no Brasil, pois normalmente é deixada por última e em alguns casos nem é publicado.
  • Razão e sentimento, tradução de Dinah Silveira de Queiróz feita em 1944. A edição é em capa dura e meu exemplar está frágil demais.
  • A Abadia de Norhtanger, tradução de Lêdo Ivo feita também em 1944. Outra escolha diferente pois junto de Mansfield a Abadia é dos menos publicado.
  • Persuasão, tradução de Luiza Lobo feita em 1971.
  • Emma, tradução de Ivo Barroso feita em 1996 foi a última das traduções dos seis livros principais de Jane Austen no Brasil.
  • Austen primeiras traduções brasileiras

Jane Austen e Black Friday

Nunca havia comprado ofertas no Black Friday pois sempre que procurei Jane Austen nessas datas predomina o que há de pior. Sem contar que a maioria não é oferta, é pura enganação. Mas como tudo tem exceção lá estava eu feito alma penada online e já estava com o dedinho para sair da Saraiva quando vejo o exemplar de Persuasion da coleção Signature (Barnes and Noble), que estou namorando faz mais de ano. Por 10,90! Pensei, é ebook (bocejos…). Olhei de novo. Não é ebook! Sai da frente que vou pegar um carrinho! Já mais calma com o meu Persuasion no carrinho resolvi continuar o passeio. Resumo da história,, comprei a coleção completa. Seis livros por 58,90.

O link para os livros: Jane Austen na Saraiva – OBSERVAÇÃO só os livros com a tarja de desconto.

Para dar água na boca: foto da lombada da coleção de minha querida Mell Siciliano.

col_signature

Northanger Abbey da Garamond Press

Há muito tempo vi a capa deste exemplar de Northanger Abbey publicado em 1971 pela Garamond Press e salvei a imagem para publicar mais tarde. Como os assuntos sobre Jane Austen são em grande quantidades acabei esquecendo. Só que desta vez descobri que além da bonita capa, pelo menos para meu gosto, esse livro é ilustrado.

Segundo os dados do site Abe Books esta é uma edição especial, com um número limitado de exemplares, feita sob encomenda para o The Limited Editions Club.  A introdução é da escritora e poeta inglesa Sylvia Townsend Warner e as ilustrações de Clarke Hutton.

Northanger Abbey, Clarke Hutton

Uma das ilustrações de Hutton: Catherine Morland e Isabella Thorpe quando encontram seus respectivos irmãos, James Morland e John Thorpe, chegando em disparada em Bath!

Northanger Abbey, Clarke Hutton

Northanger Abbey e seus mistérios

Não, o blog não foi invadido! A tipografia de hoje ficará até meia-noite em homenagem ao dia das bruxas e à Abadia de Northanger.

A foto é do meu exemplar da editora Romano Torres que escolheu o título O mistério de Northanger e que não deixa de ter sua graça. Aliás, recomendo vivamente a compra dessa tradução portuguesa que traz um prefácio encantador de Gentil Marques, o organizador da coleção “Obras Escolhidas de Autores Escolhidos”. A tradução é de Maria Fernanda.

misterio_northanger

A meia-noite chegou, a brincadeira acabou mas fica aqui um print de página para lembrar a brincadeira futuramente.

jap31out2015