Oito anos do Jane Austen em Português

O aniversário de oito anos do Jane Austen em Português foi ontem, 21 de junho,  e por motivos extraordinários somente hoje pude escrever o post. Já se passaram tantos anos desde o primeiro post que escrevi sobre minha admiração por Jane Austen e posso afirmar que o prazer da leitura e das descobertas nas obras da autora continuam apesar do pouco tempo que tenho dedicado ao blog nestes últimos dois anos.

E para comemorar o aniversário do blog e nossa mútua admiração por Miss Jane Austen vou sortear 8 cadernos, confecção minha, sendo um deles o da foto abaixo. Para participar do sorteio é preciso responder neste post a pergunta abaixo, ficando claro que não há resposta certa ou errada pois é apenas uma curiosidade pessoal!

Quem se irritou com Mr. Darcy quando ele fez a primeira proposta de casamento Elizabeth?

NORMAS DO SORTEIO
Sorteio de 22 de junho a 3 de julhoResultado: 4 de julho
É permitido apenas um (1) comentário por participante
Se um grupo usar o mesmo computador para comentar, o que levará a IPs iguais, avise no próprio comentário para não ser desclassificado
Use seu mail verdadeiro e apenas no formulário. Não coloque email no corpo do comentário
Lembrem-se: comentários são moderados e podem levar um tempo para serem publicados
Qualquer um pode comentar mas somente quem tiver um endereço no Brasil concorrerá ao presente

Jane Austen em Português, 8 anos

Gazeta de Meryton, 12 de junho de 2016.

EDITORIAL

A Gazeta de Meryton desta semana será bem pequena pois estou viajando. Espero voltar a tempo para comemorar o aniversário de 8 anos do blog. Até lá!

LIVROS

A editora Gutenberg pretende publicar os seis romances de Jane Austen com novas traduções e também um projeto chamado “Jane Austen por Elas”, que será uma releitura moderna dos clássicos de Austen. Ainda não tem datas definidas mas assim que tiver mais informações publicarei no Jane Austen em Português.

Jane Austen: An Illustrated Biography, adaptação de Zena Alkayat e ilustrações de Nina Cosford

Jane Austen: An Illustrated Biography

Preconceito, orgulho e café, de Moira Bianchi. Adaptação do clássico de Jane Austen, invertendo os personagens: neste caso a moça é rica e o rapaz de classe média.

BIBLIOTECA JANE AUSTEN

De agora em diante passarei a informar os livros cadastrados no meu blog, Biblioteca Jane Austen, aqui na Gazeta. Os últimos publicados foram:

Pride and Prejudice em quadrinhos,  infantojuvenil, em inglês
Pride and Prejudice, mangá em dois volumes
The Complete Works of Jane Austen, ebook (em vários formatos) publicado por GirleBooks e que vocês podem comprar por 1.99 dólares (link no título)
Project Gutenberg, link para os livros de Jane Austen, incluindo áudios, gratuítos.

BLOGS & SITES

Blog “All Things Jane Austen” de Rita Watts, em inglês, mas com vasto arquivo visual do mundo de Jane Austen. Provavelmente vocês já a conhecem da página de mesmo nome no Facebook.

Capas Jane Austen | Editorial Tomo

As capas da coleção Jane Austen da editora mexicana Editorial Tomo, coleção essa que um dia pretendo comprar, estavam perdidas profusão de imagens do meu notebook.  Ainda bem que as recuperei pois as achei muito graciosas no conjunto da obra. Explico: a tipografia deixa a desejar e as imagens não condizem com a época de Jane Austen, mas a vinheta, as flores que decoram o fundo e as cores (exceto o tom de amarelo de Persuasão) são muito harmoniosas.

PS: Não pretendo mais comprar a coleção pois recebi a triste notícia das meninas do Jane Austen em Castellano que as traduções dessa edição são todas atribuidas a uma pessoa mas não resitem a uma leitura comparada com outras traduções existente. Tanto lá como cá, repete-se essa lamentável prática…

FONTE & IMAGENS: Grupo Editorial Tomo

Tomo Editorial Coleção Jane Austen

Gazeta de Meryton, 5 de junho de 2016

EDITORIAL

O destaque na Gazeta de Meryton de hoje é contar para vocês que o feed do Jane Austen em Português será completo daqui em diante: isto quer dizer que os assinantes do blog receberão em seus emails o post completo e não apenas um excerto como costumava ser.  Vocês poderão ler todo conteúdo do blog sem precisar acessá-lo.

O motivo desta mudança é que muitos leitores não podem acessar páginas no trabalho, apenas seus emails. Sim, eu sei, sempre é possível ler no smartphone, mas eu particularmente não gosto de telas pequenas para leitura.

Se vocês, após ler o post no email, quiserem comentar ou ler os comentários basta usar o botão ou link “Comment” e será redirecionado para o post.

LIVROS

O livro de contos, O amor nos tempos do ‪#‎like‬, traz um conto inspirado em Orgulho e preconceito. Os autores dos contos são Pam Gonçalves (Orgulho e preconceito), Bel Rodrigues (Dom Casmurro), Hugo Francioni e Pedro Pereira (Romeu e Julieta). Publicado pelo selo Galera Record do Grupo Editorial Record.

O amor nos tempos de #likes

Mais um livro inspirado na obra de Jane Austen, e traduzido para o português: O manual de casamento de Jane Austen, de Kim Izzo, publicado pela Novo Século Editora.

O manual de casamento de Jane Austen, Kim Izzo

ARTIGOS & RESENHAS

Stephen Fry on Jane Austen”, artigo (em inglês) sobre Austen e o filme Love and Friendship (aka Lady Susan), no qual ele desempenha o papel de Mr. Johnson.

MISCELÂNEA

As novas libras sabem nadar”,  artigo do Jornal de Negócios de Portugal sobre as novas notas da libra inglesa que serão de polímero em vez de papel e que em 2017 lançará a nota com a imagem de Jane Austen.

Havainas, ou flip-flop, como chamam em língua inglesa, Orgulho e preconceito na Zazzle. Tem vário modelos mas a que mais gostei foram estas com tiras cor-de-rosa!

Havaianas Orgulho Preconceito

Anthony Trollope sobre Jane Austen

Anthony Trollope, um dos grandes escritores ingleses do período Vitoriano e com vasta obra, de pequenas histórias, peças e número considerável de romances, era também admirador de Jane Austen. Eu já conhecia sua admiração pela autora e ontem encontrei esse testemunho no Facebook, trecho de uma palestra feita por Anthony Trollope em 1870  e resolvi finalmente traduzir antes de compartilhar:

Miss Austen era, certamente, uma grande romancista. O que ela fez, ela fez perfeitamente. Seu trabalho, na medida em que se desenrola, é impecável. Ela escreveu sobre o tempo em que viveu, sobre a classe de pessoas com as quais era relacionada, e numa linguagem habitual para ela como uma moça bem educada. De romance, o que geralmente dizemos quando falamos de romance -. ela não tinha matiz. Heróis e heroínas com aventuras maravilhosas não há nenhum em seus romances. Grande criminosos e crimes ocultos, ela não nos diz nada. Mas ela nos coloca em um círculo de cavalheiros e damas, e nos encanta enquanto ela nos conta com uma precisão inconsciente como os homens devem agir com as mulheres, e como as mulheres devem agir com os homens. Não que seus personagens sejam todos bons; – e, certamente eles não são todos ajuizados. Os defeitos de alguns são a bigorna na qual as virtudes dos outros são marteladas até que brilhem como o aço. Na comédia de tolices eu não conheço escritor que a supere. As cartas de Mr. Collins, o clérigo de Orgulho e preconceito, levaria ao riso um arcebispo do baixo clero.

Detalhe: fiquei na dúvida ao traduzir comedy of folly como “comédia de tolices”, pensei em comédia de erros, mas também não me pareceu adequada. Alguém saberia dizer se tem alguma tradução consagrada para esse tipo de comédia?

FONTE: Facebook Página Anthony Trollope
IMAGEM: Wikiquote

Anthony Trollope

Gazeta de Meryton, 29 de maio de 2016

EDITORIAL

Há mais de um ano que não publicava a Gazeta de Meryton. Retorno hoje com notícias do mundo de Jane Austen, como sempre foi a proposta deste tipo de postagem e também com as novas metas do blog.

Jane Austen em Português completará oito anos em junho e constato que tem mais de três mil e duzentos posts publicados como vocês podem ver na captura de tela abaixo. Esta quantidade de textos, por pequenos sejam, com o passar do tempo foram perdendo links, imagens, diagramação etc. Esse conjunto de fatos por sua vez vez gerou uma quantidade de erros de acesso muito acima do aceitável. Por esse motivo, de hoje em diante, passo a fazer uma limpeza profunda e também reorganização do blog. Essa tarefa será longa e me tomará um tempo razoável, portanto novos textos serão escassos e usarei e abusarei da Gazeta para pelo menos manter vocês atualizados.

Uma modificação que será testada inúmeras vezes será de novos temas, não se assustem, pois aparecerão e sumirão com a mesma rapidez até conseguir algo adequado! A medida que for implementando as modificações avisarei nos editorias da Gazeta. A Biblioteca Jane Austen continuará, devagar e sempre, sendo atualizada nesse período.

Quanto tempo levarei nesse trabalho… sinceramente, não sei. A única certeza é que um blog totalmente desorganizado não vale a pena ser publicado, então me desejem sorte e disposição.

Ah! todas as sugestões e avisos de erros serão bem-vindas, conto com vocês!

LIVROS

Jane Austen, Edward Knight, & Chawton: Commerce & Community por Linda Slothouber.
Blog da autora com mais informações sobre o livro.

Say It Like Miss Austen por Stefan Scheuermann,

Say It Like Miss Austen

ARTIGOS

“Orgulho e Preconceito – uma história de ódio à primeira vista”, por Carina Teixeira

“No romance, Elizabeth despreza a arrogância de Darcy sem perceber que essa arrogância, às vezes, funciona como uma forma de defesa: “o amor assusta mais do que todos os fantasmas que habitam o coração humano”. Darcy despreza Elizabeth porque Elizabeth é uma ameaça ao seu conforto social e até sentimental. Elizabeth e Darcy não são personagens divergentes. Eles são, no seu orgulho e preconceito, personagens rigorosamente iguais.”

Jane Austen’s Guide to Alzheimer’s” por Carol J. Adams

“Early on in tending to my mother, who had Alzheimer’s, I was sustained by other Austen novels, but during the middle stages of her disease it was all “Emma,” all the time. What started as entertainment soon became an important guide.”

MISCELÂNEA

An Animated Introduction to Jane Austen”, Dan Colman (vídeo)

Blog Jane Austen’s London

Crispin Bonham-Carter is now a teacher”, Lucy Stephens, Independent

Crispin Bonham Carter, Mr. Bingley 1995, agora professor

Os mistérios de Udolpho – O gótico no seu apogeu

Ainda não li Os Mistérios de Udolpho pois quero fazê-lo sem pressa e, infelizmente, este tempo é um luxo que não tenho no momento. Mas vocês, leitores do Jane Austen em Portugês, não ficarão sem uma indicação de peso. Claire Scorzi de quem já tenho publicado o artigo “Jane Austen e os movimentos literários” e o vídeo “Jane Austen”.nos autorizou graciosamente a publicação de sua resenha sobre Os Mistérios de Udolpho que foi lançado, em dois volumes, pela editora Pedrazul.

“Os mistérios de Udolpho – O gótico no seu apogeu”
por Claire Scorzi

Ann Radcliffe ficou conhecida por este e outros romances góticos – livros de mistério, suspense, ambientados em geral fora da Inglaterra (aqui, França e Itália) o que devia dar uma atmosfera “exótica” ao público leitor inglês, e quem sabe a ideia de que tais horrores não aconteceriam em solo britânico…

Otto Maria Carpeaux (História da Literatura Ocidental) escreveu que Radcliffe tinha certo talento literário, mas que hoje não a leríamos mais. Esta é uma das vezes em que discordo do grande Carpeaux. Embora eu não tenha como saber, ainda, se Radcliffe escreveu uma “obra” que permanecerá – só li este – apreciei muito descobrir que Ann Radcliffe tinha, de fato, talento literário:

Usa o gótico com discernimento, sem exagerar nas cenas e optando sempre pelo gótico fundamentado na razão – todos os “eventos estranhos” tem explicação racional – e criando boas cenas de suspense;

a atmosfera da narrativa é cuidada, sem transições abruptas e superficiais;

um possível feminismo – só possível! rs – na sua heroína, Emily, cuja firmeza moral é a sua única “arma” contra Montoni, mas que a autora consegue tornar admirável em mais de um episódio de confronto entre os dois personagens;

ausência do cinismo e irreverência tão comuns na literatura inglesa do século XVIII – ou seja, nada de Fielding – sem, contudo, abrir mão de um humor discreto;

frases de personagens memoráveis (inclusive algumas de Emily enfrentando Montoni);

personagens de apoio simpáticos (Annette e Ludovico, para citar só dois);

esforço de análise psicológica, o que me fez suspeitar que Radcliffe tinha certa familiaridade com a literatura francesa da época.

Enfim: um romance que merece ser lido.

Os mistérios de Udolpho

La Abadía de Northanger | Minissérie espanhola de 1968

La Abadía de Northanger, minissérie espanhola de 1968 já está disponível no site da TVE. Quem me avisa são as meninas  do Sítio de Jane Austen, Carmen e Almudena. Elas também comentam que o figurino dos atores está mais para o estilo vitoriano do que regencial. E para completar dizem que em breve teremos também Persuasão!

Vou colocar apenas uma imagem (péssima pois a resolução do vídeo é precária) e os links para não sobrecarregar o blog que está cada vez mais lento e esta série tem nove episódios! E antes que me esqueça o casal é representado por Lola Herrera como Catalina Morland e Pepe Martín como Henry Tilney, Vocês podem ver o restante do elenco no IMDb.

La Abadía de Northanger, TVE Espanha, 1968

La Abadía de Northanger

Lady Susan e The Beautiful Cassandra

Quando comprei The Beautiful Cassandra da coleção “Little Black Classics” da Penguin pensei que seria o único Austen da coleção. Que nada! eles continuam publicando mais livros e agora temos Lady Susan. E assim, como quem não quer nada, inicio mais uma coleção Jane Austen. O que me consola é que o preço, mesmo em dólar, com frete incluso na Book Depository é irresistível: U$ 3.58.

E o melhor, chegou rápido! Com vocês Lady Susan da “Little Black Classics” da Penguin e acompanhada da Bela Cassandra que já estão na Biblioteca Jane Austen.

Lady Susan e The Beautiful Cassandra

Monstros, zumbis e outras inspirações na Biblioteca Jane Austen

Quem me conhece sabe que não aprecio zumbis e tampouco monstros sejam eles do mar ou de espaço sideral. Mas, em se tratando de Jane Austen acabo cedendo e compro os livros. Só tenho uma norma: compro quando o valor chega a um dígito, foi o caso de Razão e sensibilidade e monstros marinhos. Já Orgulho e preconceito e zumbis, ganhei de presente do sobrinho!

Junto dos monstrinhos cataloguei mais dois livros, também inspirados também na obra de Jane Austen, as sequencias: Willoughby’s Return de Jane Odiwe e Nachtstürm Castle, de Emily Snyder, sendo este último inspirado em Northanger Abbey.

Orghulho e preconceito e zumbis & Razão e sensibilidade e monstros marinhos