As irmãs Bennet de 1940 a 2005 | Enquete

Os filmes ou séries sobre a obra de Jane Austen são sempre uma delícia para compararmos não só as atuações como também os figurinos. Aproveitando que tenho imagens de divulgação das filmagens de 1940, 1995, 2005 e consegui capturar uma tela da versão de 1980 faço este post com alguns impressões minhas e curiosa para saber a opinião de vocês, leitores do Jane Austen em Português.

Começo com o filme de 1940, que apesar de ter muitas diferenças do livro, é um clássico. Sem contar que o figurino é completamente fora de época, o que já dá pano para manga, literalmente!  Os óculos de Mary, as gravatas laçarotes e Jane Bennet morena, sempre me chamaram a atenção.

Irmãs Bennet 1940

Quem é quem na parte superior Mary e Kitty e na inferior, Lydia, Elizabeth e Jane.

A imagem que tenho das irmãs Bennet de 1980 é sofrível pois os DVDs que são vendidos atualmente não têm nitidez. O que notei desde a primeira vez que assisti a minissérie de 1980:  Lydia é mais baixa do que Kitty, o que contraria o livro onde ela mesmo se diz a mais alta das irmãs. Esta Mary também usa óculos e é a mais graciosa de todas as Marys, na minha opinião. Mais um vez Jane Bennet de cabelos escuros e se destaca com o vestido em cores mais escuras, dourado e marrom. Qual seria motivo desse destaque? Talvez só a senhora Bennet poderá nos esclarecer.

Irmás Bennet 1980

Quem é quem da esquerda para a direita: Lydia, Kitty, Mary, Elizabeth e Jane.

As irmãs Bennet em 1995 são todas primaveris! Roupas claras, decotes mais aprofundados, exceto por Mary. E pelo que li (e pretendo escrever a respeito) foram pesquisadas com afinco os padrões de tecidos não só para o vestuários mas também para tapeçarias e toda decoração das residências. Esteticamente é o vestuário que mais gostei.

bennets_1995

Quem é quem da esquerda para direita: Lydia, Elizabeth, Jane, Mary e Kitty.

As roupas no filme de 2005 me intrigam. Um dia ainda escrevo com todo vagar sobre este filme, mas hoje só faço observações sobre as roupas desta foto de divulgação. Jane está perfeita, é a elegância e a delicadeza em pessoa. Kitty também está muito graciosa com este vestido rosa, que se não me engano foi usado também em Becoming Jane. Mary veste-se de forma mais sóbria como normalmente esperamos da personagem, mas o vestido ficou um exagero de sobriedade. Pulo para Lydia que está no último grito da moda, com roupa e acessórios onde predomina o tom verde, com um toque para fita rosa, que parece ser de organza! Chapéus e luvas faziam parte do vestuário para um passeio ao ar livre como sugere a foto. E neste ponto volto para Elizabeth.

Onde está nossa querida Lizzy? Bem, acho mandaram alguém no lugar dela. Um mocinha bonita, mas despenteada, sem chapéu, sem luvas e num vestido que suspeito seja de alguma criada da casa da senhora Bennet. Sim, a nossa aflita e casamenteira senhora Bennet, que queria casar as filhas casadas, e muito bem casadas, não deixaria Elizabeth se vestir desse modo nem que fosse para um baile a fantasia.

Paro por aqui, agora é com vocês!

bennets_2005

Quem é quem da esquerda para direita: Jane, Kitty, Mary, Elizabeth e Lydia.

PS: É uma pena que não tenho imagens das filmagens de Orgulho e preconceito dos anos 1938, 1952, 1958 e 1967.

16 comentários sobre “As irmãs Bennet de 1940 a 2005 | Enquete

  1. Cacá disse:

    A versão de 1940 é comédia, tem tanta bizarrice que nem ligo mais. Rss
    Um dúvida: Eu li o livro, mas ñ lembro se lá está escrito que Jane é loira. Tem essa informação?

    A série de 1980 ainda ñ assisti, mas pelas imagens que vejo parece meio gótico. Rss

    A série de 1995 o figurino é impecável em todas as cenas. Nota 1000.

    O filme de 2005 escorrega em alguns pontos mesmo, e essa foto que você postou dá até pena da Lizzy (Rss), mas talvez o roteirista quis deixá-la mais a vontade para mostrar que ela dava importância para outras coisas além do visual, aparência. Apesar de estranho, acho que foi uma forma de destacar ela e também mostrar o amor entre ela e Darcy sendo construído de outra maneira, diferente daquela coisa: Ela é linda, bem vestida, educada, maravilhosa… E ele também.

    Já a Mary sempre gótica e aborrecida demais em todas as adaptações, meio exagerado.

  2. Carin Gerber Kupske disse:

    Só assisti a série de 1995 e o filme 2005. Confesso que a série é minha preferida. Gosto muito dos atores do filme de 2005, mas sempre me incomoda o pouco cuidado com a aparência de Lizzie, não acredito que era tão desleixada, mas sim livre, com certeza, pela vitalidade da personagem, ela merecia tecidos mais claros ou cores mais vivas…
    O filme de 1940, pela foto, parece que está bem fora do tempo, nem sei em que tempo foram buscar inspiração, possivelmente na moda da década de 40…

  3. Zaze Zuchowski disse:

    Todas as versões têm suas peculiaridades. A versão de 1940 adotou um tom um pouco jocoso, a meu ver. O figurino é totalmente discrepante do período, (quem sabe vitoriano, não, Raquel?) Já li comentários de que o figurino foi feito com sobras de “O vento levou”, o que faria sentido, já que Scarlet O’Hara é contemporânea da rainha Vitória, e sem nenhuma conexão com as nossas heroínas. Que pena, divertido, mas não vejo Lizzie ali. Dá pra imaginá-la caminhando na chuva para visitar a irmã, com aqueles babados e armações?
    A versão de 1980 me parece diluída, e o figurino, pobre.
    Acho que minha opinião ficou um pouco prejudicada depois que assisti (inúmeras vezes, é claro) à versão de 1995. Quem pode encontrar outros Lizzie&Darcy, depois de Jennifer&Colin? Os figurinos são perfeitos, denotam pesquisa e apuro, e a gente vê que a moda feminina perdeu um pouco de espontaneidade nas décadas seguintes.
    Já em 2005 parece que quiseram pintar Lizzie como uma menina desligada dos interesses da vaidade. Então tá, mas ela não precisava parecer sempre saída de uma faxina. As transparências também me parecem uma licença, mas enfim, cada autor com sua perspectiva.

  4. Luciana Campelo disse:

    Amo o figurino da minissérie de 1995, mas o figurino do filme de 2005 tem alguns ruins, mas outros bem bonitos também.

    Muito boa a postagem.

  5. Amanda disse:

    Eu consigo o filme de 2005 o mais charmoso haha. As cena do Darcy e Lizzie,que foram modificas propositalmente para se encaixar no padrão hollywoodiano,são maravilhosas. A série de 1995 eu acho que não tem aquela ”magia” e é mais real;

  6. Andreia disse:

    Se não me falha a memória, na versão comentada pelo diretor do filme de 2005 eles falam sobre a questão do figurino. Para manter uma vestimenta mais bonita para os nossos padrões atuais, eles não seguiram a exata moda do início do século XIX, que seria com a cintura imperial. Eles preferiram deixar ela mais baixa e apenas usar os moldes da época no figurino da Caroline, mostrando assim que ela estaria antenada com a moda da capital.

  7. Dandara disse:

    Belo post!
    Assim como a Cacá, não lembro se no livro a Jane é descrita como loira, mas simplesmente tenho isso na minha cabeça, então fico meio “WHY???” quando assisto as duas primeiras versões, mas isso é superável! 😂
    Tenho a primeira versão e as duas últimas, só falta a de 1980 pra completar a coleção! E apesar de a versão de 1995 ser a mais perfeita e realista, a de 2005 é a minha preferida, acho a Keira e o Matthew perfeitos como Lizzie e Mr. Darcy, sem contar a clássica cena na chuva né? ❤

    Ah, e sobre as outras versões (provavelmente por não terem feito sucesso), mas você sabe o motivo de desaparecerem assim?

  8. Gisele Cano disse:

    Em relação ao filme de 2005, é exatamente o que a Andreia comentou acima, os figurinistas decidiram por usar modelos de anos anteriores nas meninas Bennett para dar à Caroline um ar vanguardista.
    Acho que dar a Lizzie um ar de quem ia contra a corrente, mas acredito que ela até poderia expressar isso em seu modo de pensar, nas suas falas e atitudes mas duvido que ela expressaria também no vestuário pois como você disse Raquel, a Sra. Bennett nunca permitiria que a filha saísse (mal) vestida assim, rs

  9. Magda disse:

    Só conheço a série de 1995 e o filme de 2005.
    Acho que a série da BBC me fez chegar mais perto do livro.
    O figurino é incrível. Como imaginei.
    Já no filme as roupas de Elizabeth me deixaram triste, com a sensação de que ela não era uma pessoa muito animada.
    Acho que deram ênfase demais ao figurino e muito pouco no mundo das ideias.
    Pretendo assistir a todas as versões. Jane Austen me inspira sempre. 🙂

  10. pat disse:

    Já que o post é mais sobre caracterização/figurino, não vou nem entrar no mérito de interpretação.
    Esse figurino de 1940 é realmente um pesadelo! Essas mangas me lembraram da obsessão da Anne Shirley por mangas bufantes, hahaha). Mas a Greer Garson era belíssima!
    Na versão de 1980 me chamou a atenção o cabelo da Mary, ele é liso e curtinho ou é só impressão? Os vestidos são interessantes.
    Entre vestidos, bonnets, spencers jackets, parece que P&P 95 é a versão que teve mais cuidado com a fidelidade ao período. Os figurinos e penteados do baile de Netherfield dessa versão são um sonho! Esses decotes mais profundos sempre me deixaram intrigada (eu até tinha uma teoria de que nessa época beleza era equivalente a fartura de decote, é só observar a pobre Mary, haha).
    Essa versão de 2005 é meio polêmica. Os figurinos da Jane, Kitty e Lydia (e da Caroline) são bonitos, mas a Elizabeth tão esculhambada é realmente decepcionante (esse casaco da foto é quase masculino, está grande demais na Keira; acho que só no baile de Netherfield ela está realmente arrumada e bonita, especialmente o cabelo). Além disso essas franjas lisas me incomodam, tenho a impressão que são meio modernas demais pra um filme de época. Mas o pior pra mim é quando a Caroline aparece em um vestido de alças finas, sem mangas (acho que é no baile de Netherfield também), pode isso? Achei o modelo meio escandaloso, haha.
    ps: Jane pra mim é loira, assim como a Emma Woodhouse, haha.
    ps2: Outra Lizzie super mal vestida é a da (péssima) minissérie Death comes to Pemberley, acho que ela só usa dois vestidos mega simples, e olha que nessa versão ela já é a Senhora de Pemberley.

  11. Rita Watts disse:

    Adoro a comédia de 1940 e a versão de 1995 é o amor da minha vida. A Jane de 2005 salva bastante o filme na minha opinião e a versão de 1980 assisti uma vez mas nem me lembro direito. Achei meh!

    Cheers! Adorei o post!

  12. Sabrina M. M. disse:

    Em se tratando de fidelidade tanto com o livro como com o período, é difícil superar 1995; a série é simplesmente perfeita. Agora, não consigo deixar de ser apaixonada pela versão de 1940. Como adaptação, é absolutamente anacrônica, e a historiadora em mim grita ao ver a ambientação (incluindo aqui figurinos), e se descabela com o quão diferente é do livro; mesmo assim, o charme do filme me ganhou de tal jeito, que não consigo mais evitar 😉

  13. Nay disse:

    Por favor, eu preciso saber, mais alguém se incomoda intimamente com esses cachos acima da orelha da Jane e da Elizabeth (1995 ) ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *